View All Photos

Ceara Conference headquarters.

Photo courtesy of Ceara Conference Archives, 2019.

Associação Cearense

By Rodolfo Figueiredo de Sousa

×

Rodolfo Figueiredo de Sousa lives in the State of Goiás, Brazil. He holds a degree in theology, languages and history from Brazil Adventist University. For a time he served as a writing assistant on the editorial team of the Encyclopedia of Seventh-day Adventists at the South American Division.

First Published: May 30, 2021

A Associação Cearense (Ace) é uma unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, localizada no território da União Nordeste Brasileira (UNeB). Sua sede fica na Rua Dom Joaquim de Melo, nº 559, CEP 60430-660, no bairro de Rodolfo Teófilo, na cidade de Fortaleza, estado do Ceará, Brasil.

O território cearense, com 148.894.757 km², abriga cerca de nove milhões, setenta e cinco mil, seiscentas e quarenta e nove pessoas.1 Destes, 51.723 são adventistas, distribuídos nas 212 igrejas da Associação Cearense.2 Os dados sugerem que há aproximadamente um adventista para cada 175 habitantes. Há três unidades escolares da rede educacional adventista em funcionamento no campus, totalizando 851 estudantes. São elas: o Colégio Adventista Paulo César Afonso, na cidade de Fortaleza, com 364 estudantes; a Escola Adventista Arlete Afonso, em Quixadá, com 441 estudantes; e a Escola Adventista de Sobral, em Sobral, com 51 estudantes.3

A Igreja Adventista no território da Associação Cearense tem 299 Clubes de Desbravadores,4 com 6.477 membros, e 129 Clubes de Aventureiros,5 com 2.490 participantes.6 A mensagem adventista também é disseminada pela TV Novo Tempo, por meio do canal digital 24.1, na TV aberta em Fortaleza, e operadoras televisivas em todo o estado pelos canais 33 e 433 (Sky), 184 e 684 (Net), 184 e 684 (Claro), e 214 (Oi). O sinal cobre a área urbana inteira do estado do Ceará, e seu potencial de alcance chega a mais de 2 milhões de pessoas.7

Para o bom progresso da obra adventista no estado do Ceará, a Associação tem 45 funcionários, um obreiro credenciado, e um obreiro licenciado. Também há 35 ministros ordenados e 9 obreiros licenciados.8

 A Origem da Obra Adventista no Território da Associação

Como uma instituição centenária, a Associação Cearense já teve seu campo administrado por outras unidades administrativas. Até 1910, a obra adventista no Brasil estava subordinada à União Sul-Americana, na época com sede em Buenos Aires, capital da Argentina.9 Em dezembro de 1910, representantes dos adventistas de todo o Brasil se reuniram na cidade de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, para formar a União Brasileira. Durante a assembleia de criação dessa nova unidade administrativa, os delegados também votaram a criação da Missão Norte Brasileira, abrangendo os estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão, Pará, Amazonas, Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul.10 O primeiro presidente da missão foi o Pastor Frederick Weber Spies.11

Em novembro de 1915, os líderes mundiais da Igreja Adventista se encontraram em Loma Linda, California, Estados Unidos, e decidiram criar a Divisão Sul-Americana (DSA).12 No ano seguinte, em fevereiro de 1916, a Igreja Adventista do Sétimo Dia foi oficialmente organizada, com o Pastor Oliver Montgomery como primeiro presidente.13 Na mesma reunião, foi recomendada a divisão do território da União Brasileira.14 No entanto, a União Brasileira foi dividida apenas em 1918, dando início à União Norte Brasileira (que mais tarde se tornou a União Sudeste Brasileira, ou USeB). Essa nova unidade administrativa supervisionava 11 estados – dentre eles, o Ceará, e seu primeiro presidente foi o Pastor John Lipke.15

Um ano depois (1919), a União Norte Brasileira foi reorganizada, com o nome de União Este Brasileira (UEB), para cobrir o Distrito Federal, o leste do estado de Minas Gerais, os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Ceará, Maranhão, Pará e Amazonas.16 Nesse período, foram criadas cinco missões com ampla extensão territorial. Contudo, os estados Amazonas, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí, embora listados acima, permaneceram sem presença oficial de organizações adventistas (igrejas, hospitais, escolas).17

Em 1927, com o estabelecimento da Missão Baixo Amazonas, sediada em Belém, no estado do Pará,18 o estado do Ceará foi conectado a esse campo evangelístico. Seu primeiro presidente, o Pastor J. L. Brown,19 foi enviado para preparar o campo e presidir até a chegada de seu sucessor,20 o Pastor Leo B. Halliwell21 em janeiro de 1929. O imenso território tornava qualquer grupo de missionários pequeno demais para a tarefa, mais ainda quando se podia contar apenas com colportores22 para levar tamanha responsabilidade. Apesar dos desafios, os colportores André Gedrath e Zacarias Rodrigues trabalharam duro, e foram os primeiros adventistas de que se tem registro no estado do Ceará.23

André Gedrath começou a trabalhar no estado do Ceará em junho de 1930.24 Na cidade de Fortaleza, capital do Ceará, o colportor vendeu 191 coleções do livro “O Guia Prático da Saúde” e a revista “O Atalaia”, um grande feito para a época.25 Da capital, Gedrath viajou para o interior, visitando cidades como Juazeiro do Norte, um dos maiores locais de peregrinação católica do mundo. Ali, o colportor vendeu literatura até mesmo para o Padre Cícero,26 um famoso padre católico a quem as pessoas pediam a bênção diariamente. Além de Juazeiro, Gedrath também deixou literatura nas cidades e vilas circunvizinhas.27

Enquanto Gedrath estava em Juzeiro do Norte, teve início uma movimentação política que ficou conhecida como “Revolução de 1930”. No dia seguinte ao início da revolução, soldados federais chegaram à cidade, compelindo o colportor a voltar para Fortaleza. Em 23 de dezembro de 1930, Gedrath esperava alguns pedidos de livros, como de costume, no jardim público da cidade. Ao oferecer o conhecido livro “Doze Sinais da Volta de Jesus”, Gedrath foi preso sob acusação de estar propagando o comunismo. Sem passar por um julgamento, ele foi colocado em uma solitária, sem banheiro e com apenas um banco de madeira. Ele foi mantido ali por 11 dias, desnutrido, enquanto aguardava o julgamento e, se fosse condenado, sua sentença seria a morte.28

Sabendo de sua situação, um pastor presbiteriano enviou-lhe comida e um tapete, para que conseguisse dormir. Nos dias seguintes, André orou perseverantemente, e Deus o ouviu. Ao ser levado diante das autoridades para ser julgado, descobriu que seu advogado era um dos amigos que tinha feito através da colportagem, ao visitar os pacientes em um hospital. Esse advogado havia levado alguns livros e uma Bíblia e, em sua defesa, argumentou, “Estou totalmente convencido de que André não é um comunista. Se alguém me provar que estou errado, desistirei de defendê-lo; caso contrário, lutarei até que Gedrath seja liberto”. A defesa de Gedrath foi inteiramente voluntária.29 Ele foi exonerado e, ao sair da prisão, voltou imediatamente ao trabalho evangelístico da colportagem.

Nessa época, o mundo enfrentou, em 1929, o pior período de recessão econômica do século 20, conhecido como “a Grande Depressão”. Como a Associação Geral da IASD distribuía os recursos missionários dos Estados Unidos, o campo missionário brasileiro foi afetado pela crise em 1931.30 Essa dificuldade foi mais um fator agravante na longa trajetória de problemas enfrentados para o avanço do evangelho em favor da população nordestina.

Embora o nordeste seja produtor de importantes recursos agrícolas e extrator de minerais e plantas, a política do Café com Leite31 mantinha a ordem econômica favorável aos estados de São Paulo e Minas Gerais, enquanto o restante do país era negligenciado.32 Como resultado dessa cessação econômica, o nordeste brasileiro estava se tornando uma terra sem lei, onde poderes insurgentes lutavam entre si por supremacia.33 Outro fator que deve ser considerado na história do estado do Ceará são os longos períodos de seca que causaram muitas mortes e o êxodo em massa, já que 90 por cento de seu território é semiárido. O estado está no centro do chamado “polígono das secas”, uma área sujeita a prolongados períodos de seca e que, por isso, tem sido alvo de provisões especiais do setor público desde 1946.34 Foi em meio a esse cenário que a Igreja Adventista se desenvolveu no estado.

Apesar dos desafios, em 1936, como resultado dos esforços de André Gedrath, a cidade de Fortaleza tinha um bom número de interessados, e a região já estava preparada para receber uma série de reuniões evangelísticas.35 Os interessados na mensagem adventista na cidade já estavam animados, e propuseram ajudar com as despesas do aluguel de um salão para as reuniões.36

História Organizacional da Associação

Em 8 de dezembro de 1936, representantes da Igreja Adventista na Divisão Sul-Americana se reuniram em um conselho e decidiram dividir o território da União Este Brasileira, o que deu origem à União Norte Brasileira (UNB), com sede na cidade de Belém, Pará. Na mesma reunião, foi definido que a UNB seria organizada da seguinte maneira: (a) os estados do Pará, Amazonas e o território do Acre formariam a Missão Baixo-Amazonas; (b) os estados do Ceará, Piauí e Maranhão formariam uma missão, cujo nome seria escolhido pela comissão da União Norte Brasileira, em acordo com a Divisão Sul-Americana.37

Informalmente, o campo foi denominado Missão Ceará,38 mas o nome escolhido para a nova missão foi Missão Costa Norte (MCN). Seu território cobria 730.153.750 km² (a soma dos três estados),39 e sua primeira sede era localizada na Rua Pedro I, nº 1120, no centro da cidade de Fortaleza. Assim que foi inaugurada, a missão tinha somente o Pastor Samuel Thomas como ministro credenciado.40 Em 1938, o Pastor R. A. Wilcox foi escolhido para ser o primeiro presidente da nova missão, ao lado de sua esposa, Violeta Wilcox,41 como a primeira secretária-tesoureira do campo em 1944.42 Em 1938, as estatísticas oficiais da Missão Costa Norte indicaram a presença de uma igreja com apenas 34 membros, cerca de um adventista para cada 108.000 pessoas.43 Ali se iniciou um trabalho longo e difícil, mas a  missão dessa unidade administrativa seguiu princípios que prevalecem até hoje: “usar os vários dons e ministérios para cumprir com a missão, atuando em diferentes áreas que realizam projetos, programas e ações estratégicas.”44

Em 1937, os pastores Leo Halliwell e Samuel Thomas chegaram a Fortaleza, onde conduziram uma série de conferências no Cine Rex.45 Nesse ínterim, o colportor André Gedrath começou a trabalhar no interior do Ceará.46 Em abril de 1939, não havia apenas um grupo, mas “alguns grupos, como resultado do trabalho fiel do colportor”.47 Finalmente, foi realizado o primeiro batismo do Ceará, em 6 de maio de 1939, na Lagoa Parangaba, em Fortaleza, onde 15 pessoas deram seu testemunho de fé. A cerimônia foi oficiada pelos pastores Leo B. Halliwell e Roger Wilcox.48 Dentre as pessoas batizadas, estavam Valkírio de Souza Lima e Vicente de Souza Lima. Anos depois, Walkirio serviu à Igreja Adventista como pastor e administrador, e Vicente trabalhou como técnico de radiologia no Hospital Adventista de Belém.49

A partir de 1940, a Igreja Adventista de Fortaleza começou a se reunir no salão da Associação dos Motoristas do Ceará.50 Em 1941, o Pastor Gustavo Storch dirigiu uma série de reuniões em Fortaleza e no interior do estado. Mesmo com perseguições dos padres locais, as reuniões resultaram na preparação de aproximadamente trinta pessoas para o batismo.51 A cidade, descrita por Storch como tendo “o clima mais saudável de todas as capitais costeiras do Brasil”, já tinha um bom grupo de adventistas. Ao final das reuniões, a igreja de Fortaleza foi oficialmente organizada, com o batismo de 28 pessoas, e foi dirigida pelo Pastor John Baerg.52 No mesmo ano, a Missão Costa Norte começou a funcionar na Rua Guilherme Rocha, nº 834.53

Em julho de 1943, o Pastor Storch dirigiu uma série de reuniões em Fortaleza, no mesmo Cine Rex. Estenderam-se até o fim de outubro, com cerca de 80 pessoas matriculadas na classe de preparação ao batismo, e em 15 de novembro de 1943, 34 deles foram batizados. No final de 1943, a Igreja Adventista de Fortaleza tinha uma Escola Sabatina com 120 membros.54 Até o início da década de 1950, o escritório da Missão Costa Norte esteve localizado em três endereços diferentes. Em 1946, a sede da missão se mudou para uma casa na Rua São Paulo, nº 1066, no centro de Fortaleza.55 Em 1948, o escritório se mudou para a Rua Major Facundo, nº 364, também no centro de Fortaleza.56

No nordeste do Brasil, a colportagem era o principal meio de alcançar pessoas para Cristo. Homens como André Gedrath e muitos outros caminharam pelo estado do Ceará com “mãos cheias de folhetos, brochuras e livros contendo a mensagem”.57 Cursos de colportagem foram lecionados pelos pastores Leo Halliwell e Roger Wilcox, e mantiveram seu vigor até a década de 1990.58 Outra frente missionária usada pelos pioneiros foi o evangelismo por meio de séries de reuniões públicas. Os temas mais amplamente utilizados eram “A História Profética do Mundo” e outros tópicos relacionados às profecias. As localizações eram geralmente improvisadas, mas nunca houve baixa frequência do público nessas conferências. Nem sempre era possível planejar e contar com muitos recursos, pois a seara era muito grande para tão poucos obreiros.59

Mesmo com esses avanços, havia poucas cidades onde havia um grupo sólido e firme de adventistas. Itapagé, a 125 km de Fortaleza, era uma dessas cidades onde havia menos de dez adventistas, que viviam “desencorajados, frustrados e hesitantes”.60 Para tentar reverter essa situação, a missão enviou o Pastor Orlando Barreto para conduzir uma série de reuniões na cidade. Um salão com capacidade de 200 pessoas foi alugado e, como resultado, mais de 200 pessoas por dia frequentaram as reuniões evangelísticas. Em dezembro de 1952, uma capela adventista com capacidade para 100 pessoas foi construída na cidade. Como resultado, uma classe de Escola Sabatina começou a funcionar com 53 membros registrados, e 11 pessoas foram batizadas em janeiro de 1953.61

No início de 1955, a Missão Costa Norte tinha dois ministros ordenados, três ministros licenciados, quatro missionários licenciados, e mais seis professores de ensino fundamental. Além disso, alguns departamentos já estavam organizados, tais como o de Publicações, Educação e Jovens. A sede da missão retornou ao seu primeiro endereço, na Rua Pedro I, nº 1120, no centro de Fortaleza. Por fim, o campo tinha cinco igrejas organizadas e 724 membros adventistas,62 e a Igreja Central de Fortaleza foi inaugurada e funcionava no mesmo endereço da missão.63

Em novembro de 1956, o Pastor José Bessa conduziu uma série de reuniões no bairro de Aerolândia, em Fortaleza. Ao final do trabalho, 56 pessoas foram matriculadas na Escola Sabatina da igreja, e 20 pessoas foram batizadas, formando-se então o grupo adventista daquele bairro.64 Em 1958, o Pastor Bessa deu início a uma nova série de reuniões na cidade de Juazeiro do Norte, na região de Cariri, no sul do Ceará.65 No entanto, as séries foram marcadas por perseguição religiosa contra o Pastor Bessa por religiões locais mais radicais.66

A década de 1960 começou com um balanço positivo para a Missão Costa Norte. Em março desse ano, as igrejas da cidade de General Sampaio e do bairro de Aerolândia, em Fortaleza, foram organizadas. A igreja de General Sampaio era assistida por Francisco Severino Mendes, um adventista que fora batizado em 1956, juntamente com sua família. Desejoso de ter um local onde os membros pudessem adorar a Deus, ele decidiu construir uma capela.67 Na Igreja Central de Fortaleza, a Escola Adventista Pedro I foi liderada pelas professoras Maria Teresa da Costa e Silva e Carmen Cunha. Em outubro de 1960, a escola tinha mais de 30 estudantes matriculados.68

A primeira assembleia bienal da Missão Costa Norte foi realizada em 1963, na cidade de Fortaleza.69 Na mesma década, a obra social adventista começou a desenvolver suas atividades no Ceará. Em 1965, a companhia Johnson’s doou uma clínica móvel para a Missão Costa Norte a fim de contribuir com o serviço assistencial no estado.70 No ano seguinte, a Obra Filantrópica da Assistência Social Adventista (OFASA),71 liderada pela Sociedade Dorcas72 de Fortaleza, recebeu doações de vários materiais da escola militar de Fortaleza para a construção de um centro de assistência. As doações foram obtidas com a ajuda da Primeira Dama do estado do Ceará, Luíza Távora.73 Em 1968, a cidade de Fortaleza tinha quatro igrejas organizadas: Central, Aerolândia, Santa Fé e Carlito Pamplona.74

No mesmo ano, a região de Cariri, em Juazeiro do Norte, recebeu esforços evangelísticos mais intensos. Um comerciante adventista chamado Cicero Miguel Rodrigues veio da cidade de Pesqueira, estado do Pernambuco, para o Ceará. Juntamente com sua família, e outra família de um comerciante chamado Manoel Ludugerius, Rodrigues formou o primeiro grupo de adventistas de Juazeiro do Norte. Juntos, o grupo alugou um prédio na Rua São Pedro, no centro de Juazeiro, próximo ao mercado municipal.75

A fim de reforçar o trabalho evangelístico, em 1969 o Pastor Josias Castro foi enviado pela Missão Costa Norte para trabalhar em Juazeiro do Norte. Ao final do ano, a cidade tinha uma Escola Sabatina com 41 membros – 17 deles adventistas – e cinco candidatos ao batismo.76 Na ocasião, o comerciante Manoel Ludugerius foi batizado ao lado do seu filho, Gilbert, e esposa, Nerci. A cerimônia ocorreu em 29 de novembro de 1969, e foi oficiada pelo Pastor Charles J. Griffin. Eles foram os primeiros três adventistas a ser batizados em Juazeiro do Norte.77

No início da década de 1970, a Missão Costa Norte tinha 15 igrejas organizadas e 5.886 adventistas,78 dos quais 1.325 foram batizados em 1969.79 Mesmo com o grupo adventista formado em Juazeiro, a região ainda era um campo desafiador. Por esse motivo, a Missão Costa Norte decidiu focar seus esforços na evangelização desta região, com o objetivo de estabelecer definitivamente uma igreja na cidade. Por esse motivo, na segunda metade de 1970, o Pastor Harold Seidl foi enviado a Juazeiro do Norte, onde realizou uma série de reuniões no Cine Eldorado, na Rua Santa Luzia, nº 427.80

Outra cidade que começou a ser evangelizada em 1971 foi Sobral, no nordeste do Ceará. Ali, o Pastor Raimundo Lima dirigiu uma série evangelística por quatro semanas. A cidade recebeu o destaque de ser “um dos arsenais do catolicismo no estado do Ceará” e “o trono de um bispado”. Pouco tempo depois, teve início uma classe de estudos bíblicos na cidade e, em julho daquele ano, 50 pessoas estavam prontas para o batismo.81

Em 1973, novos passos foram tomados para fazer avançar a educação adventista no Ceará. A Missão Costa Norte adquiriu um terreno com 100m por 25m no centro de Fortaleza para a construção do Centro educacional Pedro I (CEAPI).82 A obra social adventista no Ceará também intensificou seu trabalho, e em 1975 a Missão Costa Norte recebeu duas clínicas móveis por meio de um acordo com Funrural.83 As duas ambulâncias deveriam atuar nas cidades de Crateús, no oeste do estado, e em Quixadá, região central do Ceará. Além de uma ambulância, as clínicas móveis também tinham um dormitório e uma caminhonete para transportar o gerador de energia.84

A obra adventista continuou a crescer e, dois anos depois (1977), a igreja do CEAPI foi inaugurada.85 No mesmo ano, o Pastor José Bessa retornou para Fortaleza e conduziu uma série de reuniões no bairro de Monte Castelo. Um templo foi erigido na região para servir às séries evangelísticas. Em 30 de outubro, como resultado da série, 48 pessoas foram batizadas, e a sexta igreja do Ceará foi organizada.86 No mesmo ano, a casa para colportores em Fortaleza foi inaugurada. O local tinha capacidade para abrigar 15 colportores e tinha como foco estudantes que vinham de longe para trabalhar na capital do Ceará.87 Além de todos os esforços evangelísticos, a Missão Costa Norte inaugurou o mês de janeiro de 1980 com 28 igrejas organizadas e 14.417 membros em todo o território.88

Durante a Assembleia Trienal da Missão Costa Norte, em fevereiro de 1982, a liderança do campo descobriu que 384 dos municípios cobertos pela missão nos estados do Ceará, Piauí e Maranhão, 303 não tinham presença adventista. Assim, a missão tem alcançado esses locais como prioridade.89 Um deles foi a cidade de Quixadá, a 129 km de Fortaleza. Ali, o Pastor John Claudius do Nascimento conduziu uma série evangelística em dezembro de 1981, resultando na formação de uma igreja na cidade. Em seguida, planos foram iniciados para a construção de uma escola adventista. Um terreno foi doado por um membro da Igreja Adventista, e dois outros pela prefeitura de Quixadá. Um ano depois (1982), o fundamento da nova escola foi lançado.90 Enquanto estava sendo construída, os estudantes tinham aulas nas dependências da Igreja Adventista Central de Quixadá, na Rua Epitácio Pessoa.91

Em outubro de 1985, a sede da Missão Costa Norte mudou de local novamente, dessa vez para a Rua Guilherme Moreira, nº 330, no bairro de Fátima, em Fortaleza.92 Em março de 1986, delegados de toda a missão se reuniram na Assembleia Trienal e, com a divisão da Missão Costa Norte, um novo campo foi criado, formado apenas pelo estado do Maranhão.93 No ano seguinte (1987), o colégio adventista de Quixadá, chamado Escola Adventista Arlete Afonso, deu início às atividades.94

A divisão do território da Missão Costa Norte foi aprovada pela Divisão Sul-Americana em seu conselho anual, ocorrido em junho de 1988.95 Assim, o estado do Maranhão foi desmembrado da Missão Costa Norte a fim de formar a Missão Maranhense da IASD. Esse novo campo começou suas atividades em 30 de julho de 1988, com sede na cidade de São Luiz, capital do Maranhão.96 Com a divisão do campo, a Missão Costa Norte começou o ano de 1990 com 26 igrejas organizadas e 8.993 adventistas, e uma população de 8.914.200 pessoas a serem alcançadas nos estados do Ceará e Piauí.97

Apesar de todos os esforços missionários, na década de 1990 havia 112 municípios cearenses sem presença adventista.98 Contudo, as mulheres desempenharam um papel muito importante na transposição desse desafio. Um bom exemplo desse envolvimento foi a comemoração do centenário do Ministério da Mulher no estado do Ceará. A irmã Iraci Castelo Cunha, professora aposentada, estabeleceu como alvo evangelizar 150 cidades. Através da sua equipe, 120 cidades foram alcançadas pelo evangelho, e 80 igrejas foram construídas em cidades como Milagres, Uruburetama, São Joaquim, Trairi e Umirim.99 Em 1996, com a criação da União Nordeste Brasileira, a Missão Costa Norte deixou de fazer parte da União Norte Brasileira, passando a ser administrada pela União Nordeste.100

De 1991 a 1999, o time dos “300 de Gideão”, sob a liderança de Iraci, alcançou 164 locais. Ao todo, 123 igrejas foram construídas, e 41 grupos se reuniam em salões alugados ou emprestados, aguardando a construção de seus templos. Além dessas bênçãos, 6.000 pessoas foram batizadas.101 Portanto, no início de 2000, a Missão Costa Norte alcançou o número de 77 igrejas organizadas e 24.590 adventistas, quase quatro vezes mais do que havia sido registrado no início da década de 1990.102

Entre 2003 e 2011, por meio do trabalho dos membros da Missão Costa Norte, 58.290 pessoas foram batizadas.103 A partir de 2008, a Missão Costa Norte passou a funcionar na Rua Joaquim de Melo, nº 559, no bairro de Rodolfo Teófilo, em Fortaleza (endereço atual da ACe).104 No mesmo ano, a Escola Adventista de Fortaleza, que se chamava Escola Adventista Paulo César Afonso, e a Escola Adventista Arlete Afonso, em Quixandá, foram reinauguradas.105 Três anos depois, em 2011, a Missão Costa Norte mudou de status e se tornou a Associação Costa Norte (ACN).106

Em agosto de 2012, a TV Novo Tempo alcançou a cidade de Fortaleza, e por meio de seus programas, diversas pessoas buscaram a igreja e entregaram sua vida a Cristo através do batismo.107 Entre 2012 e 2015, o evangelismo continuou sendo desenvolvido no estado, tendo registrado um total de 34.001 novos batismos e 76.276 membros nesse período.108 Em vista das realizações outorgadas por Deus à Sua igreja, a Associação Costa Norte propôs à Divisão Sul-Americana a divisão de seu campo e a criação da Missão Piauí. Na assembleia extraordinária da Associação Costa Norte, realizada em março de 2015, a divisão do campo foi aprovada pelos 84 delegados presentes. Em 2016, a Missão Piauí começou a funcionar, com sede na Rua Acesio do Rego Monteiro, nº 1977, bairro de Ininga, na cidade de Teresina, estado do Piauí.109 Ainda em 2015, a Associação Costa Norte se comprometeu a ajudar no financiamento da nova missão por um período de cinco anos.110

Com o desmembramento dos estados do Maranhão em 1989 e Piauí em 2015, o nome da Associação Costa Norte foi mudado para Associação Cearense, como permanece até hoje. Seu território foi limitado ao estado do Ceará.111 Evidentemente, com o campo original dividido entre três campos missionários distintos, em 2018 o número de batismos foi proporcional a 18.862, e o número de adventistas a 50.639.112

Desde a sua fundação, tem havido um envolvimento intenso da Associação Cearense em vários programas missionários da Igreja Adventista a nível nacional. Projetos como a Missão Calebe,113 Evangelismo da Semana Santa,114 e os batismos de primavera anuais115 têm estado alinhados com os incentivos da Associação Cearense para trabalhar em pares missionários e classes bíblicas. Os pequenos grupos116 são divididos em dois grupos missionários, e cada par é responsável pelo evangelismo de uma rua específica, oferecendo ao menos quatro estudos bíblicos. São realizadas reuniões trimestrais com os pequenos grupos, nas quais os distritos celebram os resultados desse evangelismo por meio de testemunhos e batismos.117

O Impacto Esperança é um projeto que mobiliza completamente a igreja na distribuição de literatura. Em 2019, cerca de 350.000 unidades do livro “Esperança para a Família” foram distribuídas. A Associação Cearense desenvolve um trabalho que não se limita apenas à entrega de livros, mas também ao relacionamento que acontece antes, durante e depois do Impacto. Pesquisas são realizadas na comunidade a fim de conhecer as peculiaridades de cada local antes da distribuição e, após a entrega do livro, outra pesquisa é realizada para saber se a pessoa leu o livro e qual capítulo a impressionou mais. Tudo isso para saber o momento e assunto certos para oferecer estudos bíblicos.118

Na área assistencial, a Associação Cearense mantém o Projeto Potyrom: mãos unidas para ajudar. A sede do projeto está localizada na Rua Martinópolis, nº 81, no bairro de Benfica, em Fortaleza. O projeto, que busca ajudar moradores de rua, existe desde 2017. É uma casa onde os necessitados encontram itens de higiene pessoal, roupas e alimento. Diariamente, 60 a 80 refeições são oferecidas. Tão importante quanto roupas e alimento, essas pessoas necessitadas são abençoadas pelo amor e acolhimento que recebem. O serviço é proporcionado por voluntários. Com a bênção de Deus, vidas já foram transformadas, pessoas já deixaram as ruas, e algumas foram batizadas. De 2017 a 2019, 55.200 refeições foram servidas, 18.080 peças de roupas foram doadas, e 2.100 cortes de cabelo foram realizados. Com resultado desse trabalho, sete pessoas foram batizadas.119

O evangelho tem avançado pelos lugares mais difíceis, mesmo em locais que são isolados durante o período de seca. Nos últimos quatro anos, doze grupos adventistas foram abertos nessas localidades. Além da geografia, a ACe enfrenta desafios financeiros, pois o período das secas atinge todas as classes sociais. Grandes empresários do estado faliram, e isso teve um impacto no crescimento da igreja. No entanto, nos últimos anos, o número de membros fiéis nos dízimos e ofertas cresceu bastante no campo, possibilitando o progresso da obra de Deus e a plantação de muitas igrejas no território.120

No futuro, a Associação Cearense, por meio dos seus líderes, planeja consolidar o projeto “Líderes de Esperança”, enfatizando o discipulado e encorajando cada membro a trabalhar em pares missionários e pequenos grupos. O alvo é ter todos envolvidos na missão, preparando uns aos outros para o encontro com Cristo.121

Na área educacional, o objetivo é estabelecer uma nova escola em Fortaleza e reformar a que já está em funcionamento, a Escola Adventista de Fortaleza. Quanto à colportagem, planeja-se aumentar o número de colportores efetivos de 10 para 40. E, por fim, a ACe planeja alcançar o número de 700 igrejas em bairros diferenciados, tais como Mucuripe e Cocó, bairros nobres da cidade de Fortaleza. A previsão é que, com o crescimento, logo campo será dividido com a criação da Missão Norte Cearense.122

Seja financeira ou culturalmente, sempre haverá desafios a enfrentar no trabalho ao Senhor. Embora alguns deles limitem a possibilidade de se plantar novas igrejas, os adventistas da Associação Cearense sabem que a vitória é certa! Deus “é o líder desse movimento, e Ele não é tomado de surpresa por qualquer condição que aconteça no mundo”.123 Afinal, “nada temos a temer quanto ao futuro, a menos que nos esqueçamos como Deus tem nos conduzido no passado.”124

Lista de Oficiais125

Presidentes: R. A. Wilcox (1938-1946); Gustavo S. Storch (1948-1955); Waldemar Ehlers (1956-1959); D. J. Sandstrom (1960); W. S. Lima (1961-1963); P. S. Seidl (1966-1968); C. J. Griffin (1969-1971); Valdomiro Reis (1974-1976); Luiz S. Melo (1977-1978); Dorvalino R. de Souza (1979-1984), Nelson de Oliveira Duarte (1985-1988); João Claudio do Nascimento (1889-1991); and Samuel de Souza Ramos (1992-1996); Geovani Souto de Queiroz (1997); Jonatan Bezerra de Souza (1999-2005); Izeas dos Santos Cardoso (2006 to 2010); and Eliezer de Melo Fontes Junior (2011); Lucas Alves Bezerra (2012-2014), Nelson Jose da Silva Filho (2015-2019); Onildo de Oliveira Lopes (2019-atualmente).

Secretários: R. A. Wilcox (1943-1944); C. Fonseca (1946-1949); B. C. Kalbermatter (1950-1954); B. R. Cavalheiro (1955-1958); O. A. Silva (1959-1960); Carlos Stancher (1961-1962); Valdomiro Fraga (1963-1965); Pedro Gonzales (1966-1970); D. D. Amorim (1971-1971); A. L. Pimenta (1972 to 1975); Osmar Reis, 1976); Joel G. Smith (1977-1981); Rui, L. de Freitas (1982-1983); Hélio Luiz Grellmann (1984); Walkirio Dolzanes Kettle (1985-1986); Sofonias De Gracia Quintero (1987), Fabrício Mendez Cruz (1988-1992); Anastácio: Cardoso Ximenes (1993 to 1997); Gilmar Filho Silveira (1998-2003); Celso Aparecido dos Santos (2004-2005); Demir Dener Di Berardino (2006); Antonio Ramos de Brito (2007-2008); Eliezer de Melo Fontes Junior (2009-2010); Emerson Nunes de Freitas (2011 to 2013), José Kellyson Silva de Oliveira (2014-2015); Fausto Carmo dos Santos (2016-2019); Otávio Barreto (2019-atualmente).

Tesoureiros: R. A. Wilcox (1943-1944); C. Fonseca (1946-1949); B. C. Kalbermatter (1950-1954); B. R. Cavalheiro (1955-1958); O. A. Silva (1959-1960); Carlos Stancher (1961-1962); Valdomiro Fraga (1963-1965); Pedro Gonzales (1966-1970); D. D. Amorim (1971); A. L. Pimenta (1972-1975); Osmar Reis (1976); Joel G. Smith (1977-1981); Rui, L. de Freitas, (1982-1983); Hélio Luiz Grellmann (1984); Walkirio Dolzanes Kettle (1985-1987); Fabrício Mendez Cruz (1988—1991); Anastácio Cardoso Ximenes (1992-1997); Gilmar Filho Silveira (1998-2003); Celso Aparecido dos Santos (2004-2005); Demir Dener Di Berardino (2006-2007); Abimael Correia de Bastos (2008 to 2010); Glauber Cassiano (2011-2012); Fausto Carmo dos Santos (2013-2019); Eliabe Benedicto (2019-atualmente).126

Referências

Andrade, Isaiah. “União Norte.” Revista Adventista, novembro, 1971.

Barreto, Orlando S. “Conferências em Itapagé.” Revista Adventista, abril, 1953.

Barroso, Gustavo. Heróes e Bandidos. São Paulo, SP: Livraria Francisco Alves, 1917.

Bertotti, Fabiana, editor. Associação Catarinense: 100 anos de fé, pioneirismo e missão. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006.

Bessa, José. “Evangelizando.” Revista Adventista, agosto, 1957.

Bessa, José. “Voltando a Fortaleza Para Evangelizar.” Revista Adventista, janeiro, 1978.

Camacho, Joel S. “A OFASA Inicia Cursos de Artesanato.” Revista Adventista, janeiro, 1967.

Canedo, Roberto Gullón. Uma semente de esperança: história da estrutura denominacional. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015.

Carvalho, Aldo. “Conferências Públicas em Fortaleza.” Revista Adventista, fevereiro, 1945.

Carvalho, Aldo. “Resultado das Conferências de Fortaleza.” Revista Adventista, fevereiro, 1944.

Ceará. Censo Brasileiro de 2018. Cidades e estados. IBGE, acessado em 24 de julho, 2019, https://bit.ly/2MQeIcO.

“Costa Norte recebe clínicas móveis.” Revista Adventista, março, 1975.

Costa, Valdir A. “A Pregação do Evangelho em Juazeiro.” Revista Adventista, fevereiro, 1970.

Culpepper, J. C. “Curso de Colportagem e Batismo na Missão Costa Norte.” Revista Adventista, abril, 1940.

Diniz, Ribamar. O Adventismo na terra do Padre Cícero: uma história de fé, perseguição e milagres. Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 2012.

Dresch, Fabiano, Thais Firmino, Cristina Isvan e Ruben Dargan Holdorf. “O Evangelho na tela.” Revista Adventista, agosto, 2012.

Faoro, Raymundo. Os Donos do Poder: a formação do patronato político brasileiro. São Paulo, SP: Publifolha, 2000.

Filho, José Cândido Bessa. “Breve relato de minha vida.” In Minha Vida de Pastor, editado por Tércio Sarli. Campinas, SP: Certeza Editorial, 2007.

“Geografia denominacional.” Revista Adventista, fevereiro, 1996.

Greenleaf, Floyd. Terra de Esperança: o crescimento da Igreja Adventista na América do Sul. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011.

Griffin, Carlos J. “Doação de Uma Kombi Para a Missão Costa-Norte.” Revista Adventista, julho, 1970.

Halliwell, L. B. “Experiências de André Gedrath no Ceará.” Revista Adventista, junho, 1931.

“Igreja na América do Sul.” Revista Adventista, dezembro, 1997.

Janotti, Maria de Lourdes. O Coronelismo: uma Política de Compromissos. São Paulo, SP: Brasiliense, 1992.

Lessa, Rubens. Construtores de esperança: na trilha dos pioneiros adventistas da Amazônia. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015.

“Líderes da América do Sul se reúnem em Brasília.” Revista Adventista, agosto 1988.

Lindquist, Licius Oscar. “Novas Experiências.” Revista Adventista, fevereiro, 1983.

Lobo, Jorge. “Écos da Missão Baixo-Amazonas.” Revista Adventista, setembro, 1936.

Lobo, Jorge. “Écos da Missão Baixo-Amazonas.” Revista Adventista, setembro, 1936.

Lobo, Jorge. “Missão Baixo-Amazonas.” Revista Adventista, setembro, 1937.

Lobo, Jorge Pereira. “Notícias Geraes.” Revista Adventista, julho, 1937.

Lobo, Jorge Pereira. “O Norte em Foco.” Revista Adventista, abril, 1939.

Maranhão. Censo Brasileiro de 2018. Cidades e Estados. IBGE, acessado em 24 de julho, 2019, https://bit.ly/2MQeIcO.

Marinho, Robson. “Nasce a Missão Maranhense: Um sonho de 37 anos.” Revista Adventista, outubro, 1988.

Melo, Diógenes. “Aspectos da Assistência Social Adventista na Missão Costa-Norte.” Revista Adventista, fevereiro, 1966.

Melo, Luiz. “Missão Costa Norte em Ação.” Revista Adventista, julho, 1977.

Minutas da Divisão Sul-americana. Arquivos da Divisão Sul-americana, Brasília, DF. Brasil.

Missão Costa-Norte Realiza Trienais.” Revista Adventista, abril, 1982.

Centro Nacional da Memória Adventista. http://bit.ly/2NUkKJh.

Nigri, Moses S. “Pelo Norte e Nordeste – I.” Revista Adventista, janeiro, 1960.

“Notícias.” Revista Mensal, novembro, 1930, 16.

“O belo Templo Adventista de Fortaleza, capital do Ceará.” Revista Adventista, agosto, 1954.

“O sonho torna-se realidade.” Revista Adventista, janeiro, 1999.

Olson, H. O. “Experiências da União Norte-Brasileira.” Revista Adventista, abril, 1941.

Pages, A. “A organisação da Conferencia União Brazileira.” Revista Mensal, janeiro, 1911.

Paraíba. Censo Brasileiro de 2018. Área territorial e população estimada. IBGE, acessado em 24 de julho, 2019, https://bit.ly/2MQeIcO.

Ministério dos Desbravadores e Aventureiros da IASDhttps://clubes.adventistas.org/br/.

Sales, Iracema. “Seca no Ceará: da curiosidade científica ao flagelo humano.” Diário do Nordeste, 20 de julho, 2015.

Sandstrom, D. J. “Quatro Prédios – Três Semanas.” Revista Adventista, agosto, 1955.

Santos, Rafael. “MCN amplia rede educacional.” Revista Adventista, setembro, 2008.

Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia. https://www.adventistas.org/pt/.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário da Igreja Adventista do Sétmio Dia]. Vários anos. https://www.adventistyearbook.org/.

Seventh-day Adventist Yearbook. Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2017 e 2018.

Silva, José Maria C. e. “Mobiliza-se a Mocidade Adventista de Fortaleza.” Revista Adventista, setembro, 1968.

Silva, Xavier e. “Escola adventista Pedro I...” Revista Adventista, outubro, 1960.

Soares, Golden. “OFASA Quebra Preconceito em Fortaleza.” Revista Adventista, janeiro, 1967.

Divisão Sul-Americana. Ação Solidária Adventista (Brasília, DF: Divisão Sul-Americana, 2016).

Souza, Cida. “II Assembleia Quadrienal acontece na Associação Cearense.” Notícias Adventistas (Online), 23 de outubro, 2019.

Souza, Sesóstris César. Breve Relato de Minha Vida. In Minha Vida de Pastor, editado por Tércio Sarli. Campinas, SP: Certeza Editorial, 2007.

Storch, Gustavo S. “Nem Tudo Está Perdido no Norte.” Revista Adventista, junho, 1941.

Streithorst, O. S. Leo Halliwell na Amazônia. Santo André, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1979.

“Templos no Ceará.” Revista Adventista, julho, 1990, 18.

“Trienal da Missão Costa Norte.” Revista Adventista, maio, 1986, 28.

“União Norte.” Revista Adventista, janeiro, 1974.

Valle, Arthur S. “Divisão Sul-Americana – Comunicação.” Revista Adventista, setembro, 1977.

“Vencendo Desafios.” Revista Adventista, janeiro, 1986.

White, Ellen G. Testemunhos Seletos – II. Santo André, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1985.

White, Ellen G. Testemunhos Seletos – III. Santo André, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1985.

Notas de Fim

  1. Censo Brasileiro de 2018, Ceará, cidades e edtados, IBGE, acessado em 24 de julho, 2019, https://bit.ly/2MQeIcO.
  2. Seventh-day Adventist Online Yearbook [Anuário da IASD], Ceara Conference [Associação Cearense], acessado em 24 de julho, 2019, https://bit.ly/2yHnUYU.
  3. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira (editor associado da ESDA), 5 de julho, 2019.
  4. “Os Desbravadores existem desde 1950, como um programa oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, no qual meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, religião, reúnem-se, em geral, uma vez por semana para desenvolver atividades externas supervisionadas a fim de desenvolver inteligências que não são abrangidas pelo currículo escolar: cuidado com a saúde, aquisição de habilidades, desenvolvimento de talentos, responsabilidade, autoestima, respeito, amor ao próximo e à natureza.” Acessado em 16 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2PrTWSg.
  5. “O Clube dos Aventureiros é um programa oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, criado oficialmente em 1989 para crianças entre 6 e 10 anos de idade. O programa é dividido entre diferentes classes (Abelhinhas Laboriosas, Luminares, Edificadores e Mãos Ajudadoras). Por meio da parceria feita entre os pais e líderes de clubes, busca-se facilitar o desenvolvimento da criança em todas as dimensões da vida: física, mental, socio-emocional e espiritual.”  Acessado em 16 de janeiro, 2020, https://bit.ly/35SKzzG.
  6. Ministério da UNeB dos Desbravadores e Aventureiros, “Estatísticas-União Nordeste Brasileira,” acessado em 23 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2DFqTUg.
  7. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira, 5 de julho, 2019.
  8. Ibid.
  9. “South American Union Conference [União Sul-Americana],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1911), 121.
  10. A. Pages, “A organisação da Conferencia União Brazileira,” Revista Mensal, janeiro, 1911, 1-4.
  11. “North Brazil Mission [União Norte Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1912), 140; Centro Nacional da Memória Adventista, “Federico Weber Spies,” acessado em 23 de janeiro, 2020, http://bit.ly/2RipbQd.
  12. Roberto Gullón Canedo, Uma semente de esperança: história da estrutura denominacional (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015), 134.
  13. Ibid., 137-139.
  14. Ibid., 159.
  15. “North Brazil Union Mission [União Norte Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1919), 251.
  16. “East Brazil Union Mission [União Este Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1920), 187.
  17. Floyd Greenleaf, Terra de Esperança: o crescimento da Igreja Adventista na América do Sul (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011), 170.
  18. Rubens Lessa, Construtores de esperança: na trilha dos pioneiros adventistas da Amazônia (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015), 31.
  19. “Lower Amazonas Mission [Missão Baixo Amazonas],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1927), 197.
  20. Floyd Greenleaf, Terra de Esperança: o crescimento da Igreja Adventista na América do Sul (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011), 353.
  21. Ver artigo “Rolling Clinic” desta enciclopédia; “North Brazil Union Mission [União Norte Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1929), 204.
  22. O colportor da Igreja Adventista do Sétimo Dia é o missionário que “desenvolve seu ministério ao adquirir e vender a público publicações editadas e aprovadas pela igreja, com o objetivo de transmitir aos seu próximo o evangelho eterno que traz salvação e bem-estar físico e espiritual.” Acessado em 30 de agosto, 2018, http://bit.ly/2J6tY1I.
  23. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira (editor associado da ESDA), 5 de julho, 2019.
  24. Ribamar Diniz, O Adventismo na terra do Padre Cícero: uma história de fé, perseguição e milagres (Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 1912), 30.
  25. “Notícias,” Revista Mensal, novembro, 1930, 16.
  26. “Nascido em 1844, no Vale Cariri, estado do Ceará, o Padre Cícero Romão Batista – conhecido como Padre Cicero ou Padim Ciço – era um padre católico que alegava fazer milagres e curar. Ele faleceu em 1934 e foi beatificado pela Igreja Católica em 2006. Sua cidade de residência, Juazeiro do Norte, é cenário anual do romantismo e peregrinações de católicos fiéis do Brasil e do mundo.” Acessado em 16 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2sxbfZd.
  27. L. B. Halliwell, “Experiências de André Gedrath no Ceará,” Revista Adventista, junho, 1931, 4.
  28. O. S. Streithorst, Leo Halliwell na Amazônia (Santo André, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1979), 112.
  29. Ibid.
  30. Floyd Greenleaf, Terra de Esperança: o crescimento da Igreja Adventista na América do Sul (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011), 298-303.
  31. “A política do Café-com-Leite se refere ao primeiro período da República Brasileira (1898-1930). O nome é derivado da dominação política de São Paulo (café) e Minas Gerais (produtos lácteos) por meio de oligarquias rurais, com a escola dos seus preferidos para ocupar a presidência nacional, a custo do restante do país.” Raymundo Faoro, Os Donos do Poder: a formação do patronato político brasileiro. São Paulo, SP: Publifolha, 2000, 185.
  32. Gustavo Barroso, Heróes e Bandidos (São Paulo, SP: Livraria Francisco Alves, 1917), 73-74.
  33. Maria de Lourdes Janotti, O Coronelismo: uma Política de Compromissos (São Paulo, SP: Brasiliense, 1992), 41-42.
  34. Iracema Sales, “Seca no Ceará: da curiosidade científica ao flagelo humano,” Diário do Nordeste, 20 de julho, 2015, acessado em 4 de julho, 2019, https://bit.ly/2YvKrXR.
  35. Jorge Lobo, “Écos da Missão Baixo-Amazonas,” Revista Adventista, setembro, 1936, 13-14.
  36. Jorge Lobo, “Écos da Missão Baixo Amazonas,” Revista Adventista, dezembro, 1936, 12.
  37. Minutas da Divisão Sul-Americana, dezembro, 1936, voto nº 4682-36.
  38. Jorge Pereira Lobo, “Notícias Geraes,” Revista Adventista, julho, 1937, 10-11.
  39. Censo Brasileiro de 2018, Paraíba, cidades e estados, IBGE, acessado em 22 de julho, 2019, https://bit.ly/2YtqCAB; Censo Brasileiro de 2018, Maranhão, Cidades e Estados, IBGE, acessado em 22 de julho, 2019, https://bit.ly/33aEX3w; Censo Brasileiro de 2018, Ceará, cidades e estados, IBGE, acessado em 22 de julho, 2019, https://bit.ly/2MQeIcO.
  40. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1938), 183.
  41. Rubens Lessa, Construtores de esperança: na trilha dos pioneiros adventistas da Amazônia (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2016), 98.
  42. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1944), 149.
  43. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1939), 187.
  44. Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Missão e Serviço,” acessado em 7 de agosto, 2019, https://bit.ly/31qiPR7.
  45. Ribamar Diniz, O Adventismo na Terra do Padre Cícero (Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 2012), 22; Jorge Lobo, “Missão Baixo- Amazonas,” Revista Adventista, dezembro, 1937, 12.
  46. Jorge Pereira Lobo, “Notícias Geraes,” Revista Adventista, julho, 1937, 10-11.
  47. Jorge Pereira Lobo, “O Norte em Foco,” Revista Adventista, abril, 1939, 11-12.
  48. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira, 5 de julho, 2019.
  49. Sesóstris César Souza, “Breve Relato de Minha Vida,” in Minha Vida de Pastor (Campinas, SP: Certeza Editorial, 2007), 447.
  50. Aldo Carvalho, “Conferências Públicas em Fortaleza,” Revista Adventista, fevereiro, 1945, 24.
  51. H. O. Olson, “Experiências da União Norte-Brasileira,” Revista Adventista, abril, 1941, 12.
  52. Gustavo S. Storch, “Nem Tudo Está Perdido no Norte,” Revista Adventista, junho, 1941, 13-14.
  53. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1941), 189.
  54. Aldo Carvalho, “Resultado das Conferências de Fortaleza,” Revista Adventista, fevereiro, 1944, 9.
  55. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1947), 152.
  56. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1949), 165.
  57. Ellen G. White, Testemunhos Seletos – II (Santo André, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1985): 554.
  58. J. C. Culpepper, “Curso de Colportagem e Batismo na Missão Costa Norte,” Revista Adventista, abril, 1940, 10; “Templos no Ceará,” Revista Adventista, julho, 1990, 18.
  59. Aldo Carvalho, “Conferências Públicas em Fortaleza,” Revista Adventista, fevereiro, 1945, 24.
  60. Orlando S. Barreto, “Conferências em Itapagé,” Revista Adventista, abril, 1953, 9.
  61. Ibid.
  62. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1955), 145.
  63. “O belo Templo Adventista de Fortaleza, capital do Ceará,” Revista Adventista, agosto 1954, 1.
  64. José Bessa, “Evangelizando,” Revista Adventista, agosto 1957, 28.
  65. Ribamar Diniz, O Adventismo na Terra do Padre Cícero (Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 2012), 176.
  66. José Cândido Bessa Filho, “Breve relato de minha vida” in Minha Vida de Pastor, editado por Tércio Sarli (Campinas, SP: Certeza Editorial, 2007), 276; Moses S. Nigri, “Pelo Norte e Nordeste – I,” Revista Adventista 55, no. 1 (janeiro, 1960): 26-28.
  67. D. J. Sandstrom, “Quatro Prédios – Três Semanas,” Revista Adventista 55, no. 8 (agosto 1955): 27.
  68. Xavier e Silva, “Escola adventista Pedro I...” Revista Adventista 55, no. 10 (outubro 1960): 32.
  69. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira (editor associado da ESDA), 5 de julho, 2019.
  70. Diogenes Melo, “Aspectos da Assistência Social Adventista na Missão Costa-Norte,” Revista Adventista, fevereiro, 1966, 25.
  71. “A Obra Filantrópica da Assistência Social Adventista (OFASA) foi uma entidade associada à Igreja Adventista do Sétimo Dia que provia assistência em situações de emergência pública ou calamidade. A OFASA também mantinha clínicas médicas e dentárias, oferecendo serviços sem custo à população, assim como programas de alfabetização de adultos, cursos de costura, dentre outras coisas. Foi a predecessora da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA).” Joel S. Camacho, “A OFASA Inicia Cursos de Artesanato,” Revista Adventista, janeiro, 1967, 22.
  72. “A Sociedade das Dorcas foi uma organização de caridade estabelecida pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em 1874, com o objetivo de ‘ministrar em prol dos pobres e necessitados’ em igrejas locais. O nome deriva da personagem bíblica Tabita, ou Dorcas, uma crente cristã que ajudava os pobres (Atos 9:36). Atualmente, é chamada de Ação Solidária Adventista (ASA).” Divisão Sul-Americana, Ação Solidária Adventista. Manual (Brasília, DF: Divisão Sul-Americana, 2016), 13.
  73. Aurea Soares, “OFASA Quebra Preconceito em Fortaleza,” Revista Adventista, janeiro, 1967, 23.
  74. José Maria C. e Silva, “Mobiliza-se a Mocidade Adventista de Fortaleza,” Revista Adventista, setembro, 1968, 25.
  75. Ribamar Diniz, O Adventismo na Terra do Padre Cícero (Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 2012), 57.
  76. Valdir A. Costa, “A Pregação do Evangelho em Juazeiro,” Revista Adventista 65, no. 2 (fevereiro, 1970): 20.
  77. Ribamar Diniz, O Adventismo na Terra do Padre Cícero (Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 2012), 63-64.
  78. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1970), 223.
  79. Carlos J. Griffin, “Doação de Uma Kombi Para a Missão Costa-Norte,” Revista Adventista, julho, 1970, 26.
  80. Ribamar Diniz, O Adventismo na Terra do Padre Cícero (Brasília, DF: Sociedade Criacionista Brasileira, 2012), 58-59.
  81. Isaiah Andrade, “União Norte,” Revista Adventista, novembro, 1971, 29-30.
  82. “União Norte,” Revista Adventista, janeiro, 1974, 24-26.
  83. “O Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) foi criado pela Lei Complementar 11, de 25 de maio de 1971, e prestava benefícios de aposentadoria, pensão, auxílio-funeral, serviço de saúde e serviço social aos trabalhadores rurais do Brasil.” Acessado em 16 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2sxbfZd.
  84. “Costa Norte recebe clínicas móveis,” Revista Adventista, março, 1975, 24.
  85. Luiz Melo, “Missão Costa Norte em Ação,” Revista Adventista, julho, 1977, 23-24.
  86. José Bessa, “Voltando a Fortaleza Para Evangelizar,” Revista Adventista, janeiro, 1978, 20-21.
  87. Arthur S. Valle, “Divisão Sul-Americana – Comunicação,” Revista Adventista, setembro, 1977, 25.
  88. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1980), 268.
  89. “Missão Costa-Norte Realiza Trienais,” Revista Adventista, abril, 1982, 23-24.
  90. Licius Oscar Lindquist, “Novas Experiências,” Revista Adventista, fevereiro, 1983, 30.
  91. Arlete Afonso, “História,” acessado em 21 de janeiro, 2020, https://bit.ly/3awwXh9.
  92. “Vencendo Desafios,” Revista Adventista, janeiro,1986, 22.
  93. “Trienal da Missão Costa Norte,” Revista Adventista, maio, 1986, 28.
  94. Arlete Afonso, “História,” acessado em 21 de janeiro, 2020, https://bit.ly/3awwXh9.
  95. “Líderes da América do Sul se reúnem em Brasília,” Revista Adventista, agosto, 1988, 20-21.
  96. Robson Marinho, “Nasce a Missão Maranhense: Um sonho de 37 anos,” Revista Adventista, outubro, 1988, 38-39.
  97. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 1990), 277-278.
  98. Ibid.
  99. “Igreja na América do Sul,” Revista Adventista, dezembro, 1997, 13.
  100. “Geografia denominacional,” Revista Adventista, fevereiro, 1996, 8.
  101. “O sonho torna-se realidade,” Revista Adventista, janeiro, 1999, 5-6.
  102. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2000), 270-271.
  103. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira, 5 de julho, 2019.
  104. “North Coast Mission [Missão Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2008), 276.
  105. Rafael Santos, “MCN amplia rede educacional,” Revista Adventista, setembro, 2008, 35.
  106. “North Coast Conference [Associação Costa Norte],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2012), 295.
  107. Fabiano Dresch, Thais Firmino, Cristina Isvan e Ruben Dargan Holdorf, “O Evangelho na tela,” Revista Adventista, agosto, 2012, 35.
  108. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira, 5 de julho, 2019.
  109. “Piaui Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2017), 321.
  110. Minutas da Associação Costa Norte, 24 de maio, 2015.
  111. “Ceara Conference [Associação Cearense],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2017), 320.
  112. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira, 5 de julho, 2019.
  113. O projeto da Missão Calebe é um programa voluntário, de serviço social e de testemunho que desafia a juventude adventista a dedicar suas férias ao evangelismo em locais onde não há presença adventista, ao fortalecimento de pequenas congregações e ao ganho de novas pessoas para o reino de Deus.” Acessado em 9 de outubro, 2019, http://bit.ly/2HRpvRi.
  114. “A colheita do evangelismo na Semana Santa é um momento muito especial para apresentar a Jesus e a vida que encontramos Nele por meio da Palavra de Deus. O alvo do evangelismo é lembrar o sacrifício, morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo em favor da humanidade.” Acessado em 27 de novembro, 2019, https://bit.ly/2uMWoue.
  115. “O batismo da primavera foi criado pelo Pastor Ademar Quint no Rio de Janeiro, e ocorre anualmente nas igrejas. O alvo é incentivar juvenis e jovens a se entregar a Jesus. Em 2013, o evento celebrou 50 anos de existência, e mais de um milhão de pessoas já foram batizadas nessa data especial.” Acessado em 7 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2s3e0RL.
  116.  “O Pequeno Grupo é uma reunião semanal de pessoas que, sob a coordenação de um líder, buscam crescimento espiritual, relacional e evangelístico.” Acessado em 21 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2NtcXj7.
  117. Jarbia Freire (Secretária Assistente – Igrejas da ACe), mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira, 5 de julho, 2019.
  118. Ibid.
  119. Ibid.
  120. Ibid.
  121. Ibid.
  122. Ibid.
  123. Floyd Greenleaf, Terra de Esperança: o crescimento da Igreja Adventista na América do Sul (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011), 304.
  124. Ellen G. White, Testemunhos Seletos - III (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1985), 443.
  125. “North Coast Mission [Missão Costa Norte,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1938), 183; “Ceara Conference [Associação Cearense],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2018), 247; Cida Souza, “II Assembleia Quadrienal acontece na Associação Cearense,” Notícias Adventistas, 23 de outubro, 2019, acessado em 21 de janeiro, 2020, https://bit.ly/36dtJvt. Para mais detalhes sobre esta organização, ver o Yearbook [anuário] da Igreja Adventista do Sétimo Dia de 1938 a 2018.
  126. Mais informações sobre a Associação Cearense podem ser encontradas no site: ace.adventistas.org/ ou nas mídias sociais do Facebook, Instagram e Twitter: @adventistasceara e YouTube via o canal Adventistas Ceará.
×

Sousa, Rodolfo Figueiredo de. "Ceara Conference." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. May 30, 2021. Accessed May 30, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=4GDS.

Sousa, Rodolfo Figueiredo de. "Ceara Conference." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. May 30, 2021. Date of access May 30, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=4GDS.

Sousa, Rodolfo Figueiredo de (2021, May 30). Ceara Conference. Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved May 30, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=4GDS.