View All Photos

Tocantins Mission headquarters, 2019.

Photo courtesy of Tocantins Mission Archive.

Missão Tocantins

By Julia Castilho, Lusmara da Silva França, and Otoniel Ferreira

×

Julia Castilho

Lusmara da Silva França

Otoniel Ferreira

First Published: July 3, 2021

A Missão Tocantins (MTo) é uma unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, localizada no território da União Centro-Oeste Brasileira (UCoB). Atualmente, sua sede fica na Av. Norte Sul, n.º 06, bloco 106 Sul, Lote 6, Plano Diretor do Distrito Sul, CEP 77020-090, na cidade de Palmas, estado do Tocantins, Brasil. 1

O território da MTo é o estado do Tocantins, que possui área de 277.720.412 km² e tem população estimada em 1.328.359 habitantes,2 distribuída entre 139 municípios. Em 85 dessas cidades, há pelo menos uma congregação adventista, seja uma igreja ou grupo organizado. Em seu território, a MTo possui 13.214 membros entre as 202 congregações existentes na região. Assim, há em média um adventista para cada 100 habitantes. 3

No território da MTo, há três escolas adventistas: o Colégio Adventista de Palmas, estabelecido em 1994 na cidade de Palmas, com 1.135 alunos; o Colégio Adventista de Araguaína, fundado em 1982 em Araguaína, com 830 alunos; e o Colégio Adventista de Gurupi, estabelecido em 1969 em Gurupi, com 674 alunos, 4 somando um total de 2.639 estudantes.

Além das escolas, há também o canal da TV Novo Tempo, com transmissão aérea por FTA, inaugurado em dezembro de 2012 em Palmas, capital do estado do Tocantins, com o objetivo de intensificar a pregação do evangelho. Esse canal de comunicação tem um público potencial de 228.332 habitantes na cidade, além de assinantes de TV a cabo e proprietários de antenas parabólicas por todo o estado. 5

Como supervisora de todas as atividades adventistas na região, a MTo tem 29 pastores: 19 ministros ordenados (dois em funções administrativas, dois secretários de departamento e 15 pastores distritais) e 10 ministros licenciados (nove pastores distritais e um pastor de escola). Além destes, o campo conta com 312 funcionários atuando na sede administrativa e nas escolas, dos quais sete são obreiros em funções administrativas e de gestão escolar. 6

Origem da Obra Adventista no Território da Missão

Tocantins foi o último estado brasileiro a ser estabelecido. Anteriormente, o território que hoje pertence a essa unidade da federação fazia parte do estado de Goiás. No entanto, com a transferência do Distrito Federal para a região central do Brasil e a consequente inauguração de Brasília em 1960, a região norte de Goiás começou a se desenvolver a um ritmo mais acelerado. Isso foi impulsionado por fatores como a construção da rodovia BR-010 (comumente conhecida como rodovia Belém-Brasília), mineração de ouro e calcário e extração de madeira. Todos esses fatores, além de outros movimentos políticos e econômicos, contribuíram para a expansão da população, da agricultura e do comércio. 7

Diante desses desdobramentos, a proposta de criação de um novo estado brasileiro foi apresentada ao Congresso Nacional e aprovada em 1985. Porém, foi vetada pelo então presidente José Sarney. Em novembro de 1985, a proposta de criação do estado do Tocantins foi novamente submetida ao Congresso e novamente aprovada pelo legislativo. No entanto, recebeu mais uma vez o veto presidencial, com a explicação de que o momento econômico do Brasil não era favorável para tal empreendimento. 8

Por fim, em 1988, quando a Constituição Federal foi promulgada, uma emenda popular foi apresentada à Assembleia Constituinte com cerca de 80 mil assinaturas, que reforçava a proposta de criação desse novo estado brasileiro. A proposta foi votada e acatada no mesmo dia, 5 de outubro de 1988, data que marca a criação do estado do Tocantins. 9

As histórias de surgimento das primeiras congregações da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Tocantins aconteceram enquanto a área ainda fazia parte de Goiás. Os primeiros grupos adventistas se reuniam em diferentes locais do estado, em municípios como Araguacema, Araguaína e Ponte Alta do Bom Jesus. Portanto, será apresentado um breve relato de cada um desses eventos. 10

Araguacema foi a cidade onde surgiram os primeiros conversos ao adventismo no estado. A história do desenvolvimento da obra no Tocantins começou com a Sra. Ernestina Pereira Leite, na década de 1940. 11 Após brigar com o marido, Manoel Athaíde, Ernestina mudou-se, com os dois filhos, para a cidade de Goiânia, capital de Goiás. Ali, ela foi apresentada à mensagem adventista por uma senhora e prontamente aceitou o evangelho. Ernestina foi então batizada na cidade de Araguari, no interior de Minas Gerais, junto com seu filho mais velho, José Wilson Leite. 12

Depois que Ernestina se mudou para Goiânia, o marido decidiu ser pároco e começou a estudar Teologia em um seminário católico. Assim que terminou seus estudos, ele voltou para Araguacema e deu início ao seu ministério na igreja local. Algum tempo depois, Manoel (marido de Ernestina que se tornou padre) fundou um colégio (o único da cidade), onde lecionava da 1ª à 6ª série. Considerando que alguns alunos moravam na escola, o local também funcionava como orfanato, que era sustentado financeiramente pelo Estado e pela Igreja Católica. Alunos de várias cidades, inclusive de Goiânia, estudavam ali. 13

Algum tempo depois, Manoel Athaíde morreu, atingido por um raio durante uma visita à sua propriedade. Legitimamente, seus bens pertenciam à esposa, porque, naquela época, o divórcio não era legal (foi posteriormente legalizado pela Constituição brasileira de 1977). 14

Como Manoel era servo da Igreja Católica, o bispo da diocese procurou que os bens do falecido se tornassem propriedade da Igreja. Suas posses eram basicamente terras, gado, uma casa e a escola que ele fundou. No entanto, a viúva protestou, alegando que, por direito, a propriedade pertencia a ela e seus filhos. 15 Após acirrada disputa judicial, o juiz decidiu que os bens, de fato, pertenciam a Ernestina. Diante disso, ela decidiu voltar para Araguacema e assumir a direção da escola. Além disso, começou a evangelizar a cidade. Realizava uma Escola Sabatina todas as manhãs de sábado em sua residência e, assim, pregava a mensagem continuamente. 16

Ernestina Leite foi uma grande missionária e levou várias pessoas a tomarem a decisão pelo batismo. Assim, no final de 1948, foi inaugurada a primeira igreja em Araguacema e do estado do Tocantins. O primeiro batismo em Araguacema ocorreu em 1954, com cerca de 10 pessoas. Entre os batizados estava Rute Pereira Leite, nora de Ernestina e até hoje membro da igreja de Araguacema. Rute foi a primeira a entrar no tanque batismal e é considerada a primeira pessoa a ser batizada na Igreja Adventista do Sétimo Dia no estado do Tocantins. 17

Em relação à escola, que estava sob sua responsabilidade, a viúva teve dificuldade em mantê-la aberta, pois não contava mais com o auxílio financeiro do Estado e da Igreja Católica. Eram cerca de 60 alunos que precisavam ser alimentados diariamente, além de vários funcionários e professores a serem pagos. Parecia impossível mantê-la sem ajuda. 18

Ernestina começou a pedir recursos aos amigos e à comunidade e foi por meio de ajuda voluntária e doações que ela conseguiu manter a escola ativa. Por mais difícil que fosse, Ernestina conseguiu manter a escola funcionando por muitos anos e seu trabalho foi frutífero. Entre as crianças que frequentaram a escola estão Rute Pereira Leite, nora de Ernestina, e Edmar Ribeiro Martins, que mais tarde se tornou pastor. Ele foi o primeiro daquela escola a ir estudar no Colégio Adventista Brasileiro, em 1957, que mais tarde se tornou o Centro Universitário Adventista de São Paulo.19

Em 1965, o presidente da então Missão Goiás-Minas, Pastor Wilson Sarli, soube da situação e passou a doar alimentos e dinheiro para a escola de Ernestina. Além disso, ele a ajudava enviando alunos que concluíam o ensino fundamental naquela escola para estudar no Colégio Adventista Brasileiro. Dezenas de alunos que estudaram na escola de Ernestina tornaram-se obreiros na organização adventista. Entre eles estão o Dr. Adam, que serviu como diretor clínico do Hospital Adventista de Manaus por 18 anos, o Pastor Diomar Cruz, sobrinho de Ernestina, e Diói Cruz, filho de Diomar, que serviu como diretor no Instituto Adventista Internacional de Estudos Avançados nas Filipinas. Vários ex-alunos trabalharam na Casa Publicadora Brasileira. 20

O adventismo também floresceu em outros lugares. Na cidade de Ponte Alta do Bom Jesus, a primeira igreja adventista construída foi resultado da migração de adventistas da cidade de Barreiras, estado da Bahia. 21 Algumas dessas pessoas foram evangelizadas pelo conhecido missionário Plácido da Rocha Pita, que exerceu grande papel na evangelização do nordeste brasileiro. 22

Entre 1963 e 1969, o Pastor Wilson Sarli, então presidente da antiga Missão Goiás-Minas, soube da reunião de grupos adventistas em Ponte Alta. Ele viajou para o local juntamente com um pastor distrital, onde batizaram várias pessoas e organizaram cultos. Os pioneiros da igreja nessa região foram Ziraías e sua família, que ainda são muito dedicados ao trabalho e muito ativos na cidade. 23

Em relação à cidade de Araguaína, foi no início da década de 1960 que a mensagem adventista começou a se espalhar na região. Pelo que se sabe, isso aconteceu por meio do trabalho de dois colportores que chegaram à cidade. Certa vez, eles entraram em um bar e venderam o livro A Vida de Jesus para dois clientes. Um deles, chamado José Ribamar, depois de ler a literatura adventista por cerca de 50 anos, decidiu em 2013 que queria ser batizado. Hoje, ele é membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia e mora na cidade de Arapoema, Tocantins. 24

A Igreja Adventista de Araguaína começou em 1968 com a chegada do casal Joaquim e Maria Martins e Antônio Gabriel com sua família. Com o passar do tempo, o número de adventistas aumentou naquela região, o que exigia um local para as reuniões. 25 As primeiras reuniões da igreja em Araguaína aconteceram em um salão alugado no bairro do Entroncamento. Passado algum tempo, depois de terem se mudado várias vezes, o grupo comprou um terreno na Rua 13 de Maio, onde construiu um pequeno salão que se dividia em duas salas, uma para crianças e outra para adultos. Mais tarde, depois que a igreja foi construída, o salão anterior tornou-se a primeira escola adventista da cidade. 26

Em 1974 e 1975, várias famílias isoladas se estabeleceram ao longo da movimentada rodovia BR-010 (rodovia Brasília-Belém). Junto com essas famílias, vários grupos de irmãos adventistas também se estabeleceram em diversos pontos ao longo da rodovia. Assim, diante do avanço da obra e da presença adventista na região, o primeiro acampamento do norte de Goiás pôde acontecer na cidade de Araguaína. Na época, havia pelo menos uma Igreja Adventista do Sétimo Dia e uma escola ligada à Igreja Adventista na cidade de Gurupi, que também faz parte da vasta região que hoje é território da Missão Tocantins. 27

Em 1988, devido à criação do estado do Tocantins e ao estabelecimento de sua capital em Palmas, muitos adventistas se mudaram para aquela cidade. Logo teve início o trabalho evangelístico. Assim, pelas bênçãos divinas associadas ao grande esforço realizado pelos missionários em 1997, cerca de uma década depois, já havia pelo menos nove congregações na cidade, entre igrejas e grupos organizados, bem como uma escola adventista. Entre 1995 e 1997, apenas em Palmas, cerca de 200 pessoas foram batizadas. Além disso, uma cidade vizinha onde não havia presença adventista foi alcançada pela mensagem do evangelho. 28

A obra missionária continuou a crescer e, junto com a necessidade de expandir ainda mais a Igreja nessa grande região do país, tornou-se evidente a necessidade de uma nova unidade administrativa. Um dos desafios enfrentados na época era que o território ficava longe da Associação Planalto Central, localizada em Brasília, unidade que administrava as igrejas da região. Além disso, havia o desafio de alcançar muitas cidades que ainda não tinham presença adventista. Isso logo mudaria com a criação da Missão Tocantins.

História Organizacional da Missão

A história da MTo pode ser contada a partir da implantação do Posto Missionário do Tocantins em 2003. Após um longo período de planejamento e análise para confirmar a viabilidade da divisão do território da Associação Planalto Central, a criação da missão foi finalmente decidida pelo voto da Mesa Executiva Ordinária da União Centro-Oeste Brasileira da IASD, em 7 de abril de 2008. A Missão Tocantins foi criada para supervisionar as igrejas e escolas adventistas no estado do Tocantins. 29

A primeira reunião executiva da Missão Tocantins aconteceu no dia 29 de novembro de 2008, em Palmas, capital do estado do Tocantins. 30 Em seu início, a MTo supervisionava cerca de 10.827 membros distribuídos entre 13 distritos pastorais e 122 congregações. Além disso, havia cinco escolas e pelo menos 28 colportores ativos no território da missão. Das 139 cidades do estado do Tocantins que faziam parte do campo da missão, apenas 66 tinham presença adventista. É importante destacar que, desde o início de suas atividades até hoje, a MTo tem sido responsável pelo mesmo território sem ser reorganizada. 31

Os primeiros administradores da Missão Tocantins foram o Pastor Marcos Militão dos Santos, presidente, e Paulo Fabrício Dias Júnior, secretário e tesoureiro. Essa liderança foi aprovada pela ação nº 2008-040, durante a Reunião Plenária Ordinária da Mesa Executiva da Missão Centro-Oeste Brasileira, realizada nos dias 3 e 4 de maio de 2008, no Hotel Jandaia, na cidade de Campo Grande, estado de Mato Grosso do Sul. 32

Entre as pessoas que contribuíram para a formação da MTo estavam os administradores da União Centro-Oeste Brasileira e da Associação Planalto Central, que conduziram os estudos e cujas comissões aprovaram a criação da nova missão. Esses líderes foram os pastores Helder Roger Cavalcanti Silva, Cicero Ferreira Gama e Jairo Cesar Silva dos Anjos, da UCoB, e o Pastor Jairo Emerick Torres, presidente da Associação Planalto Central, na época.

Provisoriamente, a Missão Tocantins estava sediada em um imóvel alugado na Quadra 208 Sul, Alameda 03, Lotes 24/26, na capital de Palmas, Tocantins. Isso ocorreu durante a construção de sua sede permanente na Quadra 106 Sul, NS 6, Lote 6. A inauguração aconteceu em 27 de agosto de 2009, e desde então o escritório dessa unidade administrativa da igreja permanece no mesmo local. 33

Ao cumprir a missão e pregar o evangelho, a MTo tem procurado ajustar seus planos e metas para alcançar os melhores resultados de acordo com a visão e missão da Igreja como um todo. Projetos têm sido desenvolvidos a cada ano, como Impacto Esperança, 34 Quebrando o Silêncio, 35 Semana Santa Nos Lares, AdoleJovem e outros projetos, como a Feira Vida e Saúde, 36 Mutirão de Natal, 37 projeto Vida por Vidas 38 e Missão Calebe. 39

O AdoleJovem foi implantado no segundo semestre de 2014 e, desde então, vem sendo realizado anualmente, com inscrições prévias feitas pela intranet da UCoB, com participação média de 500 adolescentes e jovens por vez. 40 O objetivo principal do AdoleJovem é despertar, motivar e treinar a “geração jovem” para se envolver diretamente no cumprimento da missão, ou seja, compartilhar o evangelho e fazer novos discípulos. Os resultados têm sido notáveis e muito significativos. Cada vez mais adolescentes e jovens têm participado e se envolvido verdadeiramente no cumprimento da missão. 41

Outro projeto que recebeu atenção especial é o Projeto Conquista de Grandes Cidades, que entrou oficialmente no calendário da MTo em 2013. Ele tem sido realizado com o objetivo de promover a obra adventista em regiões desafiadoras, como grandes cidades. Nesse ano, o projeto foi realizado na capital do estado, Palmas. Nos anos anteriores, foi realizado nas maiores cidades do interior do estado, a saber: Araguaína em 2014; Gurupi em 2015; Porto Nacional em 2016 e Paraíso do Tocantins em 2017. Esse projeto visa apresentar a Igreja Adventista do Sétimo Dia de forma relevante para a comunidade em que atua. 42

As atividades do Projeto Conquista das Grandes Cidades são realizadas ao longo de uma semana e, ao final, o evento é encerrado com uma grande festa espiritual, com a presença de renomados cantores e oradores adventistas. O projeto contribui para despertar a membresia para o cumprimento da missão por meio de programas e ações conjuntas, desenvolvidos ao longo da semana de atividades especiais. Espera-se que isso se torne uma rotina para cada congregação. Durante a execução de cada projeto, reuniões evangelísticas foram realizadas e novas congregações foram abertas. 43

Todas essas atividades mostram que a criação da MTo tem ajudado no cumprimento da missão da Igreja e proporcionado serviço mais eficiente às congregações em todo o estado. Agora, a sede administrativa está muito mais próxima do que antes, quando todas as congregações e adventistas no estado tinham sua supervisora sediada em Brasília. A proximidade facilitou o treinamento, a organização da igreja, os conselhos e outros projetos de maneira mais eficaz. 44

Uma lição importante aprendida com a história da Missão Tocantins é a importância de os líderes administrativos estarem próximos para servir as igrejas e grupos em suas realidades locais desafiadoras. À medida que os líderes passam mais tempo nas comunidades que supervisionam, começam a compreender melhor os desafios e as necessidades dos muitos contextos e podem, assim, ajudar mais apropriadamente as igrejas locais. O treinamento, as reuniões e as conferências contribuem positivamente para tal propósito. 45

Durante os 12 anos de atividades da MTo, a obra adventista se desenvolveu no Tocantins. Esta é uma região muito promissora para a pregação do evangelho e um lugar no Brasil onde a igreja ainda tem grandes possibilidades de avanço. Seu principal desafio nos próximos anos será continuar com a mesma força evangelística. Isso requer uma geração missionária de adolescentes, jovens, adultos e idosos juntos, formando uma igreja mobilizada para a missão de expandir o reino de Deus. Precisamos pensar grande, entregar nas mãos de Deus e estar juntos no cumprimento da missão. 46

Além disso, outra maneira importante de motivar uma geração de missionários em uma sociedade tão secular é trabalhar com cada nova geração de adventistas, a fim de fornecer-lhes oportunidades e ferramentas para trabalhar e ser significativos na causa do evangelho. Isso ajuda os jovens a compreender “que não estão neste mundo apenas para ganhar bens materiais, mas estão aqui para criar uma geração de missionários. E Deus disse que Ele derramará Seu Espírito Santo e dará Seu poder.” Na MTo, trabalhamos para que esta “geração possa cumprir esse papel profético que Deus nos deixou”. 47

Cronologia dos Administradores 48

Presidentes: Marcos Militão dos Santos (2008-2011); Salomão Sarmento de Souza (2011-2017); Evaldo de Souza Oliveira (2017-2019); Richard Figueredo (2019-atual).

Secretários: Paulo Fabrício Dias Júnior (2008-2009); Adilson Porfírio de Miranda (2009-2011); Marcos Roberto P. Nunes (2011-2013); Mark Wallacy da Costa Ribeiro (2013-2015); Giulian Lopes Vasques (2016-2018); Regerson Molitor da Silva (2018-atual).

Tesoureiros: Paulo Fabrício Dias Jr. (2008-2011); Abraão da Cruz Vicente (2012-2014); Rogério José de Sousa (2014-2015); Alex Sandro Quevedo Ramos (2015-2019); Wellington Cesar de Melo (2019-atual). 49

 Referências

Ação Solidária Adventista, https://www.adventistas.org/pt/asa/projetos/.

Acosta, Rafael. “Aldeia recebe 5,5 toneladas de alimentos do Mutirão de Natal.” Notícias Adventistas (Online), 14 de dezembro de 2016.

Acosta, Rafael. “Livros gratuitos levam esperança no Tocantins.” Notícias Adventistas (Online), 2 de junho de 2017.

Acosta, Rafael. “Veja como foi o Dia Mundial dos Jovens Adventistas no Tocantins.” Notícias Adventistas (Online), 20 de março de 2017.

Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa do Estado do Tocantins. https://adetuc.to.gov.br/.

Aias, Jessie. “AdoleJovem para Palmas, Gurupi e região está chegando. Saiba como participar.” Notícias Adventistas (Online), 7 de agosto de 2014.

Ata da Mesa Ordinária da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 7 de abril de 2008.

Ata da Mesa Plenária Ordinária da União Centro-Oeste da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 3 e 4 de maio de 2008.

Ata da I Assembleia Quadrienal da Missão Tocantins, 29 de novembro de 2008.

Ata da Reunião Ordinária da Mesa Executiva da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, abril de 2008, voto nº 2008-037.

Ata da Reunião Plenária Ordinária da Mesa Executiva da União Centro-Oeste da Igreja Adventista do Sétimo Dia, maio de 2008, voto nº 2008-040.

Barbosa, Manoel. “Um pouco de história... contada por quem a viveu!” Revista Vitrine MTo 1, ano 1 (1º semestre de 2011): 4-5.

Gonsalves, Alex. “Quebrando o Silêncio em Porto Nacional.” Notícias Adventistas (Online), 6 de setembro de 2016.

Gonsalves, Alex. “Feira de Saúde Impressiona população de Porto Nacional.” Notícias Adventistas (Online), 5 de setembro de 2016.

Management System of the Adventist Church (ACMS) [Sistema de Gerenciamento da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.

Moróz, David. “As últimas do Brasil – Central,” Revista Adventista, janeiro de 1975.

“O desabrochar de Palmas.” Revista Adventista, março de 1997.

Pita, Plácido da Rocha, Porque mudei de exército. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1980.

Porto, Gabriela. “Richard Figueredo conta sua trajetória e revela os objetivos que sonha alcançar para o Tocantins.” Notícias Adventistas (Online), 13 de junho de 2019.

Póvoa, Liberato. “Por que Sarney, há 30 anos vetou a criação do Tocantins,” DM/Política & Justiça, 14 de março de 2015.

Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia. http://www.adventistas.org/pt/.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário da IASD]. Vários anos. https://www.adventistyearbook.org.

Tocantins. Censo Brasileiro de 2017. IBGE, 5 de março de 2018, https://ww2.ibge.gov.br.

“Tocantins reúne 1000 jovens e adolescentes em um dia de Comunhão, Relacionamento e Missão.” Notícias Adventistas (Online), 9 de outubro de 2014.

Portal Tocantinshttps://portal.to.gov.br/.

“Um pouco de História... Contada por quem a viveu, Revista Multiplique Esperança, dezembro de 2016.

Notas de Fim

  1. “Tocantins Mission [Missão Tocantins],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2018), 266.
  2. Seventh-day Adventist Yearbook, “Tocantins Mission [Missão Tocantins],” acessado em 15 de agosto de 2019, http://bit.ly/2yZQxk7.
  3. Ibid; Management System of the Adventist Church (ACMS) [Sistema de Gerenciamento da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  4. Informações obtidas do Sistema de Secretaria da Escola – Educação Adventista – 2019.
  5. Ibid.
  6. Ibid.; Management System of the Adventist Church (ACMS) [Sistema de Gerenciamento da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  7. Portal Tocantins, “Tocantins – História,” acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/304mrrh.
  8. Liberato Póvoa, “Por que Sarney, há 30 anos vetou a criação do Tocantins,” DM/Política & Justiça, 14 de março de 2015, acessado em 29 de junho de 2019, http://bit.ly/2FNZgtr.
  9. Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa do Estado do Tocantins, “Trajetória de luta pela criação do Tocantins,” acessado em 29 de junho de 2019, http://bit.ly/2JhG9Jn.
  10. “Um pouco de História... Contada por quem a viveu, Revista Multiplique Esperança, dezembro de 2016, 5.
  11. Ibid., 6.
  12. Diomar Cruz, mensagem por e-mail aos autores, 21 de junho de 2019.
  13. Ibid.
  14. Instituto Brasileiro de Direito da Família, “A trajetória do divórcio no Brasil: A consolidação do Estado Democrático de Direito,” Jusbrasil, 2010, acessado em 29 de junho de 2019, http://bit.ly/2xpEk7B.
  15. “Um pouco de História... Contada por quem a viveu, Revista Multiplique Esperança, dezembro de 2016, 6.
  16. Ibid.
  17. Ibid., 7.
  18. Ibid.
  19. Diomar Cruz, mensagem por e-mail para o autor, 21 de junho de 2019.
  20. “Um pouco de História... Contada por quem a viveu, Revista Multiplique Esperança, dezembro de 2016, 7.
  21. Ibid.
  22. Plácido da Rocha Pita, Por que mudei de exército (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1980).
  23. “Um pouco de História... Contada por quem a viveu, Revista Multiplique Esperança, dezembro de 2016, 7.
  24. Ibid., 8.
  25. Ibid.
  26. Ibid.
  27. David Moróz, “As últimas do Brasil – Central,” Revista Adventista, ano 70, no. 1 (janeiro de 1975): 12.
  28. “O desabrochar de Palmas,” Revista Adventista, março de 1997, 24.
  29. Ata da Mesa Ordinária da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 7 de abril de 2008.
  30. Ata da I Assembleia Quadrienal da Missão Tocantins, 29 de novembro de 2008.
  31. Management System of the Adventist Church (ACMS) [Sistema de Gerenciamento da Igreja Adventista], acessado em 18 de março de 2018; Sistema de Secretaria da Escola Adventista, acessado em 12 de março de 2018.
  32. Ata da Reunião Plenária Ordinária da Mesa Executiva da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, maio de 2008, voto nº 2008-040.
  33. Manoel Barbosa, “Um pouco de história... contada por quem a viveu!” Revista Vitrine, MTo 1, ano 1 (1semestre de 2011): 4-5.
  34. O Impacto Esperança é um projeto promovido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia que incentiva a leitura e provê distribuição anual de livros em massa. Acessado em 28 de maio de 2019, https://bit.ly/2WZNdzY; Rafael Acosta, “Livros gratuitos levam esperança no Tocantins,” Notícias Adventistas, 2 de junho de 2017, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2RNc8oH.
  35. Um programa educativo que busca prevenir o abuso e a violência doméstica. Quebrando o Silêncio é um projeto anual promovido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países diferentes da América do Sul (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai) desde 2002. Acessado em 18 de junho, 2018, http://bit.ly/2XKQd70; Alex Gonsalves, “Quebrando o Silêncio em Porto Nacional.” Notícias Adventistas, 6 de setembro de 2016, acessado em 2 de setembro de 2019, http://bit.ly/2Nt245I.
  36. Programa Oficial, sem fins lucrativos, do Ministério da Saúde da Igreja Adventista do Sétimo Dia, conduzido por voluntários. Busca contribuir para o estabelecimento de um estilo de vida mais saudável e feliz, com significativa economia, em benefício do próprio bem-estar da pessoa e de sua família. Acessado em 18 de junho de 2018, http://bit.ly/2Xh5fNh; Alex Gonsalves, “Feira de Saúde Impressiona população de Porto Nacional.” Notícias Adventistas, 5 de setembro de 2016, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2RNdsb9.
  37. Projeto social da Igreja Adventista do Sétimo Dia que busca promover um jantar de natal decente para pessoas pobres que, nessa data festiva, não têm nem o básico para a sobrevivência: um prato de comida. ASA – IASD, acessado em 18 de julho de 2018, http://bit.ly/2xtAxGc; Rafael Acosta, “Aldeia recebe 5.5 toneladas de alimentos do Mutirão de Natal,” Notícias Adventistas, 14 de dezembro de 2016, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2Np9hDI.
  38. O projeto visa contribuir para bancos de sangue ao incentivar a doação de sangue. Acessado em 18 de junho de 2018, http://bit.ly/2Xl0ebG; Rafael Acosta, “Veja como foi o Dia Mundial dos Jovens Adventistas,” Notícias Adventistas, 20 de março de 2017, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2J5lxVE.
  39. Um programa voluntário de serviço social e testemunho que desafia os jovens adventistas a dedicarem suas férias para evangelizar locais onde não há presença adventista, incentivar as pequenas congregações e trazer novas pessoas para o reino de Deus. Acessado em 18 de junho de 2018, http://bit.ly/2HRpvRi; “Jovens levam esperança aos idosos dos asilos de Porto Nacional.” Notícias Adventistas, 9 de setembro de 2016, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2XO8mAC.
  40. Jessie Aias, “AdoleJovem para Palmas, Gurupi e região está chegando. Saiba como participar.” Notícias Adventistas, 7 de agosto de 2014, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2XkMAAc.
  41. “Tocantins reúne 1000 jovens e adolescentes em um dia de Comunhão, Relacionamento e Missão.” Notícias Adventistas, 9 de outubro de 2014, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/328CeHc.
  42. Management System of the Adventist Church (ACMS) [Sistema de Gerenciamento da Igreja Adventista], acessado em 18 de março de 2018.
  43. Ibid.
  44. Evaldo Oliveira, mensagem por e-mail aos autores, 25 de março de 2019.
  45. Ibid.
  46. Ata da Mesa Executiva da UCOB, 5 de junho de 2019; Gabriela Porto, “Richard Figueredo conta sua trajetória e revela os objetivos que sonha alcançar para o Tocantins.” Notícias Adventistas, 13 de junho de 2019, acessado em 2 de julho de 2019, http://bit.ly/2Xe7SQ4.
  47. Ibid.
  48. Júlia R. Castilho Nunes, mensagem por e-mail para Carlos Flavio Teixeira (editor da ESDA), 1º de janeiro de 2019; “Tocantins Mission [Missão Tocantins],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2010), 301; “Tocantins Mission [Missão Tocantins],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2018), 266. Para verificação mais detalhada sobre todos os presidentes, secretários e tesoureiros, consulte os yearbooks [anuários da IASD] 2009 a 2018.
  49. Mais informações sobre a Missão Tocantins podem ser checadas pelo site: TOCS.org.br/, ou nas mídias sociais: Facebook: @missaodotocantins e Youtube: Adventistas Tocantins.
×

Castilho, Julia, Lusmara da Silva França, Otoniel Ferreira. "Tocantins Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. July 03, 2021. Accessed February 09, 2023. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=7GL8.

Castilho, Julia, Lusmara da Silva França, Otoniel Ferreira. "Tocantins Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. July 03, 2021. Date of access February 09, 2023, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=7GL8.

Castilho, Julia, Lusmara da Silva França, Otoniel Ferreira (2021, July 03). Tocantins Mission. Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved February 09, 2023, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=7GL8.