View All Photos

Tossaku Kanada with his wife Helena and daughter Ivone.

Photo courtesy of Brazilian White Center - UNASP.

Kanada, Tossaku (1912–1978)

By The Brazilian White Center – UNASP

×

The Brazilian White Center – UNASP is a team of teachers and students at the Brazilian Ellen G. White Research Center – UNASP at the Brazilian Adventist University, Campus Engenheiro, Coelho, SP. The team was supervised by Drs. Adolfo Semo Suárez, Renato Stencel, and Carlos Flávio Teixeira. Bruno Sales Gomes Ferreira provided technical support. The following names are of team members: Adriane Ferrari Silva, Álan Gracioto Alexandre, Allen Jair Urcia Santa Cruz, Camila Chede Amaral Lucena, Camilla Rodrigues Seixas, Daniel Fernandes Teodoro, Danillo Alfredo Rios Junior, Danilo Fauster de Souza, Débora Arana Mayer, Elvis Eli Martins Filho, Felipe Cardoso do Nascimento, Fernanda Nascimento Oliveira, Gabriel Pilon Galvani, Giovana de Castro Vaz, Guilherme Cardoso Ricardo Martins, Gustavo Costa Vieira Novaes, Ingrid Sthéfane Santos Andrade, Isabela Pimenta Gravina, Ivo Ribeiro de Carvalho, Jhoseyr Davison Voos dos Santos, João Lucas Moraes Pereira, Kalline Meira Rocha Santos, Larissa Menegazzo Nunes, Letícia Miola Figueiredo, Luan Alves Cota Mól, Lucas Almeida dos Santos, Lucas Arteaga Aquino, Lucas Dias de Melo, Matheus Brabo Peres, Mayla Magaieski Graepp, Milena Guimarães Silva, Natália Padilha Corrêa, Rafaela Lima Gouvêa, Rogel Maio Nogueira Tavares Filho, Ryan Matheus do Ouro Medeiros, Samara Souza Santos, Sergio Henrique Micael Santos, Suelen Alves de Almeida, Talita Paim Veloso de Castro, Thais Cristina Benedetti, Thaís Caroline de Almeida Lima, Vanessa Stehling Belgd, Victor Alves Pereira, Vinicios Fernandes Alencar, Vinícius Pereira Nascimento, Vitória Regina Boita da Silva, William Edward Timm, Julio Cesar Ribeiro, Ellen Deó Bortolotte, Maria Júlia dos Santos Galvani, Giovana Souto Pereira, Victor Hugo Vaz Storch, and Dinely Luana Pereira.

 

 

First Published: June 23, 2021

Nascido no Japão, Tossaku Kanada foi um pastor, evangelista e professor na América do Sul.

Tossaku Kanada nasceu em 17 de março de 1912, na província de Okayama, região oeste do Japão.1 Filho de Jiro e Kama Kanada,2 sua família professava o budismo. Em 1931, aos 19 anos de idade, ele emigrou para o Brasil logo após terminar o ensino médio, devido a dificuldades financeiras.3 Tossaku Kanada foi para o Brasil durante a segunda fase de emigração japonesa, ocorrida entre 1924 e 1941; além disso, foi influenciado por um projeto de colonização que levava japoneses para as regiões nordeste do estado de São Paulo e norte do estado do Paraná. Muitos japoneses chegaram ao país por meio de projetos de emigração oferecidos por organizações cristãs protestantes, tais como a Nipon Rikkokai e Shinano Kaigai Kyokai. Tossaku Kanada era membro da Rikkokai.4

Em 1932, pouco depois de chegar a São Paulo, matriculou-se no Colégio Adventista Brasileiro (CAB, hoje Centro Universitário Adventista de São Paulo) com objetivo de aprender português. O colégio era bem respeitado pelos imigrantes japoneses da região;5 no CAB, Kanada teve contato com a mensagem adventista. A princípio, ele era um forte opositor, mas em pouco tempo foi convertido, sendo batizado em 10 de setembro de 1932. Após sua conversão, começou a cursar Teologia e graduou-se três anos depois, em 21 de setembro de 1935.6

Recebeu o primeiro chamado ao serviço denominacional pelo Pastor Albert Hagen, presidente da Associação Paulista. Uma carta lhe foi enviada convidando-o para trabalhar na cidade de Santos, área costeira do estado de São Paulo. Seu trabalho consistia em auxiliar o time composto pelos pastores Ricardo Willfart, João Linhares e esposa, ao lado de Iracema Zorub e Ilka Reis, em uma série de conferências em Santos. Em outubro do mesmo ano, foi chamado para trabalhar como assistente do tesoureiro da Associação Paulista, Pastor Ebinger, onde permaneceu até abril de 1936.7 No mesmo ano, a Associação Paulista enviou o Pastor Kanada para dirigir uma série de conferências na igreja da Vila Matilde, cidade de São Paulo.8

Kanada casou-se com Helena Krüger em 11 de fevereiro de 1937, com quem teve três filhos: Ivone, Silas Osmar e Paulo. Em seguida, foi nomeado pastor distrital na região rural de Presidente Prudente, estado de São Paulo, onde ficou responsável por todas as igrejas da região que ia das cidades de Assis a Porto Epitácio.9 No mesmo ano, organizou uma Escola Sabatina em Paraguaçu Paulista com objetivo de atrair simpatizantes da igreja.10 Também dirigiu conferências públicas durante a semana de páscoa em Água Bonita, São Paulo. Nessa programação, além de pregar diariamente, visitava os novos interessados durante a tarde e, à noite, dirigia reuniões de oração em Boa Vista.13

Em 27 de março de 1938, a igreja de Presidente Prudente foi inaugurada. Logo após esse evento, Tossaku Kanada foi transferido para a cidade de Marília onde, devido à falta de obreiros, ficou responsável por dois distritos.12 Na cidade, havia um pequeno grupo de adventistas com cerca de 20 pessoas inscritas na Escola Sabatina. Como não havia uma igreja oficial, os cultos e outras reuniões aconteciam em uma casa de madeira. Em junho de 1939, Tossaku começou uma série de reuniões evangelísticas e, em 23 de outubro, deu-se início ao planejamento da construção de uma nova igreja. Alguns meses depois, em 16 de maio de 1940, a igreja de Marília foi oficialmente inaugurada.13

Em 18 de janeiro de 1941, Kanada foi ordenado ao ministério juntamente com outros seis pastores no Colégio Adventista Brasileiro.14 Na primeira metade do ano seguinte, ele realizou uma série de conferências públicas na cidade de Tupã, São Paulo, e logo depois foi transferido para o distrito de Lins, localizado na região centro-oeste do estado de São Paulo.15

Em agosto de 1942, durante o desenrolar dos acontecimentos da Segunda Guerra Mundial, o Brasil declarou guerra contra as potências do Eixo. Entretanto, não foram apenas os alemães e italianos que passaram por restrições, repressão e perseguição por parte do Estado Novo,16 mas também a comunidade Japonesa, especialmente em São Paulo. Isso afetou a vida dos membros de igreja, e o trabalho dos obreiros japoneses da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Brasil.

Nesse contexto, um jovem adventista da igreja de Presidente Prudente foi recrutado para o serviço militar no estado do Mato Grosso, mas se recusou a trabalhar aos sábados. Depois da sua desobediência às ordens dos superiores ter sido denunciada, as autoridades se perguntaram sobre quem lhe havia ensinado essa doutrina religiosa. O jovem disse que ele a havia aprendido de um pastor japonês chamado Tossaku Kanada. Por esse motivo, o Pastor Kanada foi interpelado e preso pela Segurança Pública do Estado.17

Como era proibido falar ou escrever em japonês na cadeia, o Pastor Kanada ajudou outros presos que não sabiam bem a língua portuguesa a escrever e traduzir cartas. Depois de Kanada ter ficado preso por cerca de um mês, chegou à sua cela Noburo Nishide (1913-2003), um comerciante da cidade de Piracicaba, São Paulo. Nishide havia sido preso por estocar grande quantidade de querosene em seu estabelecimento. Nessa mesma parte da prisão, havia outros japoneses cristãos que, com a autorização do carcereiro, podiam falar japonês pelas manhãs apenas se estivessem usando a Bíblia.

Nishide recebeu uma cópia do Novo Testamento, a qual leu em poucos dias. Mas ele não compreendeu o livro do Apocalipse. Perguntou a um pastor cristão que também estava preso, mas ele não sabia muito sobre o assunto. Entretanto, levou-o até o pastor Tossaku Kanada para que ele pudesse lhe explicar o conteúdo. Em dezembro de 1942, depois de 100 dias de prisão na Casa de Detenção de São Paulo (Carandirú), Nishide e o Pastor Kanada foram libertos no mesmo dia. Pouco tempo depois, Nishide foi batizado e se uniu à Igreja Adventista do Sétimo Dia. Posteriormente, foi convidado a trabalhar no Colégio Adventista Brasileiro, onde permaneceu até a sua aposentadoria.18

Depois de algum tempo, as condições de trabalho tornaram-se um pouco melhores e, embora a guerra não tivesse terminado, o Pastor Kanada foi trabalhar como caixa da Superbom. Depois da guerra, em 1947, foi chamado para lecionar no Instituto Teológico Adventista (hoje Instituto Petropolitano Adventista de Ensino), onde lecionou Matemática, Ciências e Religião até 1951.19 Em 1951, foi enviado juntamente com outros pastores brasileiros para Progresso, Uruguay, a fim de participar do programa de extensão do Emmanuel Missionary College (hoje Universidade Andrews), com dois meses de duração. Ao retornar, recebeu um chamado para trabalhar em Juiz de Fora, Minas Gerais, onde permaneceu até 1955. Nesse distrito, esteve envolvido na construção das igrejas de Muriaé e Cataguazes.20

Em 1955 foi chamado para ser pastor na igreja de Santos. Posteriormente aceitou o convite do Pastor Carlos Tavares da Associação Paulista para ser professor de Bíblia no Ginásio Adventista Campineiro (hoje parte da família de colégios que compõem o Centro Universitário Adventista de São Paulo). Kanada aceitou o chamado e permaneceu ali por nove anos (1955-1964).21 Ao final de 1959, o Pastor Kiyotaka Shirai (1820-1987), ao lado do Pastor Tossaku Kanada, começou a trabalhar para evangelizar os japoneses e seus descendentes. Para tornar isso possível, o programa de rádio da Voz da Profecia Brasil passou a ser transmitido em japonês na cidade de São Paulo. O programa ficou no ar até o início de 1964.22

Em 9 de março de 1964, Kanada deixou o porto de Santos com sua esposa e filho com destino ao Japão, onde participou de cursos de Teologia e Evangelismo para obreiros e leigos. Seu propósito em participar desses treinamentos era aprender os métodos de trabalho dos evangelistas japoneses. Em dezembro do mesmo ano, voltou para o Brasil. Em fevereiro de 1965, organizou o primeiro grupo japonês do Brasil, que se reunia aos sábados no salão de jovens da igreja Central Paulistana e era frequentado por 16 membros.23 Ao longo dos anos, as restrições de uso da língua japonesa foram extintas, possibilitando a impressão de panfletos em japonês. Uma série de estudos bíblicos também foi traduzida para o japonês, tais como A Bíblia Fala e Curso do Lar. Como resultado desse trabalho, uma igreja com 60 membros foi organizada em 1970.24

Tossaku Kanada trabalhou com a comunidade adventista japonesa até sua aposentadoria em 1974.25 Ele sofria da doença de Parkinson, o que enfraqueceu seu corpo ao longo dos anos. Kanada faleceu em 4 de fevereiro de 1978, no Hospital Adventista de São Paulo, como consequência de uma pneumonia. Foi enterrado no dia seguinte no Cemitério de Congonhas, bairro de Santo Amaro, São Paulo.26

O Pastor Kanada prestou importante contribuição à Igreja Adventista do Sétimo Dia no Brasil. Ele serviu em três estados da região sudeste brasileira, e foi um professor e pastor pinheiro em campanhas evangelísticas em algumas cidades do estado de São Paulo. Ao lado de outros pastores japoneses, deu início ao programa evangelístico voltado ao público da comunidade nipo-brasileira, que resultou na fundação da primeira igreja adventista japonesa no Brasil. Deixou um grande legado de serviço, comprometimento e dedicação ao desenvolvimento da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Brasil.

Referências

“A Mensagem aos Japoneses,” Revista Adventista, dezembro, 1981.

“A Semana de Oração em Água Bonita,” Revista Adventista, julho, 1937.

“Novos Grupos,” Revista Adventista, junho, 1937.

Belz, Rodolfo. “Boas Novas de S. Paulo.” Revista Adventista, maio, 1938.

Belz, Rodolfo. “Ecos da União Sul-Brasileira.” Revista Adventista, abril, 1941.

Borges, Michelson. “A Toda tribo, língua e povo,” Revista Adventista, junho, 2006.

Hosokawa, Elder; Schuneman, Haller E. S. “A Conversão de Imigrantes Japoneses no Brasil à Igreja Adventista do Sétimo Dia.” Revista de Estudos da Religião, (setembro, 2008).

Scheffel, R. M. “Na Prisão, Nishide conheceu o Evangelho,” Revista Adventista, março, 1978.

Seventh-day Adventist Yearbook. Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1948, 1952.

Souza, Ildete. “Entrevista com o Pastor Tossaku Kanada.” Revista Adventista, abril, 1975.

Takatohi, Shichiro. “Tombou Mais Um Veterano da Causa do Advento.” Revista Adventista, março, 1978.

“Tossaku Kanada.” Site da Revista Adventista (Online). Acessado em 15 de fevereiro de 2019, http://www.revistaadventista.com.br/wp-content/uploads/pages/07/pioneiros.html

Notas de Fim

  1. Shichiro Takatohi, “Tombou Mais Um Veterano da Causa do Advento,” Revista Adventista, março, 1978, 27.
  2. “Tossaku Kanada.” Site da Revista Adventista (Online), acessado em 15 de fevereiro de 2019, http://www.revistaadventista.com.br/wp-content/uploads/pages/07/pioneiros.html
  3. Ildete Souza, “Entrevista com o Pastor Tossaku Kanada,” Revista Adventista, abril, 1975, 30; Takatohi, 27.
  4. Elder Hosokawa e Haller E. S. Schuneman, “A Conversão de Imigrantes Japoneses no Brasil à Igreja Adventista do Sétimo Dia,” Revista de Estudos da Religião, (setembro, 2008): 108, 110.
  5. Souza, 30; Takatohi, 27; Hosokawa e Schuneman, 112–114.
  6. Takatohi, 27; Souza, 30.
  7. Souza, 30; Takatohi, 27.
  8. Souza, 30.
  9. Ibid.
  10. “Novos Grupos,” Revista Adventista, junho, 1937, 14.
  11. “A Semana de Oração em Água Bonita,” Revista Adventista, julho, 1937, 15.
  12. Rodolfo Belz, “Boas Novas de S. Paulo,” Revista Adventista, maio, 1938, 10, 11.
  13. Tossaku Kanada, “História do Movimento Adventista em Marília,” Revista Adventista, junho, 1940, 13, 14; Souza, 30.
  14. Rodolfo Belz, “Ecos da União Sul-Brasileira.” Revista Adventista, abril, 1941, 12.
  15. Souza, 30.
  16. Nomenclatura tradicionalmente usada na história do Brasil para se referir ao período do governo ditatorial de Getúlio Vargas (1882-1954), o qual teve início com um golpe de estado em 10 de novembro de 1937 e se estendeu até a deposição de Vargas em 29 de outubro de 1945.
  17. Takatohi, 27; R. M. Scheffel, “Na Prisão, Nishide conheceu o Evangelho,” Revista Adventista, março, 1978, 27, 28; Hosokawa e Schuneman, 116, 117.
  18. Ibid.
  19. Souza, 30; “East Brazil Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1948), 240; “East Brazil Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1952), 235.
  20. Souza, 30.
  21. Ibid.
  22. Hosokawa and Schuneman, 118.
  23. Souza, 30; Michelson Borges, “A Toda tribo, língua e povo,” Revista Adventista, junho, 2006, 8, 9.
  24. Souza, 30; “A Mensagem aos Japoneses,” Revista Adventista, dezembro, 1981, 33.
  25. Hosokawa e Schuneman, 119.
  26. Takatohi, 27.
×

UNASP, The Brazilian White Center –. "Kanada, Tossaku (1912–1978)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 23, 2021. Accessed June 17, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=8GJS.

UNASP, The Brazilian White Center –. "Kanada, Tossaku (1912–1978)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 23, 2021. Date of access June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=8GJS.

UNASP, The Brazilian White Center – (2021, June 23). Kanada, Tossaku (1912–1978). Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=8GJS.