View All Photos

Calebe Mission Project logo

Photo courtesy of South American Division Archives.

Missão Calebe

By Caiky Xavier Almeida

×

Caiky Xavier Almeida

First Published: November 28, 2021

A Missão Calebe é um programa evangelístico da Igreja Adventista do Sétimo Dia desenvolvido no território da Divisão Sul-Americana (DSA). Seu objetivo é promover a participação de jovens adventistas no serviço voluntário durante as férias. O projeto incentiva qualquer pessoa com mais de 16 anos a participar ativamente na divulgação e evangelismo comunitário através de visitas domiciliares, estudos bíblicos e outras atividades. Aqueles que participam da Missão Calebe são chamados de “calebes” e normalmente vão para o campo missionário vestindo camisetas, carregando mochilas, Bíblias e outros materiais estampados com a logo e o nome do projeto.1

Origens

Em 2005, Nora Souza, Leonardo Luís e Estatielma Caires se uniram em uma iniciativa para arrecadar alimentos e ajudar pessoas necessitadas. Esses três jovens viviam no município de Cordeiros, no interior da Bahia, a cerca de 660 quilômetros da capital do estado. Foi nesse pequeno município, com aproximadamente de sete mil habitantes, que o trio teve a ideia de convidar outros jovens estudantes para realizar um projeto missionário e comunitário durante 15 dias, no período de férias escolares.2 Essa ideia chamava-se inicialmente Dízimo do Ano, como ficou conhecido em 2005 e 2006.3 A proposta foi posta em prática e a primeira edição do programa ocorreu em janeiro de 2006, no Centro Ceraíma, na cidade de Guanambi. O empenho de cinquenta jovens voluntários resultou no batismo de 38 pessoas.4

O Dízimo do Ano chamou a atenção da liderança adventista regional e logo foi integrado ao programa evangelístico da União Nordeste Brasileira (UNeB).5 O primeiro evento oficial do projeto promovido pela UNeB ocorreu em janeiro de 2007, realizado durante um mês nos estados da Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba, e outras áreas supervisionadas pela união. No início, os líderes pretendiam mobilizar cerca de 120 jovens voluntários. Contudo, superando as expectativas, mais de 500 jovens uniram-se à causa e dedicaram suas férias ao serviço do próximo.6

Inspirada pela resposta entusiasmada dos estudantes voluntários, a liderança da UNeB preparou 43 locais em seu campo missionário para funcionarem como pontos de pregação. Por fim, várias equipes de voluntários atuaram em cada um dos estados do nordeste do Brasil. Os locais incluíam Toritama e Petrolina em Pernambuco, Horizonte no Ceará, e Campina Grande na Paraíba, bem como a região sul do estado da Bahia.7 Após esse primeiro evento em 2007, o projeto recebeu o nome de Missão Calebe, uma referência ao personagem bíblico que aceitou prontamente a missão para a qual Deus o designou.8

Organização e Expansão

Com início em 2008, a Missão Calebe expandiu-se para outras partes do Brasil. Na região sul, por exemplo, a Associação Sul-Rio-Grandense lançou o projeto em 25 de outubro de 2008, com a participação de cerca de 120 jovens.9 O evento se estendeu durante 15 dias do período de férias escolares, promovido com o slogan Abaixo de Zero, uma alusão ao tempo frio naquela parte do país.10 Alguns meses mais tarde, no início do ano seguinte, cerca de 7.500 jovens da UNeB mobilizaram-se para pregar sobre o amor de Cristo à população do Nordeste. Essa iniciativa evangelística resultou em mais de três mil batismos, cerca de 10% da média anual de conversões em todo o território atendido pela UNeB.11

Em 2009, a União Norte Brasileira (UNB) também implementou a Missão Calebe. Em seu primeiro evento, 836 jovens se voluntariaram e foram enviados para trabalhar em mais de 200 pontos de pregação instalados em todo o estado do Maranhão. Os resultados incluíram o batismo de 1.841 pessoas e o registro de 6.573 pessoas interessadas em saber mais sobre a mensagem adventista. Durante as férias escolares de julho de 2009, a cidade de Parauapebas, no sul do Pará, também foi palco de uma campanha evangelística realizada por voluntários da Missão Calebe. Nesse local, cerca de 100 pessoas foram batizadas sob a influência do projeto.12

A Missão Calebe também se expandiu para outros países sul-americanos em 2009, sendo o primeiro deles o Peru. Tarapoto foi escolhido para acolher o primeiro evento peruano, do qual cerca de dois mil jovens se inscreveram e participaram ativamente nas atividades.13 No ano seguinte, o programa foi amplamente implementado em todas as áreas da DSA. No início, a falta de recursos suficientes para promover a iniciativa gerou preocupação entre os líderes das uniões. Contudo, após o planejamento, foram obtidos os recursos necessários e, no final desse ano, 26.493 jovens de toda a divisão haviam participado. Nas uniões de língua espanhola, os voluntários somavam 10.362 jovens, sendo o Peru o país com o maior número de estudantes, com 8.837 voluntários. Em 2009, 3.049 pessoas foram batizadas sob a influência do projeto realizado em todo o Peru.14

Em 2010, mais de 100 jovens participaram do projeto de voluntariado na Bolívia, e no Uruguai outros 30 jovens participaram de um projeto regional. Entretanto, a participação nas uniões brasileiras continuou a crescer, somando 16.131 jovens adventistas voluntários em 2010. O campo UNeB foi atendido por 8.821 jovens voluntários, e a União Sul Brasileira foi auxiliada por 467 jovens missionários. Na cidade de Curitiba, no estado do Paraná, onde a missão tinha como foco realizar visitas domiciliares, os jovens concentraram seus esforços na Escola Cristã de Férias.15 Como resultado, o programa atraiu a atenção de aproximadamente 670 crianças. Em 15 dias, os calebes deram 102 estudos bíblicos aos residentes da cidade e registraram cerca de 220 pessoas que manifestaram interesse em conhecer mais sobre a Bíblia.16

Desde a sua adoção no território da Divisão Sul-Americana, a Missão Calebe tem sido um instrumento importante para incentivar os jovens no cumprimento da missão adventista. Em 2011, mais de 300 jovens participaram de um evento no estado do Mato Grosso, no centro-oeste do Brasil, realizado em parceria com a cidade de Cuiabá, que proporcionou alimentação e abrigo a 20 voluntários que serviram à comunidade. O objetivo principal era combater a dengue e, além disso, promoveu palestras sobre higiene pessoal, coleta de lixo e abandono do tabagismo. O governo da cidade reconheceu a importância do projeto, declarando que "o mundo precisa de jovens conscientes das necessidades humanas e que tenham iniciativa.”17

O projeto também continuou a incentivar os jovens a participarem da missão nos campos missionários de população hispana, onde em breve a iniciativa se consolidou também como um programa permanente. Em 2011, por exemplo, cerca de 120 jovens participaram do primeiro evento nacional da Missão Calebe no Uruguai, com atividades centradas na cidade de Salto, na região noroeste do país.18 No ano seguinte, a missão expandiu-se para a cidade de Pucón, Chile. Em todo o Chile, cerca de 300 voluntários estiveram diretamente envolvidos no projeto.19

Em dezembro de 2012, cerca de 66 mil jovens de toda a DSA participaram dos projetos da Missão Calebe previstos para aquele ano. Cerca de 2.300 desses voluntários foram distribuídos entre 215 pontos de pregação na região sul do estado do Pará, onde mais de mil pessoas foram batizadas. Nessa ocasião, alguns dos voluntários realizaram trabalho missionário na reserva indígena de Kayapó, localizada entre os municípios de Cumaru do Norte, Bannach, Ourilândia do Norte e São Félix do Xingu. Como resultado desse trabalho, no final do projeto, 32 indígenas, incluindo o chefe da tribo, foram batizados.20 No Peru, 22.500 voluntários estiveram envolvidos no projeto. No final do período de 2013, a Missão Calebe já tinha mobilizado mais de 30 mil jovens no país desde o início desse ministério em 2009, e mais de 17 mil batismos haviam sido realizados em resultado desse trabalho.21

Em 2013, a DSA aprovou a criação da União Leste Brasileira para administrar a obra adventista nos estados da Bahia e Sergipe.22 A Missão Calebe, realizada nesse território em 2013, contou com a participação de 410 equipes de voluntários, que serviram em grandes cidades e em vilas isoladas em diferentes partes da região. Mais de duas mil pessoas foram batizadas.23 Também nesse ano, no estado de São Paulo, atendido pela União Central Brasileira, houve um aumento de quase 200% no número de calebes. Enquanto 2.250 jovens participaram do projeto em 2012, em 2013 mais de seis mil jovens se voluntariaram para a missão. As equipes de voluntários missionários trabalharam em 65 cidades do estado de São Paulo, com um total de 144 pontos de pregação diferentes.24

Durante a Semana Santa25 de 2013, cerca de 3.500 jovens de Buenos Aires, Argentina, conduziram uma série evangelística em mais de 100 lugares diferentes daquela capital e nos arredores. O projeto terminou com uma grande campanha de sangue no Bosques de Palermo, um importante ponto turístico naquela parte do país. Promovido como Vida por Vidas,26 mais de mil pessoas doaram sangue. Devido à sua relevância social, esse evento recebeu a atenção dos meios de comunicação argentinos.27

No início do ano seguinte, no estado de Santa Catarina, no sul do Brasil, a Missão Calebe mobilizou mais de 1.300 jovens, espalhados por 24 pontos. Entre os interessados em estudar a Bíblia estavam três pastores evangélicos. O dia 27 de janeiro de 2014 marcou o aniversário de um incêndio em uma discoteca, que matou 242 jovens no ano anterior na cidade de Santa Maria, estado do Rio Grande do Sul. Os calebes que estavam trabalhando nesse local ofereceram apoio emocional e orações aos familiares das vítimas da tragédia. Além da assistência individual, os voluntários também montaram uma tenda de oração na praça central da cidade e distribuíram cerca de 1.500 livros missionários.28

Ainda em 2014, a mobilização de jovens adventistas no estado de São Paulo chamou a atenção das emissoras regionais na cidade de Campinas. Uma emissora de televisão relatou o trabalho realizado pelos calebes na cidade de Mogi Guaçu, no interior do estado, em sua programação diária. Outros meios de comunicação locais também publicaram reportagens sobre as atividades dos calebes, que incluíam limpeza de praças, doação de alimentos e roupa, organização de acampamentos de férias e a condução de estudos bíblicos.29

Em 2016, cerca de 113.300 calebes em todo o Brasil promoveram atividades de serviço comunitário, chamando a atenção de trabalhadores e autoridades, que estavam animados com a atitude dos jovens voluntários.30 Um dos destaques desse ano foram os projetos em Kanamari e Maguari, que ficam a aproximadamente 30 minutos do município de Maraã, no interior do estado do Amazonas, no norte do Brasil. O acesso a essas comunidades era feito apenas por rio. A população foi impactada pelas atividades realizadas por 35 jovens. Mais de 50 pessoas se decidiram pelo batismo. Entre aqueles que aceitaram a mensagem adventista estava o chefe da tribo Kanamari. Além do batismo, foi criado um Clube dos Desbravadores31 com mais de 30 membros.32

Ao longo de 2017, mais de 145 mil jovens voluntários de toda a Divisão Sul-Americana participaram de projetos evangelísticos organizados pela Missão Calebe. Os voluntários realizaram visitas domiciliares, estudos bíblicos e serviço comunitário em todo o território da Divisão Sul-Americana. Muitos jovens viajaram distâncias consideráveis de suas casas a fim de participar de projetos que geraram memórias para toda a vida. No território da União Uruguaia, 196 jovens voluntários participaram do projeto nesse ano.33

No ano seguinte, 2018, o projeto envolveu mais de 71 mil estudantes em toda a América do Sul, com cerca de 64 mil do Brasil. Mais de 750 jovens participaram da missão no Espírito Santo, onde reformaram praças e rotatórias, fizeram melhorias em casas de repouso e parques infantis, limparam terrenos e doaram alimentos. Na cidade de Águia Branca, na região de Córrego das Estrelas, os voluntários ajudaram uma família cuja casa fora destruída pelas chuvas. Eles consertaram o telhado e ajudaram a limpar o local. No ano seguinte, o projeto foi novamente realizado no Peru e contou com a participação de 6.251 voluntários.34

Ao longo de 2019, a Divisão Sul-Americana contou com a participação de 74.420 jovens na Missão Calebe em todo o seu território. Os projetos no Peru tiveram o apoio de 6.251 voluntários. No território da União Paraguaia, 472 calebes ofereceram o seu auxílio em Pedro Juan Caballero, Zeballos Cue, Vista Alegre, Chaco, Carapeguá, Katuete e San Rafael.35

O projeto Missão Calebe tem crescido e se fortalecido cada vez mais na Divisão Sul-Americana, adaptando-se a novas oportunidades e tecnologias. Por meio do trabalho dos jovens voluntários, muitas pessoas aceitaram Jesus como seu Salvador pessoal. Além das atividades já mencionadas, os calebes também ajudam nas igrejas, com a decoração, recepção, sonoplastia, visitação, estudos bíblicos e, em alguns casos, até com a pregação. Os líderes do projeto têm procurado envolver cada vez mais jovens no trabalho evangelístico, enquanto mantém a integridade da missão do programa. O projeto continua sendo um apelo claro ao compromisso dos jovens com a missão.36

Seu Papel na Região em que Atua

A Missão Calebe tem contribuído para uma imagem positiva e boa disposição para com a Igreja Adventista. Vários meios de comunicação cobriram os projetos voluntários desenvolvidos pelos calebes. Em 2018, a reforma de uma escola no município de Cambé, na região metropolitana de Londrina, no sul do Paraná, Brasil, foi objeto de uma reportagem de uma emissora televisiva local.37 Projetos no sul do Paraná também foram destacados no programa É de Casa, transmitido aos sábados por um canal de televisão nacional. A apresentadora do programa e a sua equipe apresentaram a reforma da casa de um professor, realizada por calebes. Cerca de 50 jovens voluntários trabalharam na reforma da casa, que incluiu tudo, desde a estrutura, que estava comprometida, até o acabamento. O trabalho foi possível graças a doações de materiais de construção e dinheiro.38

Os governos estaduais e municipais também reconheceram o impacto social positivo da missão nas suas comunidades. Em fevereiro de 2018, a Câmara Municipal do Rio do Sul, município do interior de Santa Catarina, reconheceu a importância do projeto para a cidade através de uma carta escrita pelo prefeito e entregue ao pastor de um distrito adventista local. A carta destacou o trabalho dos calebes de ajudar as pessoas e promover a "transformação efetiva através de atitudes." Entre as ações realizadas pelos voluntários naquela cidade, destacam-se a pintura de uma sala de aula de uma escola municipal e a limpeza de centros de educação infantil, praças e ruas. Além disso, os voluntários realizaram serenatas para pessoas sem abrigo e visitaram autoridades a fim de promover o projeto.39

O reconhecimento público incluiu também homenagens legislativas. No final de 2018, o estado do Maranhão, no nordeste do Brasil, autorizou a Lei Estadual nº 10.948, que designa o último sábado de julho como o "Dia da Missão Calebe". Dessa forma, a lei reconheceu a relevância do projeto para o estado e permitiu a Igreja Adventista utilizar espaços públicos para novos empreendimentos missionários. Essa lei validou a importância do serviço dos calebes e encorajou-os a continuar o seu compromisso de servir aqueles que precisam de ajuda.40

A maior realização da Missão Calebe é o envolvimento mais direto e ativo dos jovens na missão da Igreja Adventista. O projeto ajudou a criar uma consciência evangelística entre os jovens, com base em sua própria comunhão com Deus. Além disso, despertou a vocação missionária de milhares de jovens, contribuindo para melhor prepará-los para a missão da Igreja e para o serviço à comunidade. A Missão Calebe já não se limita mais às férias escolares, uma vez que o evangelismo e o serviço comunitário são promovidos como um estilo de vida a ser praticado ao longo de todo o ano. Os planos futuros incluem a criação de estratégias de formação mais definidas para que cada calebe possa levar pelo menos uma pessoa ao batismo todos os anos. Além disso, os líderes trabalharão para consolidar o projeto em todos os campos atendidos pela DSA com o objetivo de que, até 2025, pelo menos 50% dos jovens dos oito países supervisionados pela divisão estejam permanentemente envolvidos na missão.41

Lista de Diretores42

Diretores: Areli Barbosa (2010-2014), Carlos Humberto Campitelli (2015-atual).

Coordenadores: Liz Motta (2014), Leonardo Raimundo (2015), Carlos Alberto Figueroa Espinoza (2016), Emílio Mário Andrade Faye das Chagas (2017), Pablo Hector Moleros Medrano (2018), Yago Melo Souza (2019-atual).43

 Referências

Alves, Roberto. “Adventistas inauguram Santuário de Esperança na região central da Bahia.” Notícias Adventistas, 18 de setembro de 2018. Acessado em 11 de julho de 2019. https://bit.ly/2KK5iP1.

Baracho, Priscila. “Cacique é batizado durante Missão Calebe no interior do Amazonas.” Notícias Adventistas, 22 de junho de 2016. Acessado em 22 de outubro de 2019. https://bit.ly/2tH2HiT.

Campitelli, Carlos Humberto. “Missão Calebe.” Revista do Ancião, agosto de 2007.

“Da Amazônia à Albânia.” Revista Adventista, setembro de 2011.

“Eles subiram a montanha”. Revista Adventista, setembro de 2014.

“Escolhi a missão.” Revista Adventista, setembro de 2012.

“Férias do barulho.” Revista Adventista, setembro de 2009.

“Geração de missionários.” Revista Adventista, março de 2013.

Gonçalves, Otimar. “O que é Missão Calebe?” Revista do Ancião, outubro-dezembro de 2010.

Henning, Kívia. “Jornalista Patrícia Poeta acompanha ações dos Calebes no sul do Paraná.” Notícias Adventistas, 1º de fevereiro de 2018. Acessado em 31 de julho de 2019. https://bit.ly/30KH5Oy.

Igreja Adventista do Sétimo Dia. Acessado em 4 de fevereiro de 2020. http://www.adventistas.org/pt/.

Lima, Wendel. “Missão abaixo de zero.” Revista Adventista, março de 2014.

Maria, Mani. “Férias com roteiro certo.” Revista Adventista, março de 2012.

Renck, Licene. “Missão Calebe desperta jovens para o evangelismo no RS.” Revista Adventista, abril de 2009.

Ribeiro, Paulo. “Prefeitura de Rio do Sul-SC reconhece trabalho da Missão Calebe.” Notícias Adventistas, 15 de fevereiro de 2018. Acessado em 29 de julho de 2019. https://bit.ly/2GdNxnV.

Rocha, Lucas. “Missão Calebe mobiliza mais de 8,5 mil jovens no Estado de São Paulo.” Notícias Adventistas, 7 de agosto de 2014. Acessado em 31 de julho de 2019. https://bit.ly/38GWy5l.

Rocha, Lucas. “Quase 200% a mais de jovens no Missão Calebe em São Paulo.” Notícias Adventistas, 6 de agosto de 2013. Acessado em 31 de julho de 2019. https://bit.ly/2uohT4q.

Santana, Heron. “Missão Calebe leva 3 mil ao batismo.” Revista Adventista, março de 2009.

Santana, Heron. “Missão Calebe.” Revista Adventista, abril de 2007.

Santana, Heron. “Novas fronteiras.” Revista Adventista, 23 de dezembro de 2014.

Seixas, Anne. “Maranhão aprova Dia Estadual do Missão Calebe.” Notícias Adventistas, 28 de novembro de 2018. Acessado em 31 de julho de 2019. https://bit.ly/38zJtuv.

Seventh-day Adventist Online Yearbook [Anuário da IASD]. Acessado e 23 de junho de 2020. https://www.adventistyearbook.org/.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário da IASD]. Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2013.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário da IASD]. Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2018.

Tukamoto, Bruna Satsuki. “Voluntários revitalizam centro profissionalizante na zona norte de Londrina.” Tarobá News, 4 de fevereiro de 2018. Acessado em 22 de janeiro de 2020, https://bit.ly/315jCtT.

Vida por Vidas. Acessado em 4 de favereiro de 2020. http://www.vidaporvidas.com/pt/.

Vilcapoma, Jaime. “Con más de 10 mil voluntarios inició el proyecto Caleb 7.0 en el norte de Perú” [Missão Calebe 7.0 inicia no norte do Peru com mais de 10 mil voluntários]. Notícias Adventistas, 26 de agosto de 2015. Acessado em 9 de julho de 2020. https://bit.ly/2ZPowZE.

Notas de Fim

  1. Carlos Humberto Campitelli, “Missão Calebe,” Revista do Ancião, agosto de 2007, 26-27.
  2. Heron Santana, “Novas fronteiras,” Revista Adventista, 23 de dezembro de 2014, acessado em 22 de outubro de 2019, https://bit.ly/2KvCTKX.
  3. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  4. Otimar Gonçalves, “O que é Missão Calebe?” Revista do Ancião, outubro-dezembro 201, 30-32.
  5. Heron Santana, “Novas fronteiras,” Revista Adventista, 23 de dezembro de 2014, acessado em 22 de outubro de 2019, https://bit.ly/2KvCTKX.
  6. Heron Santana, “Missão Calebe,” Revista Adventista, abril de 2007, 22-23.
  7. Ibid.
  8. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  9. Licene Renck, “Missão Calebe desperta jovens para o evangelismo no RS,” Revista Adventista, abril de 2009, 40.
  10. Mani Maria, “Férias com roteiro certo,” Revista Adventista, março de 2012, 23.
  11. Heron Santana, “Missão Calebe leva 3 mil ao batismo,” Revista Adventista, março de 2009,26.
  12. “Férias do barulho,” Revista Adventista, setembro de 2009, 37.
  13. Vilcapoma, Jaime. “Con más de 10 mil voluntarios inició el proyecto Caleb 7.0 en el norte de Perú” [Missão Calebe 7.0 inicia no norte do Peru com mais de 10 mil voluntários]. Notícias Adventistas, 26 de agosto de 2015, acessado em 9 de julho de 2020, https://bit.ly/2ZPowZE.
  14. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  15. “A Escola Crista de Férias é um meio muito eficaz para evangelismo com as crianças. Elas são atraídas pelo programa alegre e diferenciado, cheio de atividades e de participação.” “Escola Cristã de Férias,” Igreja Adventista do Sétimo Dia, acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/2ty0XIS.
  16. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  17. “Da Amazônia à Albânia,” Revista Adventista, setembro de 2011, 25.
  18. Ibid.
  19. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  20. “Escolhi a missão,” Revista Adventista, setembro de 2012, 22-25.
  21. “Eles subiram a montanha,” Revista Adventista, setembro de 2014, 26-27.
  22. Roberto Alves, “Adventistas inauguram Santuário de Esperança na região central da Bahia,” Notícias Adventistas, 18 de setembro de 2018, acessado em 11 de julho de 2019, https://bit.ly/2KK5iP1.
  23. “Geração de missionários,” Revista Adventista, março de 2013, 36-37.
  24. Lucas Rocha, “Quase 200% a mais de jovens no Missão Calebe em São Paulo,” Notícias Adventistas, 6 de agosto de 2013, acessado em 31 de julho de 2019, https://bit.ly/2uohT4q.
  25. “A Semana Santa Evangelismo de Colheita e Semeadura é um acontecimento muito especial para apresentar Jesus e a vida que encontramos nEle através da Palavra de Deus. O propósito do evangelismo é relembrar o sacrifício, morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo em nome da humanidade.” “Semana Santa Evangelismo de Colheita e Semeadura,” Igreja Adventista do Sétimo Dia, acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/2uMWoue.
  26. “A partir de uma iniciativa voluntária promovida pelos Jovens Adventistas, em 2005, nasceu o Projeto com a proposta de contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue durante o período da Páscoa.” Vida por Vidas, “O Projeto,” acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/3dskZ9G.
  27. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  28. Wendel Lima, “Missão abaixo de zero,” Revista Adventista, março de 2014, 30.
  29. Lucas Rocha, “Missão Calebe mobiliza mais de 8,5 mil jovens no Estado de São Paulo,” Notícias Adventistas, 7 de agosto de 2014, acessado em 31 de julho de 2019, https://bit.ly/38GWy5l.
  30. Ibid.
  31. O Clube dos Desbravadores é composto por “meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, religião. Reúnem-se, em geral, uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades, percepções e o gosto pela natureza.” Esses meninos e meninas “vibram com atividades ao ar livre. Gostam de acampamentos, caminhadas, escaladas, explorações nas matas e cavernas. Sabem cozinhar ao ar livre, fazendo fogo sem fósforo.” Além disso, eles demonstram “habilidade com a disciplina através de ordem unida e têm a criatividade despertada pelas artes manuais. Combatem, também, o uso do fumo, álcool e drogas.” “Quem somos,” Igreja Adventista do Sétimo Dia, acessado em 4 de fevereiro de 2020, http://bit.ly/2FDRqTh.
  32. Priscila Baracho, “Cacique é batizado durante Missão Calebe no interior do Amazonas,” Notícias Adventistas, 22 de julho de 2016, acessado em 22 de outubro de 2019, https://bit.ly/2tH2HiT.
  33. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  34. Ibid.
  35. Ibid.
  36. Ibid.
  37. Bruna Satsuki Tukamoto, “Voluntários revitalizam centro profissionalizante na zona norte de Londrina,” Tarobá News, 4 de fevereiro de 2018, acessado em 22 de janeiro de 2020, https://bit.ly/315jCtT.
  38. Kivia Henning, “Jornalista Patrícia Poeta acompanha ações dos Calebes no sul do Paraná,” Notícias Adventistas, 1 de fevereiro de 2018, acessado em 31 de julho de 2019, https://bit.ly/30KH5Oy.
  39. Paulo Ribeiro, “Prefeitura de Rio do Sul-SC reconhece trabalho da Missão Calebe,” Notícias Adventistas, 15 de fevereiro de 2018, acessado em 29 de julho de 2019, https://bit.ly/2GdNxnV.
  40. Anne Seixas, “Maranhão aprova Dia Estadual do Missão Calebe,” Notícias Adventistas, 28 de novembro de 2018, acessado em 31 de julho de 2019, https://bit.ly/38zJtuv.
  41. Diana Steffen, secretária assistente do Ministério Jovem da DSA, mensagem de e-mail para Carlos Flavio Teixeira, editor associado da ESDA, 23 de julho de 2019.
  42. Seventh-day Adventist Online Yearbook, “South American Division [Divisão Sul-Americana],” acessado em 23 de junho de 2020, https://bit.ly/2Bv8CLF; “South American Division [Divião Sul-Americana],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2013), 257; “South American Division [Divião Sul-Americana],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2018), 223.
  43. Mais informações sobre a Missão Calebe podem ser consultadas em https://www.adventistas.org/pt/jovens/projeto/missao-calebe/ e nas redes sociais - Facebook e Instagram: @jovensadventistasbrasil e Twitter: @MinisterioJovem
×

Almeida, Caiky Xavier. "Caleb Mission Project (South American Division)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. November 28, 2021. Accessed May 23, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=9IFV.

Almeida, Caiky Xavier. "Caleb Mission Project (South American Division)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. November 28, 2021. Date of access May 23, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=9IFV.

Almeida, Caiky Xavier (2021, November 28). Caleb Mission Project (South American Division). Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved May 23, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=9IFV.