View All Photos

Northeast Brazil Union headquarters, 2019.

Photo courtesy of the Northeast Brazil Union Mission Archives.

União Nordeste Brasileira

By Rodolfo Figueiredo de Sousa

×

Rodolfo Figueiredo de Sousa lives in the State of Goiás, Brazil. He holds a degree in theology, languages and history from Brazil Adventist University. For a time he served as a writing assistant on the editorial team of the Encyclopedia of Seventh-day Adventists at the South American Division.

First Published: July 29, 2021

A União Nordeste Brasileira (UNEB) é uma unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia no território da Divisão Sul-Americana (DSA). Está localizada na Rua José Bezerra de Albuquerque, n° 210, CEP 54315-580, no bairro Jardim Jordão, município de Jaboatão dos Guararapes, no estado de Pernambuco, Brasil.1

O território missionário da UNEB, com 635.699.737 km², abrange os estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. É o lar de aproximadamente 32 milhões de habitantes, um quarto da população brasileira. Entre as cinco regiões do país, esta é a que possui a terceira maior economia, dispondo de agricultura, extração vegetal e mineral e forte turismo. Entre os habitantes, há 206.331 adventistas que se reúnem em 1.004 igrejas nos campos das Associações Cearense, Pernambucana, Pernambucana Central, Missão Alagoas, Missão Nordeste e Missão Piauiense. Há cerca de um adventista para cada 158 pessoas na região.2

Atualmente, a UNEB possui cerca de 100.869 membros matriculados na Escola Sabatina, representando aproximadamente 48% do total de membros batizados da união. Além disso, existem 17 instituições de ensino em funcionamento na UNEB e muitas pessoas já tiveram contato com a mensagem de salvação por meio do trabalho realizado por elas. Ao todo, 8.142 alunos estão matriculados nessas escolas.3

A UNEB também possui 1.351 Clubes de Desbravadores4, com cerca de 33 mil participantes, e 704 Clubes de Aventureiros5, com quase 15 mil membros.6 Além disso, os moradores dos estados cobertos pela UNEB podem assistir ao canal Novo Tempo por meio de cinco canais de retransmissão, localizados nas cidades de Recife, Palmares, Maceió, João Pessoa e Fortaleza.7

A UNEB administra dois Centros de Desenvolvimento da ADRA no estado do Rio Grande do Norte (RN) – o primeiro, localizado na Rua Serra João do Vale, n° 41, bairro Nova Parnamirim, na cidade de Parnamirim e, o outro, na Rua Araçá, n° 199, no centro de Apodi. Ainda na área de assistência social, o Centro Potyrom ("Mãos que se unem para ajudar") é um centro de apoio a moradores de rua no estado do Ceará. Está localizado na Rua Martinópolis, n° 81, no bairro Benfica, cidade de Fortaleza, capital do estado.8

Além destes, há centros de influência nas cidades de Caruaru, Recife e Olinda, no estado de Pernambuco; em Fortaleza, Ceará; em Natal, no Rio Grande do Norte; em João Pessoa, Paraíba; em Teresina, Piauí; e em Maceió, no estado de Alagoas. Todos eles também atuam como igrejas adventistas e servem à comunidade, promovendo oficinas e eventos que fazem parte da estratégia de evangelismo.9

Para o bom andamento da obra, a UNEB conta com 76 servidores. Entre eles, há sete pastores ordenados que trabalham diretamente na sede administrativa, e dois outros pastores (um deles ordenado) que trabalham no Instituto Adventista Pernambucano de Ensino.10

História Organizacional

Até 1995, o Brasil era organizado em quatro uniões: União Sul-Brasileira, União Central Brasileira, União Este Brasileira e União Norte Brasileira. Contudo, naquele ano, foi autorizada a criação da União Nordeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia (UNEB), através da ação 95-323.11 A comissão que autorizou a formação da nova unidade administrativa aconteceu entre os dias 27 de novembro e 6 de dezembro de 1995. O acordo envolvia a reorganização das uniões Este e Norte brasileiras, a fim de criar uma nova união, composta pela Associação Bahia, Missão Sergipe-Alagoas (hoje Missão Sergipe), Missão Nordeste Brasileira e Missão Costa Norte (atual Associação Cearense). Dessa forma, o andamento da obra nos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia ficou sob os cuidados administrativos da UNEB.12

No território designado à UNEB, havia 489 igrejas organizadas e 131.463 adventistas, entre quase 39 milhões de pessoas (uma média de um adventista para cada 295 pessoas).13 Em cerca de um século desde a chegada do adventismo àquela região, a Igreja Adventista do Sétimo Dia havia alcançado, pela graça de Deus, 900 cidades no território. Todavia, embora o avanço evangelístico tenha sido significativo em todos os estados que faziam parte da união, ainda havia muitos desafios a serem vencidos. Um exemplo eram as quase 1.000 cidades nas quais ainda não havia presença adventista.14

A sede improvisada da nova união ficava na Estrada de Belém, n° 885, bairro de Campo Grande, na cidade de Recife, capital do estado de Pernambuco.15 A comissão indicada pela Divisão Sul-Americana (DSA) também deliberou sobre os primeiros líderes da UNEB. Assim, por meio da ação 95-333, os seguintes administradores foram eleitos: Helder Roger C. Silva, como presidente, e Ivo de Azevedo Vasconcelos, como secretário e tesoureiro.16 A primeira sessão executiva ocorreu em 5 de dezembro de 1995, com a presença de Helder Roger Cavalcanti Silva, Ivo de Azevedo Vasconcelos, Alípio B. da Rosa, Erich Olm, Gustavo Pires da Silva, José Elias Zanoteli, Ruy H. Nagel, Samuel Ramos e Zeferino Stabnov. Os seguintes convidados também estavam presentes: Carlos Alberto Rosa de Oliveira, Clóvis Ferreira Bunzen Júnior e Josemir Azevedo.17  

A UNEB iniciou suas atividades em 1º de janeiro de 1996. Desde a sua fundação, a missão declarada dessa unidade administrativa da Igreja tem sido “fazer discípulos de Jesus Cristo que vivam como testemunhas de Seu amor, e proclamar a todas as pessoas o evangelho eterno da tríplice mensagem angélica em preparação para Seu breve retorno.”18 Em seu primeiro ano de existência, a UNEB batizou 18.423 pessoas, 85,5% da meta proposta. Na Missão Costa Norte, a meta foi superada em 7% e, na Missão Sergipe-Alagoas, em 2%. A Missão Nordeste atingiu 85,3% e, a Associação Bahia, 75,01% de suas respectivas metas.19

A fase inicial foi marcada pela formação de novos líderes. Com base em pesquisa realizada entre 500 membros adventistas da União Nordeste, a decisão foi que os departamentos administrativos deveriam ter 50% de membros leigos. A pesquisa também evidenciou a necessidade de aprimoramento de alguns aspectos do trabalho, a saber: unidade, integração, comunicação, informação e planejamento. Outro aspecto destacado pelos entrevistados foi uma melhor preparação dos pastores para as realidades da região, incluindo temas como a orientação dos jovens, a visitação pastoral e a observância da mensagem de saúde.20

A pesquisa de 1997 culminou na primeira Reunião de Treinamento de Líderes Distritais. Cerca de 500 pessoas participaram do encontro realizado entre os dias 20 e 23 de março, em Maceió, capital do estado de Alagoas. As preocupações relacionadas com a União foram atendidas e, como resposta, surgiu um novo modelo de pequeno grupo21  que se tornou uma forma muito eficiente de interação e evangelismo. Da mesma forma, na cidade de João Pessoa, cerca de 70% dos membros ativos nos pequenos grupos eram pessoas que voltaram para a igreja como resultado desse tipo de trabalho. Este foi um marco importante na forma inicial de evangelismo da UNEB.22

Outro acontecimento memorável na história dessa união foi a realização de seu primeiro campori23 para Desbravadores, com o tema “Sempre Vencendo”. O evento foi realizado na cidade de Feira de Santana, no estado da Bahia, entre os dias 11 e 15 de novembro de 1999.24 Por outro lado, a União teve uma perda financeira significativa em 1º de agosto de 2000, quando o Educandário Nordestino Adventista (ENA) foi seriamente danificado por uma enchente. As perdas estimadas foram de aproximadamente um milhão de reais. O relatório do engenheiro civil Nicanor dos Santos Modesto, enviado pela UNEB para apurar e avaliar os danos, afirma que a posição geográfica do ENA foi um dos fatores que contribuíram para a calamidade ocorrida.25

O colégio ficava em um vale cercado por colinas e era envolvido pelo rio Panelas na forma de um "u". O processo de erosão alargou o riacho em 150 metros e destruiu três pontes que ligavam o pátio da escola às casas dos professores, atingindo a rede de saneamento e as instalações elétricas e outros anexos que já não existem. Curiosamente, o edifício da capela protegeu outros edifícios de danos ainda maiores. No entanto, um buraco de aproximadamente 4 metros de diâmetro foi aberto em uma das paredes da capela, e todos os bancos e o piano foram arrastados rio abaixo.26

Após a catástrofe, o Pastor Enilson Pedreira (capelão do colégio e coordenador de reforma) realizou uma reunião com toda a liderança administrativa e os anciãos da igreja. Durante o encontro, a decisão foi transformar o ENA em um Centro Adventista de Treinamento e Recreação (CATRE). Essa decisão encerrou a história de 57 anos da escola.27 Outras instituições foram construídas no estado da Bahia, onde a Faculdade Adventista da Bahia (FADBA) funciona ainda hoje. O fato de a área onde a FADBA está localizada posteriormente passar a fazer parte do território da União Este Brasileira gerou a necessidade da criação de um internato no território da UNEB. Essa necessidade foi atendida com a construção do Instituto Adventista Pernambucano de Ensino.28

Com o avanço da obra, em 1999 foram criadas as Associações Pernambucana e Bahia Sul.29 No ano seguinte, a Igreja Adventista no nordeste brasileiro já tinha 191.000 membros em 154 distritos pastorais e estava presente em 58% das cidades do Nordeste. Na verdade, nos primeiros cinco anos de existência da UNEB, cerca de 103.000 novos membros foram batizados. Outro destaque desse quinquênio foi a conclusão do Colégio Adventista de Maceió, com 3.000 m² de área, o qual o Ministério da Educação do Brasil considerou a escola mais moderna do estado na época.

Nesse mesmo ano, uma reunião executiva da DSA, realizada entre 4 e 6 de dezembro, nomeou os pastores que seriam os próximos líderes da UNEB. Eram eles: Helder Roger Cavalcanti Silva como presidente, Jair Garcia Góis como secretário e Ivo de Azevedo Vasconcelos como tesoureiro.30 Em outra reunião, realizada dos dias 18 a 20 de dezembro de 2000, foi celebrada a inauguração de seis novas igrejas adventistas na cidade de Juazeiro do Norte, no estado do Ceará, terra do falecido Padre Cícero (conhecido padre católico de grande influência social, política e religiosa na Região Nordeste). No entanto, em meio a grandes desafios, o evangelho eterno avançou, e a União Nordeste saltou de 84 para 146 cidades com presença adventista.31

Mais tarde, entre 19 e 24 de junho de 2003, ocorreu o segundo campori de desbravadores da UNEB. A cidade de Aracaju, no estado de Sergipe, foi sede do evento que reuniu 8.500 Desbravadores. Os jovens adventistas abençoaram a cidade com o plantio de árvores, limpeza da praia de Atalaia, doação de sangue, distribuição de 1.500 cestas básicas para comunidades carentes e uma marcha de combate ao uso de drogas e violência.32 No ano seguinte (2004), foi criada a Missão Bahia Central.33 Assim, a mensagem adventista continuou a avançar em solo nordestino.

Dentre os principais movimentos missionários desenvolvidos no território da União Nordeste, destaca-se o Projeto Missão Calebe.34 A primeira edição do projeto na UNEB aconteceu em 2007, quando o número de voluntários surpreendeu até as previsões mais otimistas. A meta inicial era formar uma equipe de 100 jovens adventistas de todo o Nordeste, mas, em vez disso, 545 jovens participaram do programa. Cada aluno recebeu um kit missionário com guias de sermões, uma Bíblia, estudos bíblicos e outras ferramentas evangelísticas. O custo do transporte até o local designado foi pago por cada voluntário, enquanto o alojamento e a alimentação foram fornecidos pelas igrejas locais. Essa primeira investida evangelística durou 30 dias. Eles pregavam à noite e visitavam os interessados durante o dia.35

Ao final do período de férias, o trabalho realizado nos 48 campos missionários escolhidos pelos organizadores da Missão Calebe resultou em 2.421 batismos, e outras 12.100 pessoas ouviram a mensagem adventista. Tamanho sucesso marcou o início de um dos maiores projetos de evangelismo jovem do mundo. Atualmente, missionários de oito países da América do Sul dedicam suas férias de janeiro e/ou julho para “Salvação e Serviço”. Esses voluntários formam um exército de mais de 33.000 pessoas que levam a mensagem de esperança por toda a Divisão Sul-Americana.36

Outro projeto evangelístico amplamente realizado no território de abrangência da União Nordeste Brasileira é o Impacto Esperança.37 Em 2010, por meio desse projeto, cerca de 2 milhões de livros missionários foram distribuídos para a comunidade. Esta é uma das maneiras pelas quais o evangelho tem sido pregado e a missão tem sido cumprida. Porém, estes não são os únicos programas evangelísticos que acontecem na União Nordeste.38

Além dos programas já mencionados, outros projetos são realizados, como o Um Ano em Missão (em inglês, One Year in Mission - OYiM),39 a Semana Santa40 e o trabalho regular dos pequenos grupos. Estes e outros movimentos evangelísticos resultaram, por bênçãos divinas, em uma média de 25.000 pessoas batizadas por ano.41 No entanto, apesar do sucesso, no final da primeira década dos anos 2000, ainda havia cerca de 650 cidades nordestinas sem presença adventista - um desafio a ser superado.42

Muitos preparativos foram feitos para que, em 2010, fosse realizado o terceiro campori da UNEB, com o título "Nascidos para Brilhar". O evento aconteceu entre os dias 11 e 16 de fevereiro daquele ano, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, na cidade de Paramirim, Rio Grande do Norte, reunindo cerca de 14 mil desbravadores de toda união. Durante o acampamento, foram feitos apelos aos adolescentes para que lessem mais a Bíblia, se entregassem a Jesus e participassem ativamente da missão de levar a salvação aos amigos e familiares.43

Além disso, o evento contou com vários momentos de celebração, socialização, mensagens espirituais, competições esportivas e solidariedade. Os Desbravadores também foram capazes de demonstrar seu conhecimento participando de vários concursos sobre a Bíblia, oratória cristã, música sacra e história da Igreja Adventista. No entanto, as principais celebrações do campori foram os batismos que aconteciam todas as noites e a investidura de quase 400 líderes de Desbravadores.44

Durante o evento, o projeto “Terra de Esperança”45 foi lançado, desafiando voluntários a deixar suas cidades para viver em municípios onde a presença adventista ainda não havia sido estabelecida e construir, pelo menos, uma igreja nesses locais. Os jovens foram desafiados a economizar R$ 10 para ajudar na construção de novas igrejas em cidades ainda não alcançadas pela Igreja Adventista. Posteriormente, no dia 24 de abril de 2010, os que decidiram participar do projeto receberam uma insígnia especial parabenizando-os pelo engajamento no programa.46 Dessa forma, o envolvimento de adolescentes, jovens, adultos e idosos no evangelismo e missão tornou-se uma característica de todos os esforços realizados pela União Nordeste.

No ano seguinte, em 2011, a meta do projeto Terra de Esperança era estabelecer 200 novas congregações. Entre 2011 e 2015, a meta proposta era ter 1.000 congregações nas 650 cidades que ainda não tinham presença adventista. Destas, cerca de 66% tinham menos de 10.000 habitantes, com uma alta taxa de pobreza e difícil acessibilidade. Com esse objetivo, foram formados 104 grupos, envolvendo empresários, administradores, jovens, entre outros. Cada grupo ficou responsável por plantar quatro igrejas e foi capaz de decidir a melhor estratégia missionária para atingir os objetivos. Logo, esse projeto promoveu uma onda missionária. Muitas pessoas optaram por viver esse tipo de evangelismo, e atualmente o projeto é realizado em todo o Brasil.47

Em relação aos contatos evangelísticos, em 16 de abril de 2011 foi realizado o projeto “Amigos de Esperança”. Cerca de 50.000 convidados não-adventistas visitaram 3.320 igrejas, e outros 46.000 foram convidados para almoçar em 23.000 lares adventistas que estavam dispostos a compartilhar sua fé e passar momentos agradáveis juntos. A programação desse dia especial foi preparada com meses de antecedência. Ela contou com suporte multimídia, e materiais de divulgação foram disponibilizados aos membros de igreja.48

Com esse ritmo missionário, o crescimento dos adventistas na UNEB exigiu mudanças estruturais e administrativas no início de 2011. A Missão Sergipe-Alagoas foi dividida em duas: Missão Alagoas, que deu início às suas atividades em 1º de janeiro de 2011, seguindo as recomendações de uma comissão49 e aprovada pelas ações 2009-020 e 2010-022 da UNEB,50 e Missão Sergipe. Ainda em 2011, as missões Bahia Central e Costa Norte foram transformadas em associações, e a Missão Bahia Sudoeste foi criada a partir da reorganização do território da Associação Bahia Sul.51

Outras alterações foram feitas após uma reunião de reorganização ocorrida em 11 de novembro de 2012. Foi decidido que a UNEB seria dividida e que uma nova união seria estabelecida - a União Este Brasileira - que começou a funcionar em 1º de janeiro de 2013, de acordo com as ações da UNEB 2010-071 (pedido de avaliação) e 2011-094 (registo das recomendações propostas pela avaliação). Naquela época, os estados da Bahia e Sergipe passaram a ser território da União Este Brasileira, e os demais estados passaram a compor o território da UNEB.

Ainda em 2013, a Missão Pernambucana Central teve seu status alterado para associação.52 As reorganizações administrativas aumentaram ainda mais o ritmo do trabalho evangelístico. Assim, 2014 viu a chegada de 23.662 novos adventistas e, em 2015, 25.574 batismos foram celebrados na UNEB.53

Outra reorganização foi necessária em 2016, quando a antiga Associação Costa Norte foi renomeada como Associação Cearense e teve seu território dividido, com o estado do Piauí tornando-se o território da nova Missão Piauiense.54 Naquele ano, os oito países da América do Sul celebraram "Assembleias de Pequenos Grupos". A ênfase foi no serviço ao próximo, o que revitalizou a proposta dos pequenos grupos e desde então atraiu novas gerações para o projeto.” Como resultado desta e de outras iniciativas evangelísticas, no final de 2016, 26.826 batismos foram registrados em toda a UNEB.55

Em meio a tais atividades missionárias, aconteceu entre os dias 15 e 19 de novembro de 2017 o quarto Campori de Desbravadores da UNEB, com o título "INABALÁVEL - do Poço ao Palácio". O evento reuniu cerca de 10.000 Desbravadores e líderes na cidade de Paramirim, no mesmo parque de exposições onde ocorrera o campori anterior.

Em 2017, houve 22.144 batismos em toda a UNEB. No ano seguinte, 21.968 pessoas foram batizadas na região. Somando as bênçãos dos últimos cinco anos, 120.174 pessoas foram batizadas e pelo menos 570 novas igrejas foram plantadas no território coberto pela UNEB.56

No primeiro trimestre de 2019, a UNEB contou com 7.776 pequenos grupos. Até esse momento, cerca de 80% dos adventistas do nordeste estavam envolvidos no processo de discipulado por esse meio. Todo esse engajamento tem proporcionado o fortalecimento dos laços entre os membros da igreja, maior envolvimento na missão e, por consequência, o crescimento do número de convertidos que conhecem a Igreja através de amigos adventistas.57

Ao longo dos anos e através das experiências transmitidas de uma administração para outra, os líderes e membros da UNEB, mesmo levando em conta os êxitos alcançados, reconhecem que a Igreja não pode limitar seu enfoque a programas e eventos. Existe o risco de realizar os melhores programas de cultos de adoração, mas a igreja não estar edificada, fazendo muitas coisas apenas para preencher uma agenda. Os membros precisam estar envolvidos em um processo contínuo de discipulado, onde as pessoas vão à igreja regularmente para celebrar o que vivem e fazem diariamente em prol da missão.58

No entanto, o maior desafio que o campo enfrenta é a expansão de ativos. Os custos para implantação de igrejas têm sido muito altos, pois os imóveis na região Nordeste, principalmente nas áreas litorâneas, são extremamente caros, podendo custar até R$ 4 milhões. A mesma realidade é percebida na compra de terrenos para construção de escolas.59 Apesar dos desafios, uma tendência se tornou perceptível na UNEB ao longo dos anos: o forte envolvimento dos membros, inclusive jovens, nas frentes evangelísticas. Exemplo disso é que atualmente existem 1.351 clubes de Desbravadores em toda a união, número que ultrapassa até mesmo o número de igrejas da região, que é de 1.004 congregações.60

Nos próximos anos, a administração da UNEB planeja envolver todas as igrejas do campo no processo de discipulado por meio de vários programas evangelísticos fornecidos para esse propósito. Atualmente, tem sido alcançada uma média anual de 25.000 batismos, entre outras razões, pelo alto índice de membros (cerca de 80%) ativamente envolvidos na missão da Igreja. No entanto, com a meta de envolvimento de 100% dos membros na missão, a liderança da UNEB espera ver 60.000 estudos bíblicos por semana e pelo menos 30.000 batismos por ano.61

Cronologia de Oficiais Administrativos62

Presidentes: Helder Roger Cavalcanti Silva (1997-2003); Geovani Souto de Queiroz (2004-2011); Moisés Moacir da Silva (2012-atualmente).

Secretários: Ivo de Azevedo Vasconcelos (1996-1998); Jair Garcia Gois (1999-2003); Ivanaudo Barbosa de Oliveira (2004-2010); Moises Moacir da Silva (2011); Eliezer de Melo Fontes Junior (2012-2014); Lucas Alves Bezerra (2015); Jadson Almeida Rocha (2016-2018); Everon Donato (2019-atualmente).

Tesoureiros: Ivo de Azevedo Vasconcelos (1999-2011); Flávio André Nunes dos Santos (2012-2017); Jairo César Silva dos Anjos (2018-atualmente).63

Referências

ADRA. https://adra.org.br/.

Alagoas. Censo no Brasil 2018. Área territorial e População Estimada. IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/380S89x.

Atas da Divisão Sul-Americana. Arquivos da Divisão Sul-Americana, Brasília, DF, Brasil.

“Balanço Geral: UNEB avalia primeiro ano de atividades”. Revista Adventista, abril, 1997.

Ceará. Censo no Brasil 2018. Área territorial e População Estimada. IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, 2019, https://bit.ly/2Y7oECo.

“De braços abertos". Revista Adventista, junho, 2011.

Fernanda, Jessica. “Como participar do OYIM" [Um Ano em Missão]. Coadjuvante, publicado em 26 de outubro de 2017. Acessado em 8 de abril de 2019, https://bit.ly/34S3BGR.

Igreja Adventista do Sétimo Dia - Central Caxias do Sul - RS. https://bit.ly/2TuuQUI.

Köhler, Erton. "Assembleia Dinâmica". Revista Adventista, fevereiro, 2001.

Lima, Wendel. "Um continente a ser conquistado". Revista Adventista, janeiro, 2011.

Ministério de Desbravadores e Aventureiros DSAhttps://bit.ly/2qdORTv.

"Nordeste 'em chamas'". Revista Adventista, maio, 1998.

Oliveira, Franck. "Gente cuidando de Gente". Revista Adventista 111, ano 68, no. 9 (setembro, 1973): 29.

Paraíba. Censo no Brasil 2018. Área territorial e População Estimada. IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/35TeoQV.

Pernambuco. Censo no Brasil 2018. Área territorial e População Estimada. IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/2rQwDrm.

Piauí, Censo no Brasil 2018. Área territorial e População Estimada. IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/2qbvGtm.

Pinheiro, Paulo. "ENA muda de nome e atividade". Revista Adventista, agosto, 2001.

Rio Grande do Norte. Censo no Brasil 2018. Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/34Jrq3j.

Santana, Heron. "Desbravar o Nordeste". Revista Adventista, março, 2014.

Santana, Heron, Felipe Lemos e Guilherme Silva. "Jovens atuantes". Revista Adventista, novembro, 2018.

Santana, Heron. "Um Líder que Tem Pressa". Revista Adventista, novembro, 2018.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário Adventista do Sétimo Dia]. Vários anos. https://bit.ly/2DE93RG.

"UNEB escolhe departamentais". Revista Adventista, abril, 1996.

Vergílio, Vivian e Heron Santana. "Êxodo missionário." Revista Adventista, abril, 2010.

White, Ellen G. Serviço Cristão. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1997.

Notas de fim

  1. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2018), 319.
  2. Censo no Brasil 2018, Alagoas, Nível geográfico de Alagoas - 27, Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/380S89x; Censo no Brasil 2018, Pernambuco, Nível geográfico de Pernambuco - 26, Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/2rQwDrm; Censo no Brasil 2018, Paraíba, Nível geográfico da Paraíba – 25, Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/35TeoQV; Censo no Brasil 2018, Rio Grande do Norte, Censo geográfico de Rio Grande do Norte – 24, Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/34Jrq3j; Censo no Brasil 2018, Ceará, Nível geográfico do Ceará  – 23, Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/2Y7oECo; Censo no Brasil 2018, Piauí, Nível geográfico do Piauí  – 22, Área territorial e População Estimada, IBGE, acessado em 17 de junho de 2019, https://bit.ly/2qbvGtm.
  3. Talita Nascimento (Secretária Executiva da UNEB), mensagem de e-mail para o autor, 5 de julho, 2019.
  4. O clube de desbravadores é formado por “meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, religião. Em geral, eles se reúnem uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades, percepções e o gosto pela natureza." Esses meninos e meninas "vibram com atividades ao ar livre. Gostam de acampamentos, caminhadas, escaladas, explorações nas matas e cavernas. Sabem cozinhar ao ar livre, fazendo fogo sem fósforo." Além disso, demonstram " habilidade com a disciplina através de ordem unida e têm a criatividade despertada pelas artes manuais. Combatem, também, o uso do fumo, álcool e drogas." Acessado em 9 de outubro de 2019, http://bit.ly/2FDRqTh.
  5. "O Clube de Aventureiros é um programa para crianças de 6 a 9 anos, criado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em 1972. [...] Nos encontros, as crianças realizam atividades com o foco no desenvolvimento físico, mental e espiritual." Acessado em 16 de janeiro de 2020, https://bit.ly/389AQGG.
  6. Ministério de Desbravadores e Aventureiros UNEB, "Estatísticas - União Nordeste Brasileira" acessado em 14 de janeiro de 2020, https://bit.ly/2DH131W.
  7. Talita Nascimento (Secretária Executiva da UNEB), mensagem de e-mail para o autor, 5 de julho, 2019.
  8. ADRA, “Rio Grande do Norte,” acessado em 13 de janeiro de 2020, https://bit.ly/38d0udR.
  9. Talita Nascimento (Secretária Executiva da UNEB), mensagem de e-mail para o autor, 5 de julho, 2019.
  10. Ibid.
  11. Atas da Divisão Sul-Americana de novembro a dezembro de 1995, voto nº 95-323.
  12. Talita Nascimento (Secretária Executiva da UNEB), mensagem de e-mail para o autor, 5 de julho, 2019.
  13. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 1996), 284.
  14. "UNEB escolhe departamentais", Revista Adventista, abril, 1996, 27.
  15. Talita Nascimento (Secretária Executiva da UNEB), mensagem de e-mail para o autor, 5 de julho, 2019.
  16. Atas da Divisão Sul-Americana de novembro a dezembro de 1995, voto nº 95-333.
  17. Talita Nascimento (Secretária Executiva da UNEB), mensagem de e-mail para o autor, 5 de julho, 2019.
  18. Ibid.
  19. “Balanço Geral: UNEB avalia primeiro ano de atividades" Revista Adventista, abril, 1997, 16-17.
  20. Ibid.
  21. “O Pequeno Grupo é um grupo de pessoas que se reúne semanalmente sob a coordenação de um líder visando o crescimento espiritual, relacional e evangelístico, objetivando sua multiplicação.” Acessado em 31 de julho de 2019, https://bit.ly/2NtcXj7.
  22. "Nordeste 'em chamas'", Revista Adventista, maio, 1998, 20.
  23. "O campori é um grande acampamento que reúne adolescentes, jovens e crianças que participam dos clubes de desbravadores mantidos pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em todo o mundo." Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Campori de Desbravadores da DSA” acessado em 15 de janeiro de 2020, http://bit.ly/2Ju0ACO.
  24. Ministério de Desbravadores e Aventureiros - WIKI"Camporis da União Nordeste Brasileira", acessado em 9 de setembro de 2019, https://bit.ly/2Lhewlr.
  25. Paulo Pinheiro, "ENA muda de nome e atividade," Revista Adventista, agosto, 2001, 24.
  26. Ibid.
  27. Ibid.
  28. Para mais informações leia o artigo “Pernambucano Adventist Academy [Instituto Adventista Pernambucano de Ensino] - IAPE” desta enciclopédia.
  29. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 1999), 269.
  30. Atas da Divisão Sul-Americana, dezembro de 2000, voto nº 2000-046.
  31. Erton Köhler, "Assembléia dinâmica", Revista Adventista, fevereiro, 2001, 25.
  32. Heron Santana, Felipe Lemos e Guilherme Silva, "Jovens atuantes", Revista Adventista, novembro, 2018, 49.
  33. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira]”, Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2005), 261.
  34. "O Projeto Missão Calebe tem o objetivo de mobilizar milhares de jovens por toda a América do Sul, desafiando-os a dedicarem suas férias ao evangelismo em lugares onde não há presença adventista." Acessado em 8 de novembro de 2018, https://bit.ly/2ZfF5Mz.
  35. Carolina Vaz (Secretária da Missão Piauiense), mensagem por e-mail para o autor, 28 de junho de 2019.
  36. Ibid.
  37. O projeto Impacto Esperança fornece a distribuição anual em massa de livros por parte dos adventistas do sétimo dia no território da América do Sul. Acessado em 18 de abril de 2019, https://bit.ly/34dZROO.
  38. Carolina Vaz, mensagem de e-mail para o autor, 28 de junho de 2019.
  39. O projeto Um Ano em Missão (em inglês, One Year in Mission – OYiM), promove a participação de jovens adventistas na missão de evangelizar centros urbanos de oito países da América do Sul, unindo seus talentos, recursos e conhecimento profissional com as necessidades da comunidade.” Acessado em 23 de abril de 2019, https://bit.ly/2sCFyNL; Jessica Fernanda, "Como participar do OYIM" (vídeo do canal Coadjuvante, 26 de outubro de 2017), acessado em 8 de abril de 2019, https://bit.ly/37XQ9D8.
  40. "O evangelismo de colheita na Semana Santa é um momento muito especial para apresentar Jesus e a vida que encontramos Nele por meio da Palavra de Deus. O objetivo do evangelismo é relembrar o sacrifício, morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo pela humanidade." Acessado em 27 de novembro de 2019, https://bit.ly/2uMWoue.
  41. “Central Pernambuco Mission [Missão Pernambucana Central],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2009), 281.
  42. Carolina Vaz, mensagem de e-mail para o autor, 28 de junho de 2019.
  43. Heron Santana, “Desbravar o Nordeste”, Revista Adventista, março, 2010, 33.
  44. Ibid.
  45. O projeto Terra de Esperança busca voluntários dispostos a deixar sua cidade natal para viver em municípios onde a presença adventista precisa ser estabelecida. O projeto, idealizado pelo Pastor Geovani Souto de Queiroz (aposentado), visa realizar, em poucos anos, o que gerações anteriores de adventistas fizeram ao longo de décadas. Heron Santana, "Um Líder que Tem Pressa", Revista Adventista, novembro, 2018, 49.
  46. Heron Santana, “Desbravar o Nordeste”, Revista Adventista, março, 2010, 33.
  47. Vivian Vergílio e Heron Santana, "Êxodo Missionário," Revista Adventista, 105, no. 1223 (abril, 2010): 28; Wendel Lima, "Um continente a ser conquistado" Revista Adventista, janeiro, 2011, 9.
  48. "De Braços Abertos", Revista Adventista, junho, 2011, 24.
  49. A Comissão é um estudo cuidadoso conduzido para verificar a viabilidade da criação de um campo missionário com uma nova unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia.
  50. Para obter mais informações sobre a Missão Alagoas, leia "Alagoas Mission of the Seventh Day Adventist Church [Missão Alagoas da Igreja Adventista do Sétimo Dia]" nesta enciclopédia.
  51. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2012), 293.
  52. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 2014), 284.
  53. Carolina Vaz, mensagem por e-mail para o autor, 28 de junho de 2019.
  54. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2016), 308.
  55. Franck Oliveira, "Gente Cuidando de Gente", Revista Adventista, setembro, 2018, 29.
  56. Carolina Vaz, mensagem por e-mail para o autor, 28 de junho de 2019.
  57. Ibid.
  58. Ibid.
  59. Ibid.
  60. Ministério de Desbravadores e Aventureiros UNEB, "Estatísticas - União Nordeste Brasileira,"  acessado em 14 de janeiro de 2020, https://bit.ly/2DH131W.
  61. Carolina Vaz, mensagem por e-mail para o autor, 28 de junho de 2019.
  62. “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD: Review and Herald Publishing Association, 1996), 284; “Northeast Brazil Union Mission [União Nordeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2018), 241. Para uma verificação mais detalhada dessa organização, consulte os Yearbooks [anuários] de 1996 a 2018.
  63. Mais informações sobre a União Nordeste Brasileira podem ser consultadas no site: uneb.adventistas.org/, ou nas redes sociais- Facebook: @adventistasnordeste e Youtube: AdventistasNordeste.
×

Sousa, Rodolfo Figueiredo de. "Northeast Brazil Union Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. July 29, 2021. Accessed June 17, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=BGQP.

Sousa, Rodolfo Figueiredo de. "Northeast Brazil Union Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. July 29, 2021. Date of access June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=BGQP.

Sousa, Rodolfo Figueiredo de (2021, July 29). Northeast Brazil Union Mission. Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=BGQP.