View All Photos

Adolpho and Alma Bergold

Photo courtesy of Brazilian White Center - UNASP.

Bergold, Adolpho (1899–1992) e Alma (1902–1994)

By The Brazilian White Center – UNASP

×

The Brazilian White Center – UNASP is a team of teachers and students at the Brazilian Ellen G. White Research Center – UNASP at the Brazilian Adventist University, Campus Engenheiro, Coelho, SP. The team was supervised by Drs. Adolfo Semo Suárez, Renato Stencel, and Carlos Flávio Teixeira. Bruno Sales Gomes Ferreira provided technical support. The following names are of team members: Adriane Ferrari Silva, Álan Gracioto Alexandre, Allen Jair Urcia Santa Cruz, Camila Chede Amaral Lucena, Camilla Rodrigues Seixas, Daniel Fernandes Teodoro, Danillo Alfredo Rios Junior, Danilo Fauster de Souza, Débora Arana Mayer, Elvis Eli Martins Filho, Felipe Cardoso do Nascimento, Fernanda Nascimento Oliveira, Gabriel Pilon Galvani, Giovana de Castro Vaz, Guilherme Cardoso Ricardo Martins, Gustavo Costa Vieira Novaes, Ingrid Sthéfane Santos Andrade, Isabela Pimenta Gravina, Ivo Ribeiro de Carvalho, Jhoseyr Davison Voos dos Santos, João Lucas Moraes Pereira, Kalline Meira Rocha Santos, Larissa Menegazzo Nunes, Letícia Miola Figueiredo, Luan Alves Cota Mól, Lucas Almeida dos Santos, Lucas Arteaga Aquino, Lucas Dias de Melo, Matheus Brabo Peres, Mayla Magaieski Graepp, Milena Guimarães Silva, Natália Padilha Corrêa, Rafaela Lima Gouvêa, Rogel Maio Nogueira Tavares Filho, Ryan Matheus do Ouro Medeiros, Samara Souza Santos, Sergio Henrique Micael Santos, Suelen Alves de Almeida, Talita Paim Veloso de Castro, Thais Cristina Benedetti, Thaís Caroline de Almeida Lima, Vanessa Stehling Belgd, Victor Alves Pereira, Vinicios Fernandes Alencar, Vinícius Pereira Nascimento, Vitória Regina Boita da Silva, William Edward Timm, Julio Cesar Ribeiro, Ellen Deó Bortolotte, Maria Júlia dos Santos Galvani, Giovana Souto Pereira, Victor Hugo Vaz Storch, and Dinely Luana Pereira.

 

 

First Published: January 29, 2020

Adolpho Bergold, administrador, nasceu em 10 de maio de 1899, na cidade de Indaial, estado de Santa Catarina, Brasil.1 Era filho de Ernest Bergold (1864-1934)2 e Ida Fenning Bergold (1870-1955),3 ambos imigrantes alemães.4 A família conheceu a mensagem adventista por meio de seu pai, um devoto luterano que, após assistir a uma série evangelística na cidade de Gaspar Alto, estado de Santa Catarina, interessou-se por conhecer melhor as crenças adventistas. Ele conheceu um grupo de adventistas em sua cidade e, após ter estudado a Bíblia com eles, foi batizado. Posteriormente tomou a decisão de que seus filhos também deveriam ser ensinados nos princípios cristãos, e por isso não permitiria que estudassem em escolas públicas.5 Em 1913, Ernest mudou-se para Taquara, estado do Rio Grande do Sul, onde fundou uma clínica de tratamentos naturais. Em 1928 essa clínica foi vendida ao Pastor Abraham Classen Harder e se tornou o Colégio Cruzeiro do Sul (hoje Instituto Adventista Cruzeiro do Sul – IACS).6

Em 1918 Adolpho foi para o Seminário Adventista (hoje UNASP-SP), onde iniciou o curso de Teologia. No ano seguinte, começou a namorar uma moça norte-americana que futuramente se tornaria sua companheira de vida.7 Alma Meyer Bergold nasceu em 29 de setembro de 1902, em Salisbury, Missouri, Estados Unidos. Era filha de imigrantes alemães; 8 seu pai era o Pastor Henry J. Meyer (1874-1972),9 quem, em resposta a um apelo feito em uma conferência na Filadélfia, onde servia como pastor, mudou-se para o Brasil com sua família em 1911 a fim de contribuir com o evangelismo.10 Por volta de 1914, Adolpho e Alma se conheceram, ainda adolescentes, quando a família Meyer se mudou para a cidade de Taquara.11 No Colégio Adventista Brasileiro (CAB, hoje UNASP-SP), começaram a namorar e graduaram-se juntos na primeira turma de formandos em 1922.12 O ministério conjunto de Adolpho e Alma teve início em 1923, quando aceitaram o convite do colégio para servir a instituição como funcionários – ele como gerente da fazenda e ela, professora de matemática.13 Casaram-se em 10 de dezembro de 192314 e foram os pais de Ida, 15 Orlando e Lindolfo.16

Adolpho serviu como gerente da fazenda do CAB por 26 anos (1923-1948).17 Ele também foi preceptor durante três anos (1931 a 1933)18 e professor das aulas de agricultura.19 Além disso, ele e a esposa dedicaram-se à música, auxiliando corais estudantis que se apresentavam regularmente nos cultos da igreja, assim como em ocasiões especiais.20 Sob a administração de Adolpho, a fazenda do CAB “fez esplêndido e inédito progresso”.21 Em 1935 Adolpho teve a ideia de aumentar a produção da pequena fábrica de suco de uvas que funcionava na cave de uma das casas do colégio, a qual a princípio fornecia suco apenas para consumo interno. A iniciativa foi bem sucedida e o suco entrou no mercado alimentício brasileiro, tornando-se a atual Fábrica de Produtos Alimentícios Superbom.22 Enquanto Adolpho era o gerente da fazenda, ele foi responsável por tornar o gado holandês do CAB conhecido por sua capacidade de reprodução.23

Alma também prestou importante contribuição para o desenvolvimento do CAB como professora por 26 anos. Ela lecionou matemática,24 piano, caligrafia, datilografia, inglês25 e artes.26 Além de suas reponsabilidades na sala de aula, ela também era pianista nos cultos da igreja e das capelas do campus.27

Ao final de 1948, Adolpho, Alma e seus dois filhos mudaram-se para os Estados Unidos, onde a filha do casal morava na época.28 Eles continuaram a se dedicar ao serviço de Deus como funcionários no colégio de ensino secundário Sandia View, no condado de Sandoval, Novo México. Ali Alma lecionou várias disciplinas, dentre elas contabilidade e gestão financeira, caligrafia e datilografia, até o ano de 1960.29 Já Adolpho administrou a fazenda do colégio por 13 anos (1950-1963),30 e foi o responsável pela indústria de lacticínios por sete anos (1954-1960).31 Como resultado de sua dedicação, a fazenda ficou conhecida pela qualidade do gado, e os produtos agrícolas ali cultivados tinham a fama de serem os melhores da região. Há relatos que, aos domingos, a rua a caminho da fazenda ficava congestionada devido à quantidade de pessoas em busca dos produtos produzidos pelo colégio.32

Após sua aposentadoria, os Bergolds mudaram-se para Pasadena, Califórnia, onde Alma cuidou de seus pais idosos e Adolpho serviu o Hospital Adventista de Glendale por 21 anos. Ele também cultivava o jardim da igreja e de amigos, e Alma servia como tesoureira da igreja. Em 1985, Alma adoeceu e passou a ter dificuldade com os trabalhos domésticos. Por isso, o casal se mudou para Loma Linda, onde moraram com a filha. Em 1991 Alma tornou-se residente no Centro de Assistência Linda Valley, um asilo localizado na cidade de Loma Linda. Adolpho a visitava todos os dias e, um ano depois, também se tornou residente da mesma instituição, onde passaram seus últimos meses juntos.33 Adolpho faleceu aos 93 anos em 28 de outubro de 1992, em Loma Linda, Califórnia34 após uma vida dedicada ao serviço do Senhor. Alma viveu mais dois anos, vindo a falecer em 28 de outubro de 1994, em Loma Linda, aos 92 anos.35

Alma e Adolpho Bergold prestaram importante contribuição à Igreja Adventista como funcionários de duas instituições denominacionais. A dedicação de Adolpho na área agrícola contribuiu para o desenvolvimento do Colégio Adventista Brasileiro, ainda em seus primórdios, como também para o crescimento desse setor do colégio adventista secundário Sandia View. Em ambas as instituições, ele alcançou excelentes resultados. Alma contribuiu significativamente na área educacional, à qual dedicou toda a vida.

Referências

“A Superbom.” Superbom (Online), 2016.

Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold. In: Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC. Engenheiro Coelho, SP. Estante 2. Prateleira 14. Pasta “Bergold, Alma.” Acessado em 20 de agosto, 2016.

“Adolpho Bergold.” Revista Adventista, ano 89, n. 1, janeiro, 1993, 26. Acessado em 13 de setembro, 2016, http://acervo.revistaadventista.com.br.

“Alma Bergold.” Revista Adventista, ano 91, n. 2, fevereiro, 1995, 30. Acessado em 14 de setembro, 2016, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

“Bergold, Ernesto Alberto.” In Enciclopédia Adventista Brasileira: Verbetes já traduzidos, 150-151. Engenheiro Coelho, SP: Centro de Pesquisas Ellen White, 1994.

Costa Júnior, Williams. “IAE: Escola que se renova, aos 70 anos.” Revista Adventista, ano 80, janeiro, 1985, 37-38. Acessado em 14 de setembro, 2016, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Ellis, R. Maas. “1932, Anno de Progresso.” Revista Adventista, v. 27, n. 12, julho 1932, 9. Acessado em 4 de abril, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

“Ernest Bergold.” Revista Adventista, v. 30, n. 1, janeiro, 1935, 16. Acessado em 4 de abril, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Johnson, J. B. “Serviços de Inauguração do Novo Templo de S. Paulo.” Revista Mensal, v. 24, n. 7, julho 1929, 12. Acessado em 4 de abril, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Macedo, Aparecida H. T., Do Sonho à Realidade: história de uma luz que nunca se apagou. Primeira edição. Três Coroas, RS: Artes Gráficas Sohne, 1999.

Meyer, H. “Aos Nossos Irmãos no Rio Grande do Sul.” Revista Mensal, v. 10, n. 5, maio, 1915, 1. Acessado em 12 de julho, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Meyer, H. “Do Campo – Rio Grande do Sul.” Revista Mensal, v. 10, n. 11, novembro, 1915, 7. Acessado em 12 de julho, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Meyer, H. J. “Meu primeiro ano na Missão Rio-Espírito Santo.” Revista Adventista, ano 52, n. 1, janeiro, 1957, 11-12. Acessado em 14 de setembro, 2016, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

“Morre Domingos Peixoto da Silva (1898-1980).” Revista Adventista, ano 75, n. 10, outubro, 1980, 29-31. Acessado em 13 de setembro, 2016, http://acervo.revistaadventista.com.br.

“Pastor Henry Meyer.” Revista Adventista, ano 67, n. 12, dezembro, 1972, 29. Acessado em 12 de julho, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Seventh-day Adventist Yearbook. Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1924, 1926, 1928-30, 1932, 1934, 1939-43, 1949, 1951, 1955, 1961, 1964. Acessado em 4 de abril, 2017, https://documents.adventistarchives.org/Yearbooks/Forms/AllItems.aspx

“South American Guest.” Pacific Union Recorder, v. 48, n. 18, 6 de dezembro, 1948, 8. Acessado em 19 de setembro, 2016, http://docs.adventistarchives.org/docs/PUR/PUR19481206-V48-18__B.pdf#view=fit.

Taylor, G. B. “Algumas notícias.” Revista Mensal, v. 24, n. 5, maio, 1929, 8. Acessado em 4 de abril, 2017, http://acervo.revistaadventista.com.br/.

Taylor, G. B. “Collegio Adventista do Brazil.” South American Bulletin, v. 6, n. 1, janeiro, 1930, 2-3. Acessado em 4 de abril, 2017, http://docs.adventistarchives.org/docs/SAB/SAB19300101-V06-01__B.pdf#view=fit.

Notas de Fim

  1. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  2. Edgar Bergold, entrevistado por Maria Júlia A. P. dos Santos, Centro de Pesquisas Ellen G. White, Engenheiro Coelho, São Paulo, 13 de outubro, 2016; “Ernest Bergold,” Revista Adventista, v. 30, n. 1, janeiro, 1935, 16.
  3. “Bergold, Ernesto Alberto,” in Enciclopédia Adventista Brasileira: Verbetes já traduzidos (Engenheiro Coelho, SP: Centro de Pesquisas Ellen White, 1994), 150; Edgar Bergold, entrevistado por Maria Júlia A. P. dos Santos, Centro de Pesquisas Ellen G. White, Engenheiro Coelho, São Paulo, 13 de outubro, 2016.
  4. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  5. Edgar Bergold, entrevistado por Maria Júlia A. Prado dos Santos, Centro de Pesquisas Ellen G. White, Engenheiro Coelho, São Paulo, 13 de outubro, 2016.
  6. Aparecida H. T. Macedo, Do Sonho à Realidade: história de uma luz que nunca se apagou (Três Coroas, RS: Artes Gráficas Sohne, 1999) 45-48; e Edgar Bergold, entrevistado por Maria Júlia A. P. dos Santos, Centro de Pesquisas Ellen G. White, Engenheiro Coelho, São Paulo, 13 de outubro, 2016.
  7. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.; e Steen, T. W., “Seminário Adventista,” Revista Mensal, v. 14, n. 7, julho, 1919, 6.
  8. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  9. Henry Meyer, “Meu Primeiro Ano na Missão Rio-Espírito Santo,” Revista Adventista, ano 52, n. 1, janeiro, 1957, 11; e “Pastor Henry Meyer,” Revista Adventista, ano 67, dezembro, 1972, 29.
  10. Meyer, 11; Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  11. Ibid.; Meyer, H., “Aos Nossos Irmãos no Rio Grande do Sul,” Revista Mensal, v. 10, n. 5, maio, 1915, 1; e Meyer, H., “Do Campo – Rio Grande do Sul,” Revista Mensal, v. 10, n. 11, novembro, 1915, 7.
  12. “Morre Domingos Peixoto da Silva (1898-1980),” Revista Adventista, ano 75, n. 10, outubro, 1980, 30.
  13. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.; e “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1924), 191.
  14. Ibid.
  15. Meyer, 12.
  16. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 2.
  17.  “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1924), 191; e “Brazil College,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1949), 244.
  18. “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1932), 280; e “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1934), 220.
  19. G. B. Taylor, “Collegio Adventista do Brazil,” South American Bulletin, v. 6, n. 1, janeiro, 1930, 2.
  20. J. B. Johnson, “Serviços de Inauguração do Novo Templo de S. Paulo,” Revista Mensal, v. 24, n. 7, julho, 1929, 12; e Taylor, G. B., “Algumas notícias,” Revista Mensal, v. 24, n. 5, maio, 1929, 8.
  21. R. Maas Ellis, “1932, Anno de Progresso,” Revista Adventista, v. 27, n. 12, dezembro, 1932, 9.
  22. “South American Guest,” Pacific Union Recorder, v. 48, n. 18, dezembro, 6, 1948, 8; e “A Superbom,” Superbom, 2016, Acessado em 3 de outubro, 2016, http://www.superbom.com.br/empresa/a-superbom/.
  23. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  24.  “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1924), 191; e “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1928), 256.
  25. “Brazilian Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1929), 266; e “Brazilian Training School,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1939), 245.
  26. “Brazil Junior College,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1941), 256; e “Brazil College,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1949), 243.
  27. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  28. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  29. “Spanish-American Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1951), 278; e “Sandia View Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1961), 270.
  30. “Spanish-American Seminary,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1951), 279; e “Sandia View Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1964), 321.
  31. “Sandia View Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1955), 232; e “Sandia View Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1961), 270.
  32. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 1.
  33. Ibid.
  34. “Adolpho Bergold,” Revista Adventista, ano 89, n. 1, janeiro, 1993, 26.
  35. Dados Biográficos de Adolpho e Alma Meyer Bergold (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: UNASP-EC), 2.
×

UNASP, The Brazilian White Center –. "Bergold, Adolpho (1899–1992) and Alma (1902–1994)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. January 29, 2020. Accessed May 24, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=EGFN.

UNASP, The Brazilian White Center –. "Bergold, Adolpho (1899–1992) and Alma (1902–1994)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. January 29, 2020. Date of access May 24, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=EGFN.

UNASP, The Brazilian White Center – (2020, January 29). Bergold, Adolpho (1899–1992) and Alma (1902–1994). Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved May 24, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=EGFN.