View All Photos

Central São Paulo Conference headquarters.

Photo courtesy of Central São Paulo Conference Archives, 2019. 

Associação Paulista Central

By Samuel Wesley Pereira de Oliveira

×

Samuel Wesley Pereira de Oliveira

First Published: October 19, 2021

A Associação Paulista Central é uma unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, pertencente à União Central Brasileira. Sua sede está localizada na Rua Júlio Ribeiro, nº 188, bairro Bonfim, CEP 13070-712, na cidade de Campinas, estado de São Paulo, Brasil.1

A Associação Paulista Central abrange o centro do estado de São Paulo, na região de Campinas e as cidades vizinhas. A população total no território é de cerca de 5.805.299 habitantes. É o lar de pelo menos 35.713 membros batizados, distribuídos em cerca de 164 igrejas. A média é aproximadamente um adventista para 162 habitantes.2

As nove escolas da associação são frequentadas por 6.510 alunos. São elas: o Colégio Adventista de Americana, na cidade de Americana, com 1.241 alunos; o Colégio Adventista de Campinas, com 896 alunos; o Colégio Adventista de Paulínia, com 1.212 alunos; a Escola Adventista de Artur Nogueira, com 571 alunos; a Escola Adventista do Castelo, com 194 alunos; a Escola Adventista de Jundiaí, com 419 alunos; a Escola Adventista de Limeira, com 579 alunos; a Escola Adventista de Mogi-Guaçu, com 955 alunos; e a Escola Adventista de Rio Claro, com 443 alunos.3

O campus Engenheiro Coelho do Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP-EC) também está localizado no território da Associação Paulista Central. A instituição, administrada pela União Central Brasileira, está localizada na Estrada Municipal Pastor Walter Boger, km 35, no município de Engenheiro Coelho. O UNASP-EC é um dos núcleos locais do Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia (SALT).4

A Associação Paulista Central também possui um centro de treinamento, o Acampamento Educativo Adventista de Analândia, localizado na Rodovia Washington Luís, km 221, no município de Analândia. Possui acomodações, refeitório, área de camping, piscina, campo de futebol, palco para eventos, área verde e ampla trilha com vegetação nativa. O local tem capacidade para 198 pessoas alojadas em suas acomodações e espaço para 1.200 barracas. A área de acampamento recebe periodicamente retiros espirituais, camporis5 e aventuris,6 entre outros eventos.

Além dessas organizações, existem três instituições assistenciais no território: o Núcleo Social Prof.ª Cássia Rodrigues Lasca7, na cidade de Campinas, que atende 96 famílias e 120 crianças de 6 a 14 anos, o Núcleo Crianças e Adolescentes de Engenheiro Coelho, que atende crianças de 6 a 14 anos em situação de extrema vulnerabilidade social, vítimas de maus-tratos, carentes e/ou expostas à violência, e o Plano de Assistência à Infância, em Rio Claro, que visa atender 175 crianças de 6 a 15 anos.8 Todas essas instituições oferecem acesso a serviços de interação e fortalecimento de vínculos, proporcionando o desenvolvimento humano e a inclusão social.

As transmissões do canal da Rádio Novo Tempo são feitas em Campinas, na Rua Júlio Ribeiro, nº 188, bairro Bonfim, na frequência AM 830. O conteúdo disseminado através da rádio é puramente evangelístico e9 sua estação tem capacidade para alcançar 1.080.113 habitantes na cidade de Campinas,10 e mais 51.242 na cidade de Nova Odessa.11

A associação possui um total de 801 membros em sua equipe: 761 funcionários, 24 obreiros credenciados, 16 obreiros licenciados e 77 pastores, dos quais 60 possuem credencial ministerial e 17 têm licença ministerial.

Origem da Obra Adventista do Sétimo Dia no Território da Associação

Em 1891, os colportores adventistas Elwin Winthorp Snyder, Clair A. Nowlen e Albert B. Stauffer12 chegaram à Argentina, na primeira tentativa de distribuir a literatura adventista na América do Sul. Dois anos mais tarde, Stauffer chegou ao Brasil, tornando-se o primeiro colportor adventista a trabalhar nesse país. Stauffer organizou grupos de crentes nas cidades de Indaiatuba, Piracicaba e Rio Claro.13

No ano seguinte, Albert B. Stauffer vendeu o livro “O Grande Conflito” em alemão a uma mulher chamada Margarida Krähenbuhl. A literatura chamou a atenção do genro-neto de Krähenbuhl, Guilherme Stein Jr. Stein foi a primeira pessoa a ser batizada no Brasil e também quem traduziu os primeiros livros adventistas para o português. O batismo foi realizado pelo pastor Frank Henry Westphal em abril de 1895, às margens do rio Piracicaba. Na cidade de Rio Claro, Westphal também batizou Guilherme e Paulina Meyer.14 Em 1995, Westphal organizou a primeira Escola Sabatina do Brasil, com cerca de 30 alunos, na cidade de Indaiatuba, interior de São Paulo.15

Em 1903, Frederick W. Spies, presidente da Associação Brasileira (atual Associação Rio de Janeiro), batizou sete pessoas em uma de suas viagens missionárias a Itararé, no interior do estado de São Paulo. O Pastor Emilio Hoelzle permaneceu por algum tempo nessa cidade, a fim de fortalecer os novos membros.16 O Pastor John Lipke passou "dez dias visitando, pregando e colportando" naquela região, e percebeu "a grande necessidade de um obreiro permanente, uma vez que [não havia] um único missionário em todo o estado."

Em 1904, uma reunião ocorreu na província de Entre Rios, na Argentina, para determinar como a Igreja Adventista poderia operar melhor na América do Sul. A Associação Brasileira foi reorganizada em quatro novas unidades administrativas: a Associação Sul-Rio-Grandense, a Associação Santa Catarina-Paraná, a Missão Paulista e a Missão Norte Brasileira. Emilio Hoelzle foi nomeado presidente da Missão Paulista, e a cidade de Rio Claro foi escolhida como sede. Na época, a Missão Paulista contava com apenas 22 membros.17

A missão precisava de mais pessoas para ajudar. Além de suas funções administrativas, Hoelzle ainda precisava atender às demandas editoriais para a Revista Trimestral.18 Apesar dos desafios, naquele ano Hoelzle conseguiu organizar a primeira Igreja Adventista do Sétimo Dia em Rio Claro, a primeira da Missão Paulista.19

Em 1909, havia igrejas adventistas organizadas nas cidades de São Bernardo, Itapetininga, Itararé e Rio Claro. Classes da Escola Sabatina foram organizadas em cidades como Santos, Itararé, Capim Grande e Serro do Serrado. Na época, o número total de membros matriculados na Escola Sabatina atendidos pela Missão Paulista chegava a 77, dos quais pelo menos 48 eram adultos.20

O colportor Mathias P. de Alencar chegou a Campinas em fevereiro de 1914 e ficou até janeiro de 1915. Outros colportores que trabalharam em Campinas depois de Mathias foram Hanna Lindquist, Isalina Correia, L. Meira e Arthur Américo, que chegaram à cidade em 1919. Em seguida, formou-se o primeiro grupo de adventistas daquela cidade, 7 adultos e 2 crianças.21

Graças aos colportores, quando os evangelistas realizaram uma série de conferências em Campinas, muitas pessoas na cidade estavam prontas para ouvir a mensagem adventista.22 Em 1922, a Missão Paulista tinha 750 membros batizados e tornou-se a Associação Paulista.23

A primeira série de conferências públicas em Campinas aconteceu em 1930, liderada pelos Pastores A. E. Hagen e Jerônimo G. Garcia. Cerca de 100 pessoas foram batizadas após cinco meses de trabalho.24 As reuniões da igreja passaram a ser realizadas provisoriamente em uma sala alugada por Hagen no Templo da Justiça, em Campinas. Na época, a igreja tinha cerca de 110 membros batizados. Dois anos depois, muitos alunos foram matriculados na Escola Sabatina da igreja, e um terreno de 600 m² próximo à sala foi comprado para a construção de uma nova igreja.25

Em 1931, os irmãos Mauro e Ajax Silveira se mudaram da capital paulista para a cidade de Limeira, interior de São Paulo. Depois de se estabelecerem, começaram a falar sobre o evangelho com alguns de seus vizinhos e funcionários. As primeiras famílias a aceitar a mensagem foram os Kuhl e os Iansen.26 A primeira reunião da Escola Sabatina na cidade, em uma pequena fazenda perto da estrada, aconteceu em janeiro de 1932. Cerca de 25 pessoas participaram, e naquele ano aconteceu a primeira cerimônia batismal na região, com quatro pessoas batizadas pelo Pastor Ricardo Wilfart.27

Em 1935, foi necessário construir uma igreja para realizar as reuniões do grupo adventista de Limeira. João Kuhl doou um lote localizado na Av. Piracicaba e Luiz Iansen doou os tijolos para a construção. Duas salas foram construídas, um templo e uma escola. O Pastor Siegfried Hoffmann pregou o primeiro sermão no novo edifício.28

Em 1936 Rodolpho Belz foi eleito o primeiro presidente brasileiro da Associação Paulista. A construção do prédio da igreja em Campinas teve início em novembro de 1937, com inauguração em setembro de 1938.29 Em 1939, o território da associação foi organizado em distritos pastorais, permitindo um contato mais próximo com as igrejas. Isso deu mais “eficiência à obra, já que todos os grupos podiam ter a visita de um obreiro com mais frequência.”30

A década de 1940 foi marcada por novas instituições de saúde e educação, novos meios de evangelização como a rádio e o incentivo ao bom relacionamento entre a igreja e a imprensa brasileira. No entanto, os desafios continuaram e a necessidade de novos pastores para acompanhar o crescimento da igreja no estado de São Paulo aumentou. Em 1948, havia cerca de 5.647 membros distribuídos em 189 igrejas e 15 distritos pastorais. Naquele ano, a igreja enviou 153 dos 189 alunos de graduação em Teologia do Colégio Adventista Brasileiro para atender às necessidades de assistência na área.31

Na década de 1960, Indaiatuba finalmente teve um crescimento significativo.32 Em 20 de agosto de 1961, a família de Abel Corrêa de Campos e o colportor José Bispo chegaram à cidade e passaram a realizar as reuniões da Escola Sabatina por conta própria. Isso mudou quando Rafael Ambrize, membro da família de Carlos Barretos, chegou a Indaiatuba, vindo da Igreja Adventista Central de Campinas. Os recém-chegados começaram a ajudar durante as reuniões, realizadas alternadamente nas casas das famílias Campos e Barretos.33

Em 1968 as reuniões em Indaiatuba foram transferidas para uma sala alugada na Rua 7 de Setembro. Após cerca de um ano a sala não estava mais disponível, deixando os membros da igreja mais uma vez sem local de reunião definido. Por fim, em 1972, as reuniões da Escola Sabatina começaram novamente, dessa vez em uma casa fornecida por um dos membros da igreja. Em 1976 o grupo foi organizado como um grupo pertencente ao distrito de Jundiaí.34

Na década de 1970 houve grande crescimento do campo. Em 1977, o número de membros ultrapassava 50.000 e havia 438 congregações, tornando a Associação Paulista Central a maior do mundo.35 Os líderes da Associação traçaram planos para alcançar cidades mais remotas que ainda não tinham representação adventista36 e se reorganizar para melhor servir as congregações.37

História Organizacional

Nos dias 18 e 19 de setembro de 1977, aconteceu uma assembleia na Escola Adventista Primária D. Pedro II, na cidade de São Carlos. A Associação Paulista solicitou uma reorganização38 e foi dividida em Associação Paulista Leste (antiga Associação Paulista e atual Associação Paulistana) e Associação Paulista Oeste (um novo campo).39

A Associação Paulista Leste passou a ser responsável pela direção da obra na capital e no litoral do estado de São Paulo.40 A administração era composta por Floriano Xavier dos Santos, presidente; Osmundo Graciliano dos Santos, Jr., secretário; e Horácio Tardas, tesoureiro.41 A Associação Paulista Oeste assumiu a responsabilidade por todo o interior do estado de São Paulo, exceto pelo litoral.42 A nova liderança foi composta por Ítalo Manzolli, presidente; e Sérgio Octaviano, secretário e tesoureiro.43 As instalações da Associação Paulista Oeste estavam inicialmente localizadas na Rua Espanha, nº 260, no bairro Bonfim, na cidade de Campinas.44 Quando suas atividades tiveram início, em 1º de janeiro de 1978, a associação administrava cerca de 300 obreiros bíblicos e assistia a mais de 13.000 membros, distribuídos entre 128 congregações e 28 distritos.45

A Associação Paulista Oeste desenvolveu um programa com o objetivo de maximizar seu impacto. Os resultados vieram em 1978, quando o número de batismos chegou a quase 1.500 em todo o campo.46 Foi uma grande vitória, quase o dobro dos 830 batismos do ano anterior.47 A equipe da Associação Paulista Oeste também se comprometeu a inaugurar novas escolas e adicionar séries às existentes. Em 1979 já havia 16 escolas com 1ª a 4ª série, nove escolas com 5ª a 8ª série e oito escolas em construção. Pelo menos 141 alunos foram batizados devido à influência dessas escolas.48 Naquele período de dois anos, a associação construiu 13 igrejas, reformou oito, e comprou 21 lotes para construir mais igrejas, além de três lotes para construir novas escolas.49

Nos três anos seguintes, várias campanhas evangelísticas foram realizadas, incluindo as em Atibaia e Penápolis, no bairro Anchieta, e a “Operação Campinas,” projeto liderado pelo Pastor Alcides Campolongo, da União Sul-Brasileira, junto com o Pastor Reinaldo Kafler, pastor evangelista da Associação Paulista Oeste. Seus esforços resultaram em mais de 400 batismos e na organização de duas novas igrejas, a Igreja Costa e Silva e a Igreja Boa Vista.50 As reuniões no Anchieta foram conduzidas por Reinaldo Kafler e sua equipe de obreiros bíblicos, em um Centro de Habitação Comunitária recém-construído. Teve duração de 90 noites consecutivas, e aconteceu em uma tenda com capacidade para 600 pessoas.51

Entre 1980 e 1982, 11 novas igrejas foram organizadas, incluindo pelo menos três em Campinas. Surgiram 36 novos grupos, incluindo cinco que se desenvolveram tão rapidamente que logo foram organizados em igrejas. Na época, havia cinco escolas e 48 igrejas em construção. Foram adquiridos 50 novos lotes, sendo cinco para a construção de escolas, um para a casa do pastor e os outros 44 para a construção de novas igrejas. Durante esse período de três anos, 4.753 pessoas foram batizadas na região da Associação Paulista Oeste, com a influência das escolas adventistas desempenhando um papel importante em pelo menos 275 desses batismos.52

Em 1983, a crise econômica que atingiu o Brasil afetou as finanças da Associação Paulista Oeste. Os obreiros bíblicos da associação se empenharam em fazer o melhor e inspirar os membros a serem fiéis em seus dízimos e ofertas. Por meio dessa e de outras iniciativas, a associação chegou ao final do triênio com as finanças equilibradas. Em dezembro de 1983, o saldo da associação estava 15,7% abaixo do valor recomendado. No entanto, após a iniciativa dos obreiros, em outubro de 1985 o saldo já era 61,12% superior ao valor aconselhado.53

Entre 1983 e 1985, pastores conduziram 58 séries de conferências evangelísticas, e os membros leigos locais também realizaram muitas. Nesse período de três anos, cerca de 4.700 pessoas foram batizadas, 57 igrejas foram construídas e 18 igrejas foram inauguradas.54

Em 1987, os líderes da igreja viram a necessidade de uma nova reorganização na Associação Paulista Oeste. Em 20 de dezembro de 1988, foi tomada a decisão de reorganização, a partir de 1º de janeiro de 1989. A associação, sediada em Campinas, foi renomeada como Associação Paulista Central, e uma associação recém-desmembrada herdou o nome de Associação Paulista Oeste. A sede do novo campo foi instalada na Rua Prof. Jamil Khauan, nº 19, no bairro Vila Imperial, na cidade de São José do Rio Preto, interior do estado de São Paulo.55

A Associação Paulista Central agora administrava o trabalho da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região de Campinas e nas cidades vizinhas, exceto na capital do estado, no litoral, no Vale do Paraíba e no Vale do Ribeira. Na época, a região tinha cerca de 5.734.300 habitantes e a associação tinha 15.843 membros, distribuídos em 75 igrejas, para uma proporção de um adventista para 361 habitantes na região.56 A obra adventista continuou crescendo em todo o estado de São Paulo e, em 1992, as cinco unidades administrativas da Igreja no estado de São Paulo (Associação Paulistana, Associação Paulista Sul, Associação Paulista Leste, Associação Paulista Central e Associação Paulista Oeste) somavam cerca de 108.956 membros registrados.57

Em 9 de setembro de 1999, o Instituto Adventista de Ensino de Engenheiro Coelho fundiu-se com o IAE São Paulo, formando uma instituição multicampi chamada Centro Universitário Adventista de São Paulo.58 Essa instituição tem contribuído significativamente para o avanço da obra missionária na região.

No final de 2001, a Associação Paulista Central tinha cerca de 32.651 membros batizados. De 2002 a 2005, pelo menos 10.518 pessoas foram batizadas, elevando o número total de membros para 40.090. A adição de 61 novas igrejas e 67 novos grupos levou a associação para um total de 382 congregações. Doze municípios sem presença adventista foram alcançados pelo departamento de Missão Global da associação.59

Durante sete anos, os líderes da Associação Paulista Central arrecadaram recursos para construir uma nova sede sem prejudicar o atendimento prestado às congregações. Em 2004 a associação adquiriu um terreno de 2.400 metros quadrados e, em 12 de junho de 2005, foi inaugurada a nova sede. O prédio está localizado na Rua Júlio Ribeiro, nº 188, bairro Bonfim, na cidade de Campinas.60

Este e outros recursos continuaram a contribuir para o avanço missionário da obra adventista na região. Um grande destaque em 2008 foi o projeto “Reintegração,” voltado para ex-adventistas. Liderado pelo palestrante Pastor Alejandro Bullón, aconteceu em três cidades, Engenheiro Coelho, Sumaré e Sorocaba. Através do projeto, 462 pessoas foram rebatizadas.61

A Associação Paulista Central aprimorou seu sistema de comunicação com a contratação de um jornalista, desenvolvimento de site institucional, lançamento do jornal trimestral “Comunhão e Ação,” investimento no canal da Rádio Novo Tempo AM 830 e veiculação do programa “Voz da Profecia”62 em mais de 40 estações de rádio.63 Igrejas instalaram antenas para transmitir o sinal do canal Novo Tempo para congregações do território. Ao final da década, 262 de 392 igrejas tinham o serviço instalado.64 Outro projeto evangelístico que fez uso da comunicação foi um programa de TV chamado “Conexão com Jesus,” que começou a ser transmitido em 6 de abril de 2010. Apresentado pelo Pastor Ivan Estina, então pastor em Cosmópolis, o programa foi exibido na primeira Web TV da região metropolitana de Campinas, a Jaguari TV. Os episódios foram disponibilizados no site da Web TV.65

A Associação Paulista Central realizou muitas outras iniciativas missionárias e humanitárias, incluindo o evangelismo realizado no “Centro de Detenção Provisória da Cidade de Americana,” em 23 de maio de 2012. Uma campanha solidária foi realizada no dia 27 de maio em Jundiaí durante uma feira de saúde, onde mais de 250 pessoas foram beneficiadas pelos serviços oferecidos. Os trabalhos realizados durante a campanha incluíram orientação profissional, cursos profissionalizantes, cortes de cabelo, estética, serviços de higiene pessoal e palestras sobre saúde e qualidade de vida. O objetivo do projeto “era levar serviços à comunidade e oferecer-lhes o que a igreja tem de melhor, que é a esperança e o contato com Cristo.66

Outro importante projeto missionário realizado na Associação Paulista Central é o Atos 29. Criado em 2013, o objetivo do projeto é promover a continuação da história contada no livro bíblico de Atos. Os mais de 400 alunos do Centro Universitário Adventista de São Paulo (campus Engenheiro Coelho) participantes do projeto Atos 29 se dedicam a atender as necessidades dos moradores de rua, idosos, dependentes químicos em clínicas de reabilitação e crianças em abrigos. Os voluntários também assistem o Núcleo Infantil de Engenheiro Coelho, auxiliando famílias ou alunos necessitados.67

Outro projeto evangelístico de destaque foi realizado no dia 10 de maio de 2014, envolvendo pessoas de todas as idades. Um grupo de Aventureiros68 e Desbravadores,69 coordenados pelo departamento do Ministério da Mulher,70 saiu às ruas para distribuir flores para as mulheres que passavam por uma das avenidas de Campinas. Além de flores, os jovens missionários também distribuíram livros e tocaram música.71

Em 2015, um novo modelo de evangelismo foi introduzido na associação, chamado Amigos de Oração. Inicialmente, o projeto durou cerca de seis meses. Os passos do projeto seguidos pelo membros da igreja são: escolher dois amigos pelos quais orar; enviar uma mensagem de texto informando-os sobre a oração; perguntar-lhes sobre pedidos de oração específicos; apelar a toda a igreja para orar pelos pedidos; convidar esses amigos para uma refeição; convidá-los para um programa especial na igreja. Depois de alguns meses, o pastor líder do projeto lidera uma série de dez programas especiais dedicados àqueles que participam de estudos bíblicos na igreja.72

Ao final de 2015, a população geral da Associação Paulista Central era de 6.786.259, com 31.608 membros, resultando na proporção de um adventista para cada 214 habitantes.73 Em 2016, para atingir mais pessoas com a mensagem do evangelho, foi desenvolvido um aplicativo para dispositivos móveis para a formação contínua de lideranças.74 Em junho de 2017, o projeto Amigos de Oração foi encerrado, tendo sido realizado em pelo menos 48 bairros da Associação Paulista Central e levado ao batismo aproximadamente 2.500 pessoas.75

Os membros da Associação Paulista Central têm se envolvido com projetos desenvolvidos pela Divisão Sul-Americana, tais como: “10 dias de oração e 10 horas de jejum,”76 “Quebrando o Silêncio”77 e “Impacto Esperança.”78 Em 2019, os participantes do Impacto Esperança distribuíram cerca de três milhões de livros em todo o estado de São Paulo. Somente na cidade de Limeira, cerca de 50.000 livros foram doados por alunos, educadores e diretores do Centro Universitário Adventista de São Paulo, campus Engenheiro Coelho.79

Ao longo de sua história, a Associação Paulista Central teve como objetivo “fazer discípulos através do método de Cristo para expandir o Reino de Deus.” Para continuar cumprindo o papel, a associação tem planos focados em três frentes: (1) na comunidade, visando tornar a igreja local mais relevante onde está inserida, por meio de projetos socioeducativos; (2) nas pessoas, incluindo um projeto de desenvolvimento pessoal, com uma escola para a formação de líderes e outra para os ministérios, ambas a distância; e (3) expansão do Reino de Deus, que nos próximos quatro anos envolve o aumento do número de congregações para 410, o total de alunos para 9.000, e expansão para 62 distritos pastorais.80 No entanto, para cumprir essas metas, o campo de liderança enfrenta alguns desafios, incluindo desafios financeiros e a necessidade de um maior envolvimento dos membros da igreja.81

Cronologia dos Administradores Executivos82

Presidentes: Ítalo Manzolli (1978-1982); Tércio Sarli (1982-1993); Wilson Sarli (1993-1995); Otávio Alves da Costa (1996-2001); Oliveiros Pinto Ferreira (2001-2014); Erlo Braun (2015-atualmente).

Secretários: Sérgio Octaviano (1978-1982); Edelzir Dutra Amorim (1982-1989); Axel Rennevart Waegele (1989-1991); Paulo Sérgio Stina (1991-2001); Aurelino Aurélio Ferreira (2001-2008); Emmanuel Oliveira Guimarães (2009-2012); Dimas Pereira Artiga (2013-2014); Steverson Lemes da Silva (2015-atualmente).

Tesoureiros: Sérgio Octaviano (1978-1982); Edmar Ribeiro Martins (1983-1997); Celestino José de Sousa (1997-2008); Hugo Ernesto Quiroga (2009-2017); Jailton Borges Magalhães (2018-atualmente).83

Referências

Associação Central Paranaense. “História da Escola Sabatina.” Vídeo do Youtube com narração, Associação Central Paranaense, 16 de outubro, 2015.

“Associação Paulista Oeste Inaugura Sede Definitiva.” Revista Adventista, janeiro, 1979.

Ata da União Central Brasileira, dezembro, 1988, voto 88-456.

“Batismo.” Relatório da 5ª Assembleia Quadrienal da Associação Paulista Central da Igreja Adventista do Sétimo Dia – 2002-2005, novembro, 2005.

Carmo, José Elzio do. “História da Associação Paulista Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d.

Carvalho, Vitor Merissi de. “Uma pesquisa sobre a história da Igreja Adventista do 7º Dia de Indaiatuba.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 2000.

“Criada mais uma Associação em São Paulo.” Revista Adventista, junho, 1989.

Dorneles, Juliana. “Entrega de Flores e Livros – Dia das Mães.” Notícias Adventistas (Online), 19 de maio, 2014.

Dorneles, Juliana. “Novo modelo de evangelismo é instaurado por meio do Projeto Amigos de Oração.” Notícias Adventistas (Online), 10 de agosto, 2017.

Dorneles, Juliana. “O projeto Atos 29 impacta centenas de vidas.” Notícias Adventistas (Online), 10 de maio, 2017.

Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006.

“Evangelismo em presídio.” Revista Comunhão e Ação, agosto-outubro, 2012.

Guimarães, Fernando. “10 dias de oração acontece na APaC.” Notícias Adventistas (Online), 18 de fevereiro, 2017.

Guimarães, Fernando. “Mulheres capacitadas a pregar do amor de Deus.” Notícias Adventistas (Online), 28 de abril, 2016.

Hoezle, Emilio. “Missão Paulista.” Revista Trimestral, outubro, 1906.

“Mutirão solidário.” Revista Comunhão e Ação, agosto-outubro, 2012.

Neto, Eduardo Torres Pereira. “Igreja Central de Campinas.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985.

Neto, Jacinto Col. “A voz da profecia no Brasil.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d.

“Nossas Escolas.” Relatório administrativo, referente aos anos de 1978 e 1979, 13 de dezembro, 14, 1979.

Novo Tempo. http://novotempo.com/. 

Núcleo Profª. Cássia Rodrigues Lasca. Publicação no Facebook, 14 de junho, 2019. https://www.facebook.com/.

“Onze mil novos adventistas.” Comunhão e Ação, novembro, 2009.

Pages, Erna. “Relatório das escolas sabbatinas da Missão Paulista do segundo trimestre de 1909.” Revista Mensal, junho, 1909.

Pola, Eber. “Escola Sabatina completa 120 anos de existência no Brasil.” Notícias Adventistas (Online), 12 de agosto, 2015.

“Pontos de destaque no triênio.” 2ª assembleia trienal da Associação Paulista da Igreja Adventista do 7º Dia – Região Oeste, 14 e 15 de dezembro de 1982.

Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Brasil). https://apac.Adventistas.org/.

“Quebrando o Silêncio mobiliza voluntários em várias cidades.” Notícias Adventistas (Online), 14 de setembro, 2015.

Reis, Alexandre. “Começam as aulas da Escola da Andrews na APaC.” Notícias Adventistas (Online), 14 de março, 2016.

Reis, Luiz Alexandre dos. “Aplicativo é concebido para capacitação contínua de líderes.” Notícias Adventistas (Online), 24 de junho, 2016.

Sanches, Moisés Lopes. “Associação Paulista IASD Região Administrativa Oeste.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d.

Santos, Floriano X. dos. “1977 – Um Ano Histórico Para a Associação Paulista.” Revista Adventista, fevereiro, 1978.

Seminário Adventista Latino-Americano de Teologiahttps://www.adventistas.org/pt/salt/.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário Adventista do Sétimo Dia]. https://www.adventistyearbook.org/.

Seventh-day Adventist Yearbook. Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2016 e 2018.

Seventh-day Adventist Yearbook. Washington D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1979 e 1991.

Silva, Eli Camillo da. “Pequena história da obra Adventista em Limeira.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d.

Silva, Guilherme. “Apac inaugura nova sede administrativa.” Revista Adventista, julho, 2005.

“Trimonthly Review....” Trimonthly Review [Revista Trimestral], outubro, 1908.

“Uma igreja multimídia.” Comunhão e Ação, novembro, 2009.

“Web TV transmite programa adventista de estudos bíblicos.” Comunhão e Ação, maio-agosto, 2010.

Zukowski, Jean Carlos. “Igreja Central de Campinas.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985.

Notas de fim

  1. Seventh-day Adventist Online Yearbook, “Central Sao Paulo Conference [Associação Paulista Central].” Acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2XyUGcI.
  2. Ibid.
  3. Igreja Adventista do Sétimo Dia. https://apac.Adventistas.org/.
  4. Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia, “Sedes.” Acessado em 23 de janeiro de 2020, https://bit.ly/2NU19Jr.
  5. “Campori é um grande acampamento que reúne adolescentes, jovens e crianças que participam dos clubes mantidos pela Igreja Adventista do Sétimo Dia.” Portal Oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Campori de Desbravadores da DSA.” Acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/2uwY377.
  6. Aventuri é um acampamento realizado com meninos e meninas do Clube de Aventureiros junto com seus pais. Nesse acampamento, as crianças ouvem histórias bíblicas, brincam e podem desfrutar de um momento especial com amigos e familiares. Pâmela Meireles, “Aventuri incentiva crianças a se tornarem missionárias,” Notícias Adventistas, 5 de julho, 2017. Acessado em 4 de julho de 2019, http://bit.ly/2YAIIww.
  7. “Projeto que, quando iniciado em 1992, acontecia nas dependências da Igreja Adventista da Chácara São Domingos (hoje Jardim Bom Sucesso) e atendia 20 crianças locais. Posteriormente, em 20 de março de 1997, o projeto ganhou espaço próprio e passou a funcionar em novo prédio construído na mesma rua da igreja.” Núcleo Profª. Cássia Rodrigues, publicação no Facebook, 14 de junho, 2019. Acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2ZFGJXY;
  8. Núcleo Profª. Cássia Rodrigues Lasca, publicação no Facebook, 14 de junho, 2019, acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2ZFGJXY; “Central Sao Paulo Conference [Associação Paulista Central],” Seventh-day Adventist Yearbook, Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2018, 230.
  9. Novo Tempo, “A rádio,” acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2XwYcEw; “Central Sao Paulo Conference [Associação Paulista Central],” Seventh-day Adventist Yearbook, Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2018, 230.
  10. Censo Brasileiro de 2019, Campinas, São Paulo, população estimada, IBGE. Acessado em 23 de janeiro de 2020, https://bit.ly/37y7txG.
  11. Censo Brasileiro de 2019, Nova Odessa, São Paulo, população estimada, IBGE. Acessado em 23 de janeiro de 2020, https://bit.ly/37lRGlv.
  12. Um colportor, ou evangelista da página impressa, "vende para o público publicações editadas e aprovadas pela Igreja, com o objetivo de transmitir a seus semelhantes o evangelho eterno que traz salvação e bem-estar físico e espiritual.” Portal Oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Brasil), “Colportagem.” Acessado em 4 de fevereiro de 2020, http://bit.ly/2J6tY1I.
  13. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 17-18.
  14. Ibid., 18-19.
  15. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 19; Associação Central Paranaense, “História da Escola Sabatina,” Vídeo do Youtube com narração, Associação Central Paranaense, 16 de outubro, 2015, acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2RxAenh; Eber Pola, “Escola Sabatina completa 120 anos de existência no Brasil,” Notícias Adventistas, 12 de agosto, 2015, acessado em 26 de junho de 2019, http://bit.ly/2xh18Gs.
  16. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 20.
  17. Ibid., 23.
  18. Jornal oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia do Brasil, que mais tarde foi renomeado como Revista Mensal e atualmente se chama Revista Adventista. “Revista Trimestral...,” Revista Trimestral, outubro, 1908, 1.
  19. Emilio Hoezle, “Missão Paulista,” Revista Trimestral, outubro, 1906, 3.
  20. Erna Pages, “Relatório das escolas sabatinas da Missão Paulista do segundo trimestre de 1909,” Revista Mensal, junho, 1909, 8; Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 27.
  21. Eduardo Torres Pereira Neto, “Igreja Central de Campinas,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985, 2.
  22. Jean Carlos Zukowski, “Igreja Central de Campinas,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985, 3.
  23. Igreja Adventista do Sétimo Dia, “História da Associação Paulistana.” Acessado em 26 de junho de 2019, http://bit.ly/2FA5Eo4.
  24. Jean Carlos Zukowski, “Igreja Central de Campinas,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985, 5; Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 46.
  25. Ibid., 6-7.
  26. Eli Camillo da Silva, “Pequena história da obra Adventista em Limeira,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 3.
  27. Ibid., 3-4.
  28. Ibid., 7.
  29. Eduardo Torres Pereira Neto, “Igreja Central de Campinas,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985, 3.
  30. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 47.
  31. Ibid., 50-51.
  32. Vitor Merissi de Carvalho, “Uma pesquisa sobre a história da Igreja Adventista do 7º Dia de Indaiatuba,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 2000, 2-3, 5.
  33. Ibid., 5.
  34. Ibid., 8-10.
  35. Floriano X. dos Santos, “1977 – Um Ano Histórico Para a Associação Paulista,” Revista Adventista, fevereiro, 1978, 22.
  36. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 63.
  37. Idem.
  38. Moisés Lopes Sanches, “Associação Paulista IASD Região Administrativa Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 3-4.
  39. Ibid., 4-6.
  40. “East Sao Paulo Conference [Associação Paulista Leste],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington D.C.: Pacific Press Publishing Association, 1979), 277.
  41. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 65.
  42. “West Sao Paulo Conference [Associação Paulista Oeste],” Seventh-day Adventist Yearbook (1979), 280.
  43. Moisés Lopes Sanches, “Associação Paulista IASD Região Administrativa Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 7.
  44. “East Sao Paulo Conference [Associação Paulista Leste],” Seventh-day Adventist Yearbook (1979), 280.
  45. Elzio José do Carmo, “História da Associação Paulista Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 3; “Associação Paulista Oeste Inaugura Sede Definitiva,” Revista Adventista, janeiro, 1979, 18.
  46. Moisés Lopes Sanches, “Associação Paulista IASD Região Administrativa Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 7, 9.
  47. Elzio José do Carmo, “História da Associação Paulista Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 3-4.
  48. “Nossas Escolas,” Relatório administrativo, referente aos anos de 1978 e 1979, 13 de dezembro, 14, 1979, 73-75.
  49. Moisés Lopes Sanches, “Associação Paulista IASD Região Administrativa Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 10-11.
  50. “Pontos de destaque no triênio,” 2ª assembleia trienal da Associação Paulista da Igreja Adventista do 7º Dia – Região Oeste, 14 e 15 de dezembro de 1982, 9-10.
  51. Ibid., 9.
  52. Ibid., 13-18, 24, 98.
  53. Moisés Lopes Sanches, “Associação Paulista IASD Região Administrativa Oeste,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 25.
  54. Ibid., 26.
  55. “Criada mais uma Associação em São Paulo,” Revista Adventista, junho, 1989, 30; “West Sao Paulo Conference [Associação Paulista Oeste],” Seventh-day Adventist Yearbook, Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 1991, 267; Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 71. Ata da União Central Brasileira, dezembro, 1988, voto 88-456.
  56. “East Sao Paulo Conference [Associação Paulista Leste],” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington D.C.: Pacific Press Publishing Association, 1991), 264.
  57. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 72.
  58. Ibid., 78.
  59. “Batismo,” Relatório da 5ª Assembleia Quadrienal da Associação Paulista Central da Igreja Adventista do Sétimo Dia – 2002-2005, novembro, 2005, 11.
  60. Guilherme Silva, “Apac inaugura nova sede administrativa,” Revista Adventista, julho, 2005, 28.
  61. “Onze mil novos adventistas,” Comunhão e Ação, novembro, 2009, 6.
  62. Programa de rádio e televisão que foi transmitido pela primeira vez no Brasil por volta de 1963 com o objetivo de divulgar a mensagem adventista. Jacinto Col. Neto, “A voz da profecia no Brasil,” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, s.d., 1.
  63. “Comunicação,” Relatório da 5ª Assembleia Quadrienal da Associação Paulista Central da Igreja Adventista do Sétimo Dia – 2002-2005, novembro, 2005, 5.
  64. “Uma igreja multimídia,” Comunhão e Ação, novembro,2009, 28.
  65. “Web TV transmite programa adventista de estudos bíblicos,” Comunhão e Ação, maio-agosto, 2010, 13.
  66. “Evangelismo em presídio,” Revista Comunhão e Ação, agosto-outubro, 2012, 9; “Mutirão solidário,” Revista Comunhão e Ação, agosto-outubro, 2012, 9.
  67. Juliana Dorneles, “O projeto Atos 29 impacta centenas de vidas,” Notícias Adventistas, 10 de maio, 2017. Acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2FFBHTH.
  68. “O Clube de Aventureiros é um programa para crianças de 6 a 9 anos, criado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, em 1972. [...] Nas reuniões, as crianças realizam atividades com foco no desenvolvimento físico, mental e espiritual.” Igreja Adventista do Sétimo Dia – Central Caxias do Sul – RS, “Clube de Aventureiros: Duquinhos.” Duquinhos].” Acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/389AQGG.
  69. O Clube dos Desbravadores é formado por “meninos e meninas de 10 a 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, religião. Eles se reúnem, em geral, uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades, percepções e o gosto pela natureza.”  Esses meninos e meninas “vibram com atividades ao ar livre. Gostam de acampamentos, caminhadas, escaladas, explorações nas matas e cavernas. Aprendem a cozinhar ao ar livre, fazendo fogo sem fósforos.” Demonstram “habilidade com a disciplina através de ordem unida e têm a criatividade despertada pelas artes manuais. Também combatem o uso de tabaco, álcool e drogas.” Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Brasil), “Quem somos,” acessado em 4 de fevereiro de 2020, http://bit.ly/2FDRqTh.
  70. “Departamento da Igreja Adventista do Sétimo Dia que visa fortalecer as mulheres em seus momentos devocionais, apresentar novas possibilidades de crescimento e capacitá-las para isso, além de motivá-las a evangelizar outras mulheres.” Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Ministério da Mulher.” Acessado em 27 de junho de 2019, http://bit.ly/2FDHsBd.
  71. Juliana Dorneles, “Entrega de Flores e Livros – Dia das Mães,” Notícias Adventistas, 19 de maio, 2014. Acessado em 27 de junho de 2019, http://bit.ly/31XCFEp.
  72. Juliana Dorneles, “Novo modelo de evangelismo é instaurado por meio do Projeto Amigos de Oração,” Notícias Adventistas, 10 de agosto, 2017. Acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2xhORBJ.
  73. “Central Sao Paulo Conference [Associação Paulista Central],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID: Pacific Press Publishing Association, 2016), 286.
  74. Luiz Alexandre dos Reis, “Aplicativo é concebido para capacitação contínua de líderes,” Notícias Adventistas, 24 de junho, 2016. Acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2IVrTqQ.
  75. Juliana Dorneles, “Novo modelo de evangelismo é instaurado por meio do Projeto Amigos de Oração,” Notícias Adventistas, 10 de agosto, 2017. Acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2xhORBJ.
  76. “O Projeto 10 Dias de Oração e 10 Horas de Jejum é realizado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em toda a Divisão Sul-Americana e tem como objetivo promover mudanças nas rotinas das pessoas - encorajando-as a dedicar mais tempo à oração por motivos específicos e 10 horas para jejum.” Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia, “10 dias de Oração,” acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2YlmBKi; Fernando Guimarães, “10 dias de oração acontece na APaC,” Notícias Adventistas, 18 de fevereiro, 2017, acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2FEk3Q9.
  77. “Quebrando o Silêncio é um projeto anual, desenvolvido desde 2002, pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em 8 países da América do Sul (Argentina, Brasil, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai) que visa educar e prevenir contra o abuso doméstico e violência,” acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/2WoDfIW; “Quebrando o Silêncio mobiliza voluntários em várias cidades,” Notícias Adventistas, 14 de setembro, 2015, acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/320VJS0.
  78. “O Impacto Esperança é um programa que incentiva a prática da leitura e fornece uma distribuição anual em massa de livros por parte dos adventistas do sétimo dia no território sul-americano.” Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Brasil), “Impacto Esperança,” acessado em 4 de fevereiro de 2020, https://bit.ly/34dZROO.
  79. Jhenifer Costa, “Paulistas distribuem 3 milhões de livros pelo projeto Impacto Esperança,” Notícias Adventistas, 26 de maio, 2019. Acessado em 28 de junho de 2019, http://bit.ly/2NjEoAG.
  80. Ruth Rodriguez (secretária da Associação Paulista Central), mensagem de email para Carlos Flávio Teixeira (editor assistente da ESDA), 8 de outubro, 2019.
  81. Ibid.
  82. Edson Rosa, ed., 100 anos Conduzindo Vidas em São Paulo, Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2006, 110. Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Líderes Administrativos,” acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2xaH2xx; “West Sao Paulo Conference [Associação Paulista Oeste],” Seventh-day Adventist Yearbook (1979), 280. “Central Sao Paulo Conference [Associação Paulista Central],” Seventh-day Adventist Yearbook (2018), 230; Seventh-day Adventist Yearbook, “Central Sao Paulo Conference [Associação Paulista Central],” acessado em 25 de junho de 2019, http://bit.ly/2XyUGcI. Para uma lista mais detalhada de todos os presidentes, secretários e tesoureiros da Associação Paulista Central, consulte os anuários de 1979 a 2018.
  83. Para mais informações sobre a associação, acesse o site https://apac.adventistas.org/ ou encontre-os nas redes sociais. Facebook: @associacaopaulistacentral, Instagram: @paulista.central, Twitter: @PaulistaCentral e Youtube: Associação Paulista Central IASD.1.
×

Oliveira, Samuel Wesley Pereira de. "Central Sao Paulo Conference." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. October 19, 2021. Accessed May 17, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=5IAQ.

Oliveira, Samuel Wesley Pereira de. "Central Sao Paulo Conference." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. October 19, 2021. Date of access May 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=5IAQ.

Oliveira, Samuel Wesley Pereira de (2021, October 19). Central Sao Paulo Conference. Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved May 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=5IAQ.