Otto Keppke

Photo courtesy of Brazilian White Center - UNASP. 

Keppke, Otto (1898–1970)

By The Brazilian White Center – UNASP

×

The Brazilian White Center – UNASP is a team of teachers and students at the Brazilian Ellen G. White Research Center – UNASP at the Brazilian Adventist University, Campus Engenheiro, Coelho, SP. The team was supervised by Drs. Adolfo Semo Suárez, Renato Stencel, and Carlos Flávio Teixeira. Bruno Sales Gomes Ferreira provided technical support. The following names are of team members: Adriane Ferrari Silva, Álan Gracioto Alexandre, Allen Jair Urcia Santa Cruz, Camila Chede Amaral Lucena, Camilla Rodrigues Seixas, Daniel Fernandes Teodoro, Danillo Alfredo Rios Junior, Danilo Fauster de Souza, Débora Arana Mayer, Elvis Eli Martins Filho, Felipe Cardoso do Nascimento, Fernanda Nascimento Oliveira, Gabriel Pilon Galvani, Giovana de Castro Vaz, Guilherme Cardoso Ricardo Martins, Gustavo Costa Vieira Novaes, Ingrid Sthéfane Santos Andrade, Isabela Pimenta Gravina, Ivo Ribeiro de Carvalho, Jhoseyr Davison Voos dos Santos, João Lucas Moraes Pereira, Kalline Meira Rocha Santos, Larissa Menegazzo Nunes, Letícia Miola Figueiredo, Luan Alves Cota Mól, Lucas Almeida dos Santos, Lucas Arteaga Aquino, Lucas Dias de Melo, Matheus Brabo Peres, Mayla Magaieski Graepp, Milena Guimarães Silva, Natália Padilha Corrêa, Rafaela Lima Gouvêa, Rogel Maio Nogueira Tavares Filho, Ryan Matheus do Ouro Medeiros, Samara Souza Santos, Sergio Henrique Micael Santos, Suelen Alves de Almeida, Talita Paim Veloso de Castro, Thais Cristina Benedetti, Thaís Caroline de Almeida Lima, Vanessa Stehling Belgd, Victor Alves Pereira, Vinicios Fernandes Alencar, Vinícius Pereira Nascimento, Vitória Regina Boita da Silva, William Edward Timm, Julio Cesar Ribeiro, Ellen Deó Bortolotte, Maria Júlia dos Santos Galvani, Giovana Souto Pereira, Victor Hugo Vaz Storch, and Dinely Luana Pereira.

 

 

First Published: June 23, 2021

Otto Keppke, colportor, tesoureiro, editor e tradutor, nasceu na Alemanha em 6 de abril de 1898.1 Filho de Julio (1860-1921) e Maria Keppke (1865-1927), ele emigrou para o Brasil em 19132 ao lado dos irmãos – Germano, Emílio e Joanna Keppke.3 No Brasil, casou-se com Mercedes Hartz, com quem teve uma filha.4

Em 1920, Keppke se matriculou no curso de Teologia do Colégio Adventista Brasileiro (hoje Unasp-SP) a fim de servir a Deus como pastor. Logo, ele se uniu ao programa de colportagem estudantil com o objetivo de angariar fundos para custear os estudos. Em 1921, colportou em Cantagalo, estado do Rio de Janeiro, e no ano seguinte, em São João Nepomuceno, estado de Minas Gerais. Os resultados alcançados na colportagem revelaram o compromisso que ele tinha ao trabalhar em busca de seus objetivos.5

Graduou-se em Teologia em 1925, ao lado de Jerônimo Granero Garcia e Siegfried Hoffmann, que também prestaram contribuições relevantes à Igreja Adventista.6 Em 1927, Keppke foi nomeado secretário e tesoureiro da Sociedade de Tratados do Rio Grande do Sul.7 No ano seguinte, serviu como missionário licenciado no mesmo campo, conduzindo trabalho evangelístico na cidade de Erechim.8 Em seguida, foi designado secretário e tesoureiro da Missão Bahia, onde serviu durante o ano de 1929.9 Em 1931, Keppke foi convidado a auxiliar Neilsen e Bauer como tradutor no escritório da Divisão Sul-Americana, com sede na Argentina. Aceito o chamado, serviu nessa função por 10 anos, até 1941.10

Entre 1947 e 1948, Keppke foi missionário credenciado na União Sul Brasileira.11 Em 1949, aceitou a missão de servir novamente no escritório da Divisão Sul Americana, onde foi editor associado da revista O Pregador Adventista de 1949 a 1952.12 Essa publicação foi criada com o objetivo de instruir os obreiros em assuntos como evangelismo, teologia e trabalho pastoral, assim como prover ilustrações, estudos bíblicos e esboços de sermões.13 Posteriormente, foi substituída por O Ministério Adventista.14

Keppke serviu nas áreas de publicações e tradução da Divisão Sul-Americana15 até a sua aposentadoria em 1958, devido a uma enfermidade.16 Ele faleceu em 6 de abril de 1970,17 e é lembrado por servir à Igreja Adventista do Sétimo Dia por 24 anos, 21 dos quais foram dedicados à área de publicações da Divisão Sul-Americana.

Referências

Boehm, J. “Minha Primeira Viagem ao Rio Grande do Sul.” Revista Adventista 27, no. 1 (janeiro 1932).

Cunha, E. D. “Relatório de Colportagem Rio e Distr. Feder. – fevereiro, 1921.” Revista Adventista 16, no. 4 (abril 1921).

“Do Collegio Adventista.” Revista Adventista 20, no. 12 (dezembro 1925).

Harder, A.C. “Keppke.” Revista Adventista 22, no. 10 (outubro 1927).

Leite, C. “Minas Gerais – Janeiro de 1922.” Revista Adventista 17, no. 3 (março 1922).

Lima, Valquírio S. “Oto Keppke.” Revista Adventista 65, no. 7 (julho 1970).

Livro de Registros dos empregados. In Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: Unasp-EC, Engenheiro Coelho. Estante: 02. Prateleira: 13. Pasta: “Keppke, Otto.” Acessado em 2 de dezembro, 2018.

Neilsen, N. “Algumas mudanças em nosso campo.” Revista Adventista 21, no. 12 (dezembro 1926).

Neilsen, N. “Notas da União Sul-Brasileira.” Revista Mensal 24, no. 2 (fevereiro 1929).

Schulbert, Walter. “Ao Serviço de um Melhor Ministério.” O Ministério Adventista 1, no. 1 (janeiro-fevereiro 1954).

Schulbert, Walter. “Boa Notícia.” O Pregador Adventista 19, no. 5-6 (maio-junho 1953).

Seventh-day Adventist Yearbook. Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association. Vários anos. https://www.adventistyearbook.org/. 

Stencel, Renato e William Timm. “Histórico da Faculdade Adventista de Teologia no Brasil.” Artigo, Instituto Adventista de Ensino, 2014.

Stoehr, H. G. “Julio Keppke.” Revista Adventista 16, no. 7 (julho 1921).

Notas de Fim

  1. Valquírio S. Lima, “Oto Keppke,” Revista Adventista 65, no. 7 (julho 1970): 34.
  2. Livro de registros dos empregados (Acervo do Centro Nacional da Memória Adventista/Centro de Pesquisas Ellen G. White: Unasp-EC); Lima, “Oto Keppke,” 34; H. G. Stoehr, “Julio Keppke,” Revista Adventista 16, no. 7 (julho 1921): 15.
  3. A. C. Harder, “Keppke,” Revista Adventista 22, no. 10 (outubro 1927): 16.
  4. Lima, “Oto Keppke,” Revista Adventista , 34.
  5. E. Cunha, “Relatório de Colportagem Rio e Distr. Feder. — Fevereiro de 1921,” Revista Adventista 16, no. 4 (abril 1921): 15 e 16; C. Leite, “Minas Geraes — Janeiro de 1922,” Revista Adventista 17, no. 3 (março 1922): 15.
  6. “Do Collegio Adventista,” Revista Adventista 20, no. 12 (dezembro 1925): 11; Renato Stencel e William Timm, “Histórico da Faculdade Adventista de Teologia no Brasil” (Artigo, Instituto Adventista de Ensino, 2014), 36.
  7. A Casa Publicadora Brasileira era chamada anteriormente de “Sociedade de Tratados Internacionais”. No entanto, quando a Revista Adventista menciona apenas “Sociedade de Tratados”, ela geralmente se refere a pequenas publicadoras que distribuíam literatura regionalmente, como no caso da Sociedade de Tratados do Rio Grande do Sul e da Sociedade de Tratados de Itararé. “Itararé, São Paulo,” Revista Adventista 1, no. 3 (julho 1906): 4-5.
  8. N. Neilsen, “Algumas Mudanças em Nosso Campo,” Revista Adventista 21, no. 12 (dezembro 1926): 12 e 13; “Rio Grande do Sul Conference,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1928), 201; “Rio Grande do Sul Conference,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1929), 210; N. Neilsen, “Notas da União Sul-Brasileira,” Revista Mensal 24, no. 2 (fevereiro 1929): 14.
  9. “Bahia Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1930), 231.
  10. “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1932), 233; “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1942), 134; J. Boehm, “Minha Primeira Viagem ao Rio Grande do Sul,” Revista Adventista 27, no. 1 (janeiro 1932): 15; Lima, “Oto Keppke,” 34.
  11. “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1948), 153; “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1949), 166.
  12. “O Pregador Adventista,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1950), 344; “O Pregador Adventista,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1953), 324; Lima, “Oto Keppke,” 34.
  13. Walter Schulbert, “Boa Notícia,” O Pregador Adventista 19, no. 5-6 (maio-junho 1953): 32.
  14. Walter Schulbert, “Ao Serviço de um Melhor Ministério,” O Ministério Adventista 1, no. 1 (janeiro-fevereiro 1954): 4.
  15. “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1954), 163; “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1958), 145; Lima, “Oto Keppke,” Revista Adventista , 34.
  16. “South American Division,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1959), 161.
  17. Lima, “Oto Keppke,” 34.
×

UNASP, The Brazilian White Center –. "Keppke, Otto (1898–1970)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 23, 2021. Accessed June 17, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=7GJX.

UNASP, The Brazilian White Center –. "Keppke, Otto (1898–1970)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 23, 2021. Date of access June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=7GJX.

UNASP, The Brazilian White Center – (2021, June 23). Keppke, Otto (1898–1970). Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=7GJX.