Ana Bökenkamp

Photo courtesy of Brazilian White Center - UNASP.

Bökenkamp, Ana Martha (1895–1987)

By The Brazilian White Center – UNASP

×

The Brazilian White Center – UNASP is a team of teachers and students at the Brazilian Ellen G. White Research Center – UNASP at the Brazilian Adventist University, Campus Engenheiro, Coelho, SP. The team was supervised by Drs. Adolfo Semo Suárez, Renato Stencel, and Carlos Flávio Teixeira. Bruno Sales Gomes Ferreira provided technical support. The following names are of team members: Adriane Ferrari Silva, Álan Gracioto Alexandre, Allen Jair Urcia Santa Cruz, Camila Chede Amaral Lucena, Camilla Rodrigues Seixas, Daniel Fernandes Teodoro, Danillo Alfredo Rios Junior, Danilo Fauster de Souza, Débora Arana Mayer, Elvis Eli Martins Filho, Felipe Cardoso do Nascimento, Fernanda Nascimento Oliveira, Gabriel Pilon Galvani, Giovana de Castro Vaz, Guilherme Cardoso Ricardo Martins, Gustavo Costa Vieira Novaes, Ingrid Sthéfane Santos Andrade, Isabela Pimenta Gravina, Ivo Ribeiro de Carvalho, Jhoseyr Davison Voos dos Santos, João Lucas Moraes Pereira, Kalline Meira Rocha Santos, Larissa Menegazzo Nunes, Letícia Miola Figueiredo, Luan Alves Cota Mól, Lucas Almeida dos Santos, Lucas Arteaga Aquino, Lucas Dias de Melo, Matheus Brabo Peres, Mayla Magaieski Graepp, Milena Guimarães Silva, Natália Padilha Corrêa, Rafaela Lima Gouvêa, Rogel Maio Nogueira Tavares Filho, Ryan Matheus do Ouro Medeiros, Samara Souza Santos, Sergio Henrique Micael Santos, Suelen Alves de Almeida, Talita Paim Veloso de Castro, Thais Cristina Benedetti, Thaís Caroline de Almeida Lima, Vanessa Stehling Belgd, Victor Alves Pereira, Vinicios Fernandes Alencar, Vinícius Pereira Nascimento, Vitória Regina Boita da Silva, William Edward Timm, Julio Cesar Ribeiro, Ellen Deó Bortolotte, Maria Júlia dos Santos Galvani, Giovana Souto Pereira, Victor Hugo Vaz Storch, and Dinely Luana Pereira.

 

 

First Published: January 29, 2020

Ana Martha Bökenkamp, professora e chef, nasceu em 1895 na cidade de Bielefeld, Alemanha. Ela casou-se com Walter Bökenkamp. Eles tiveram um filho, Geraldo, que se tornou pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Brasil.1

Ana aceitou a fé adventista na Alemanha. No entanto, depois de tomar sua decisão, ela teve problemas e dificuldades familiares em relação ao seu trabalho no sábado.2 Em consequência, ela e Walter decidiram se mudar para o Brasil em 1924.3

Chegando ao Brasil, desembarcaram no porto de Santos-SP e depois juntaram-se a um grupo de adventistas do sétimo dia localizados em Nova Europa, na zona rural do estado de São Paulo. Depois de alguns anos, eles mudaram-se para Ibirama, Santa Catarina, onde Geraldo nasceu.4 Ana foi chamada para trabalhar como professora na Missão Paraná-Santa Catarina (atual Associação Norte-Catarinense). Ela ensinou em escolas adventistas naquela região de 1935 a 1940.5 Ana foi então transferida para o Colégio Adventista Butiá, na cidade de Curitiba, onde trabalhava como reitora e, ao mesmo tempo, na cozinha da faculdade.6 até 1944.7

Em 1946, Ana mudou-se para a Associação Paulista, onde trabalhou como missionária licenciada até 1952.8 Simultaneamente, trabalhou como chef do Hospital Adventista de São Paulo até sua aposentadoria.9

Ainda que aposentada, Ana continuou contribuindo na Igreja Adventista como diretora da Sociedade de Dorcas (ADRA) na Igreja Adventista Alemã de São Paulo,10 que foi oficialmente fundada em 1930.11 No entanto, teve origem em 1924,12 no mesmo ano em que Ana chegou ao Brasil.13 O objetivo da igreja era acolher imigrantes alemães e compartilhar a fé adventista.14 Como diretora da Sociedade de Dorcas, Ana organizou várias visitas ao lar de idosos localizado perto do Instituto Adventista do Ensino.15

Com a morte do seu marido em 1967, Ana decidiu se mudar para Brasília, onde seu filho morava. Vinte anos depois, em 9 de dezembro de 1987, aos 92 anos, Ana Bökenkamp faleceu em Brasília. Ela deixou um legado nas instituições de ensino e de saúde em que atuava, e seu filho seguiu seu exemplo de vida.16

Referências

“Ana N. Bökenkamp.” Revista Adventista, ano 84, no. 2, fevereiro 1988, 26. Acessado em 11 de abril, 2018, http://acervo.revistaadventista.com.br/capas.cpb.

Andrade, Carlos Alvarado. “Igreja Adventista Alemã de São Paulo.” Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985.

Keppke, E. “Dorcas Alemãs no Lar da Velhice.” Revista Adventista, ano 59, no. 12, dezembro 1964, 21. Acessado em 11 de abril, 2018, http://acervo.revistaadventista.com.br/capas.cpb.

Keppke, E. “Sociedade de Dorcas da Igreja Alemã de S. Paulo.” Revista Adventista, ano 62, no. 5, maio 1967, 26. Acessado em 11 de abril, 2018, http://acervo.revistaadventista.com.br/capas.cpb.

Rueschel, R. “Visitando o “Lar da Velhice.” Revista Adventista, ano 66, no. 10, outubro 1971, 27. Acessado em 11 de abril, 2018, http://acervo.revistaadventista.com.br/capas.cpb.

Seventh-day Adventist Yearbook. Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association. Anos 1936, 1940, 1942, 1945, 1947, 1953. Acessado em 11 de abril, 2018. https://www.adventistyearbook.org/old-yearbooks

Notas de Fim

  1. “Ana N. Bokënkamp,” Revista Adventista, ano 84, no. 2, fevereiro 1988, 26.
  2. Ibid.
  3. Ibid.
  4. Ibid.
  5. “Parana-Santa Catharina Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1936), 190; Parana-Santa Catharina Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1940), 191.
  6. “Ana N. Bokënkamp,” Revista Adventista, ano 84, no. 2, fevereiro 1988, 26.
  7. “Butia Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1942), 203; e “Butia Academy,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1945), 219.
  8. “São Paulo Conference,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1947), 155; e “São Paulo Conference,” Seventh-day Adventist Yearbook (Washington, D.C.: Review and Herald Publishing Association, 1953), 175.
  9. Ana N. Bokënkamp,” Revista Adventista, ano 84, no. 2, fevereiro 1988, 26.
  10. Keppke, E, “Sociedade de Dorcas da Igreja Alemã de S. Paulo,” Revista Adventista, ano 62, no. 5, maio 1967, 26; e Rueschel, R., “Visitando o “Lar da Velhice,” Revista Adventista, ano 66, no. 10, outubro 1971, 27.
  11. Carlos Alvarado Andrade, “Adventist Church of São Paulo” (Monografia, Instituto Adventista de Ensino, 1985), 6.
  12. Ibid., 3.
  13. “Ana N. Bokënkamp,” Revista Adventista, ano 84, no. 2, fevereiro 1988, 26.
  14. Andrade, 3.
  15. E. Keppke, “Dorcas Alemãs no Lar da Velhice,” Revista Adventista, ano 59, no. 12, dezembro 1964, 21; R. Rueschel, “Visitando o “Lar da Velhice,” Revista Adventista, ano 66, no. 10, outubro 1971, 27.
  16. “Ana N. Bokënkamp,” Revista Adventista, ano 84, no. 2, fevereiro 1988, 26.
×

UNASP, The Brazilian White Center –. "Bökenkamp, Ana Martha (1895–1987)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. January 29, 2020. Accessed May 24, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=AGG3.

UNASP, The Brazilian White Center –. "Bökenkamp, Ana Martha (1895–1987)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. January 29, 2020. Date of access May 24, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=AGG3.

UNASP, The Brazilian White Center – (2020, January 29). Bökenkamp, Ana Martha (1895–1987). Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved May 24, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=AGG3.