View All Photos

New headquarters, 2019.

Photo courtesy of Alagoas Mission Archives.

Missão Alagoas

By Alexandre Aciole Salustiano

×

Alexandre Aciole Salustiano

First Published: June 29, 2021

A Missão Alagoas (MISAL) é uma unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), localizada no território da União Nordeste Brasileira (UNeB). Sua sede fica na Avenida Presidente Roosevelt, nº 167, CEP 57040-600, no bairro de Serraria, cidade de Maceió, estado do Alagoas, Brasil.

O estado do Alagoas está localizado na região nordeste brasileira e faz fronteira com os estados do Pernambuco, ao norte e noroeste, Sergipe, ao sul, Bahia, no sudoeste, e com o Oceano Atlântico a leste.1 O relevo do estado é formado por uma planície costeira a leste, planalto ao norte, depressão no centro-oeste, e regiões com maiores altitudes no extremo oeste.2 O clima é tropical, úmido no litoral e semiárido no centro e no oeste.3 A vegetação é composta de mangues litorâneos, florestas tropicais e pela caatinga, na região semiárida.4

O nome do estado foi escolhido em razão da hidrografia da região, que possui 19 lagos. Os maiores são os lagos Mandaú e Manguaba.5 O rio principal é o São Francisco, que também é um dos principais rios brasileiros.6 Além disso, o Alagoas tem lindas praias de água azul-piscina e águas mornas. As principais atividades econômicas do estado, por setor, são: turismo, no setor de serviços; plantação de cana, no setor agrícola; óleo, gás natural, pedras de sal, açúcar, etanol e cimento, no setor industrial.7

A MISAL abrange o estado de Alagoas inteiro, com 102 municípios e população estimada de 3.322.820 habitantes.8 Desse total, apenas 15 municípios não têm presença adventista.9 Na região, há 27 distritos pastorais, com 129 igrejas e 173 grupos de crentes, totalizando 305 congregações, com 26.663 adventistas – o que corresponde a uma média de um adventista a cada 124 habitantes.10 Para atender a essa demanda, a MISAL tem 26 pastores ordenados e cinco ministros licenciados.11

As instituições educacionais adventistas em operação no território da MISAL são: o Colégio Adventista de Maceió, na cidade de Maceió, que começou a funcionar em 2001 e atualmente atende a 893 estudantes, com mais de 110 funcionários; e o Colégio Adventista Milton Afonso, na cidade de União dos Palmares, que deu início às atividades em 1978, integrando 436 alunos e um time de 46 funcionários.12 Ao todo, as duas escolas juntas atendem a 1.329 estudantes. Além disso, a TV Novo Tempo é um canal televisivo aberto no território da MISAL, com potencial de alcançar 1,3 milhão de pessoas. As cidades que recebem o sinal são: Maceió, Marechal Deodoro, Satuba, Santa Luzia do Norte, Coqueiro Seco, Barra de São Miguel, Rio Largo, Ibateguara, União dos Palmares, Palmeira dos Índios e Campo Alegre.13

Origem da Obra Adventista no Território da Missão

A pregação da mensagem adventista no estado do Alagoas teve início com um enfermeiro da marinha conhecido como Sr. Costa, que foi transferido do Rio de Janeiro para o Alagoas entre 1907 e 1908. Anteriormente, Costa havia aceitado a mensagem no Rio de Janeiro e começado a praticar seus princípios, de tal maneira que, na época em que se mudou para o Alagoas, ele começou a pregar em Maceió e região, ao lado da esposa, mesmo sem ser batizado ainda.14

Em 1908, o Pastor Spies recebeu o convite do irmão Costa para ir até o Alagoas. Em sua chegada, encontrou 16 pessoas que já estavam guardando o sábado.15 Em 3 de dezembro de 1908, quatro pessoas foram batizadas no primeiro batismo adventista do estado. Mais tarde, no dia 8, foi organizado o primeiro grupo de crentes em Maceió.16 No entanto, alguns anos depois, aconteceu uma crise entre os membros, e em meados de 1914, o líder do grupo na época, se aproveitando das dificuldades que os pastores enfrentavam para estar presentes no estado, pregou um conjunto de doutrinas contrário às crenças adventistas.17 Esse homem trabalhou para confundir os membros do grupo, e apenas uma irmã permaneceu firme.18 Com a crise (que durou dois anos), mais o fato de outros crentes terem deixado a cidade por diferentes motivos, era esperado o retrocesso da pregação do evangelho e consequente declínio da IASD na região.19 Os líderes da igreja, percebendo que havia algo errado, enviaram o colportor20 Zacharias Rodrigues (que havia trabalhado no estado de Pernambuco) para Maceió. Ao chegar no local, visitou o grupo mencionado para analisar a situação e dar uma opinião autêntica aos líderes da IASD.21

Após relatar o que havia acontecido com a administração da igreja, Zacharias recebeu instrução para se mudar imediatamente para Maceió, a fim de trabalhar para reverter a situação. Então, ele se mudou com a família em 13 de outubro de 1914. Para recebê-los, estava presente o diretor do grupo (cuja obra havia causado todo o problema).22

Zacharias ficou na casa do diretor por cinco dias, até receber permissão para pregar na igreja sob conflito. Ao ser autorizado, aproveitou a oportunidade para combater as doutrinas errôneas que haviam sido ensinadas. Mais tarde, ao refletir sobre o assunto, o Pastor Spies relatou que a atitude do líder corruptor havia sido movida por ambição.23 Quando Zacarias falou aos membros do grupo, ficou claro que ele não estava de acordo com as ideias ali discutidas, o que foi suficiente para impedir que ele voltasse.24

Após o impedimento, Zacharias mudou de estratégia. Começou a realizar cultos regulares em sua casa, localizada na mesma rua que o hospital, nº 71. Após alguns dias de reunião, participavam com ele 18 membros que haviam deixado o grupo divergente e retornado à Igreja Adventista, restando apenas sete seguidores das doutrinas errôneas. Esses foram os primeiros resultados positivos da batalha espiritual que aconteceu em Maceió no início da obra adventista na cidade.25

O trabalho de Zacharias e sua família foi tão próspero que, posteriormente, 10 antigos membros de uma igreja protestante e alguns ex-católicos se uniram ao grupo do colportor. Algum tempo depois, mais de 30 pessoas haviam se convertido ao Adventismo. O grupo todo, sejam conversos antigos ou novos, estava aguardando ansiosamente a chegada do Pastor Spies, ministro ordenado, para selar seu compromisso com Deus e a igreja através do batismo.26

Em 24 de maio de 1915, os Pastores Spies e Manoel Kümpel chegaram a Maceió e se uniram ao Pastor Ricardo Wilfart, de Pernambuco. Juntos, realizaram um trabalho intensivo de 10 dias em apoio ao trabalho iniciado por Zacharias. Dessa maneira, puderam organizar e solidificar a Igreja Adventista na capital do Alagoas, com muitos batismos e uma cerimônia de Santa Ceia.27

A fim de dar continuidade ao trabalho, o Pastor Kümpel se mudou para o estado do Alagoas, visto que Zacharias tinha que viajar para São Paulo com objetivo de participar de um curso de treinamento para obreiros bíblicos.28 De 1908 até o presente momento, a obra da IASD no Alagoas têm estado sob a responsabilidade de várias unidades administrativas, com diferentes configurações geográficas do campo missionário. Esta última, antes de se chamar Missão Alagoas, era denominada Missão Sergipe-Alagoas.

A Obra Adventista no Território da Missão

O crescimento da igreja no estado do Alagoas despertou um sonho. Além dos planos de dividir a antiga Missão Sergipe-Alagoas, e aumentar o suporte denominacional no Alagoas, os líderes adventistas e membros do estado queriam resolver um problema geográfico. Como o Alagoas fazia parte de uma unidade administrativa que administrava a obra adventista em mais de um estado, a assistência aos membros da igreja era limitada.

Em resposta a tal realidade da igreja no Alagoas, e conscientes da necessidade de oferecer suporte à expansão do Adventismo no estado, a UNeB, em uma reunião administrativa, solicitou (pelo voto da UNeB nº 2009-020) à Divisão Sul-Americana (DSA), em 22 de abril de 2009, uma avaliação para reorganizar a Missão Sergipe-Alagoas.

Em resposta, a DSA aceitou o pedido da UNeB e votou (voto da DSA nº 2009-294) criar um comitê avaliativo para estudar o assunto da reorganização da Missão Sergipe-Alagoas. Para compor o comitê, foram nomeados administradores da DSA, UNeB e Missão Sergipe-Alagoas, em conjunto com dois pastores e dois membros leigos para estudar a possibilidade de reconfigurar o território e criar uma nova missão. No ano seguinte, a UNeB votou (UNeB nº 2010-22) aceitar as recomendações feitas no relatório do comitê avaliativo, que havia optado por criar uma nova missão.

Com a aprovação do relatório da UNeB, entre 3 e 5 de maio de 2010, a Divisão Sul-Americana considerou o assunto e recebeu positivamente os termos do relatório e o pedido de reorganização do território da Missão Sergipe-Alagoas, alterando o nome da antiga unidade administrativa para Missão Sergipe e dando início a uma nova, designada Missão Alagoas.

A assembleia inaugural da MISAL ocorreu em 28 de novembro de 2010, no prédio da IASD de Serraria, em Maceió. Os diretores haviam sido eleitos previamente pela UNeB para viabilizar o trabalho organizacional, ao passo que os líderes departamentais foram escolhidos naquela ocasião.29 Dessa forma, a primeira liderança da MISAL era composta por: Otimar Gonçalves, presidente; Orlando de Andrade, secretário; e Fausto dos Santos, tesoureiro. O time dos líderes de departamentos era composto por Soraia Braun (Ministério da Mulher, Ministério da Criança, Ministério do Adolescente e AFAM - Área Feminina da Associação Ministerial);30 Alexandre Aciole Salustiano (Evangelismo, Missão Global, Escola Sabatina e Ministério Pessoal); Antônio Carlos Barreto (Ministério da Educação e ADRA); Edmilson dos Santos (Comunicação, Ministério Jovem e Ministério dos Aventureiros/Desbravadores); Fábio Santana (Ministério de Publicações); Jadson Rocha (Ministérios da Saúde e Mordomia); Orlando de Andrade (Associação Ministerial); e Otimar Gonçalves (Ministérios da Família e do Espírito de Profecia).31

A MISAL iniciou suas atividades em 1º de janeiro de 2011, com a grande tarefa de liderar 22.102 membros, distribuídos entre 200 congregações pelo território do estado do Alagoas.32 Para o desenvolvimento das atividades, foi escolhido um local temporário para abrigar a missão, em um prédio alugado na Avenida Juca Sampaio, nº 527, bairro do Barro Duro, em Maceió. A missão permaneceu ali até meados de 2019, quando foi transferida para um novo prédio.

Antes do início da construção do novo prédio, a mesa administrativa da missão, juntamente com seus pastores e servidores, lançaram a pedra fundamental em 13 de dezembro de 2015. O evento marcou a cerimônia de dedicação do espaço que receberia a nova sede em 2019. As palavras ditas na ocasião encorajaram a todos os presentes e asseguraram os membros alagoenses que a obra de Deus continuaria avançando, ao buscar – por meio de prédios e outros recursos – cumprir alvos missionários bem definidos.33

Pela graça de Deus, desde a sua fundação, a MISAL tem se alinhado com os projetos de discipulado das organizações superiores. O projeto Comunhão, Relacionamento e Missão (CRM), por exemplo, tem sido executado com destaque, em ambos os territórios da UNeB e MISAL. O bom andamento do programa é medido pelo cumprimento de cinco metas: (1) formação de um novo pequeno grupo de líderes, (2) novos estudos bíblicos realizados, (3) novos discípulos batizados, (4) doadores fiéis dos dízimos e ofertas e (5) plantação de novas igrejas. Tudo isso acontece dentro de igrejas organizadas em pequenos grupos, para facilitar o cuidado pastoral e a mobilização missionária.

Com objetivo de manter as igrejas focadas, a MISAL promove anualmente concílios para pastores, coordenadores de pequenos grupos e líderes. A MISAL também desenvolve treinamento missionário para obreiros bíblicos, duplas missionárias e evangelistas, assim como treinamento quadrienal para o Ministério da Mulher, Ministério da Criança, Ministério do Adolescente e AFAM - Área Feminina da Associação Ministerial. Outras reuniões também são realizadas periodicamente, tais como treinamentos para recepcionistas, tesoureiros, líderes de Escola Sabatina, e concílios para anciãos, com a presença de estudantes de Teologia.

A MISAL também desenvolve outros projetos. Um deles é o Impacto Esperança.34 Todos os anos, os membros adventistas do Alagoas participam do programa intensivamente, distribuindo livros missionários em várias partes do estado. A MISAL regularmente promove o Impacto Esperança em conjunto com a Passeata de Esperança, que vai da praia da Ponta Verde até a costa da praia Pajuçara, em Maceió. O evento conta com a participação de pastores, membros, aventureiros, desbravadores, jovens, estudantes e funcionários das escolas adventistas, como também de apoiadores da IASD.35

Em algumas regiões, os funcionários e colaboradores distribuíram centenas de publicações em cidades sem presença adventista, consideradas áreas da Missão Global.36 Algumas delas foram São Miguel dos Milagres, Jequiá da Praia e Olho D'água das Flores. A mesma iniciativa foi realizada em alguns shoppings da capital.37

Em outra região, estudantes e pais, ao lado dos professores da rede educacional adventista de Alagoas, participaram do Impacto Esperança. Esse grupo uniu dois outros projetos com o Impacto Esperança; o Super Leitores, a fim de incentivar a leitura nos subúrbios da cidade, como também alguns projetos de prevenção da saúde. Dessa maneira, eles trabalharam para impactar a comunidade de São Rafael, na cidade de Maceió, com a mensagem de esperança.38

Ainda sobre o Impacto Esperança no Alagoas, a cidade de Maceió sempre é impactada de maneira bastante criativa e enérgica. Em 2016, um grupo de jovens entregou livros em trens. A princípio, isso causou certa surpresa aos passageiros, que não estavam acostumados com tal atitude, mas sentiram-se imediatamente tocados pela sinceridade dos missionários e aceitaram a literatura de boa vontade.39

Os administradores da MISAL reconhecem a responsabilidade de liderar e se comunicar com os jovens alagoenses. É por isso que a instituição está sempre procurando meios de impulsionar a pregação e manter novas gerações de crentes. Ao trabalhar por meio de várias frontes para alcançar esse público, a missão procura orientá-los no objetivo de “salvar do pecado e guiar no serviço”.

Nesse âmbito, um dos projetos planejados para crianças é o Clube de Aventureiros.40 Em Alagoas, há 1.509 aventureiros em 72 clubes.41 Dentre os principais eventos realizados para esse público estão os acampamentos. Um deles aconteceu entre 1 e 3 de dezembro de 2017 – sendo este o segundo Aventuri da missão,42 no qual participaram 563 aventureiros e muitos apoiadores.43

Para os adolescentes, a MISAL trabalha com o Clube dos Desbravadores,44 que celebrou, em 2018, 68 anos de existência mundial. Em setembro do mesmo ano, havia 4.202 desbravadores em 137 clubes no estado do Alagoas. A cada quatro adventistas, um era desbravador.45 Atualmente, há 4.145 desbravadores, divididos entre 141 clubes.46

Semelhantemente aos aventureiros, os desbravadores do Alagoas organizam vários acampamentos. Um dos principais foi o Primeiro Campori dos Desbravadores Alagoenses,47 realizado entre 12 e 15 de setembro, no centro de convenções José da Silva Nogueira, em Maceió. Mais de 1.500 pessoas participaram do evento, cujo tema foi “O Santuário no meu coração”, levando os desbravadores a refletir sobre “sua posição no mundo”. Por outro lado, o II Campori dos Desbravadores Alagoenses, com a temática “Na trilha dos escolhidos”, reuniu 1.985 desbravadores, marcando a vida deles com uma experiência única. O evento aconteceu entre 8 e 11 de novembro de 2016, no mesmo local onde havia sido realizado o primeiro campori. Na abertura, estavam presentes os pastores Udolcy Zukowski, diretor dos desbravadores na América do Sul, e Rafael Santos, atual líder dos desbravadores no Nordeste.48

Além dos clubes para crianças e adolescentes, a MISAL também tem um compromisso com os jovens. No território da missão, há 1.690 jovens registrados em 163 clubes.49 Esses jovens têm um sistema de pequenos grupos chamado PG (abreviação de Pequeno Grupo) My Style,50 além de projetos missionários, tais como o Missão Calebe51 e o Um Ano em Missão,52 dentre outros. Assim, a MISAL continua a motivar os jovens do seu campo a participar dos vários programas, cujo propósito é incentivá-los a crescer em relacionamento com Deus e em serviço ao próximo.

Dessa maneira, e de outras formas, a MISAL também tem trabalhado intensivamente nas cidades da Missão Global. Em junho de 2012, havia 26 municípios no estado sem presença adventista. A fim de superar o desafio, a missão trabalha com o projeto Líderes de Esperança, que cuida da plantação de novas igrejas. Um dos objetivos do projeto é incentivar a fidelidade dos membros através dos dízimos e ofertas. É por esse motivo que, em um congresso realizado na cidade de Arapiraca, a missão lançou o programa chamado Pacto de Amor, no qual os membros doam uma porcentagem de sua renda de forma sistemática e organizada, para que, assim, as cidades sem presença adventista sejam alcançadas. O congresso reuniu líderes de igreja no Alagoas, que prontamente aceitaram o desafio e promoveram o projeto em suas igrejas locais.53

Os frutos desse trabalho já podem ser vistos. Durante um concílio pastoral realizado em fevereiro de 2019, os administradores da missão ficaram sabendo que, dos 26 municípios alagoenses sem presença de congregações adventistas, 11 já haviam sido alcançados, restando apenas 15 sem presença adventista. São eles: Carneiros, Feliz Deserto, Jacaré Homens, Jundiá, Monteirópolis, Olho D'água das Flores, Olho D'Agua Grande, Palestina, Pariconha, Piaçabuçu, Porto Real do Colégio, São Brás, Senador Rui Palmeira, Tanque d'Arca e Traipu.54 Deus tem respondido a este e outros desafios com novos recursos missionários, dos quais um deles foi recebido em 2018.

Em 16 de dezembro de 2018, pastores, líderes e alguns membros da IASD de reuniram em Maceió com o propósito de promover o lançamento, em TV aberta, do sinal da TV Novo Tempo na capital. Até aquele momento, as estações transmissoras já haviam sido contratadas, e outros equipamentos já haviam sido comprados.55 Após alguns meses de oração, trabalho e doações de membros adventistas no Alagoas, em 23 de maio de 2019, Maceió recebeu o sinal da TV Novo Tempo em canal aberto. Para celebrar a conquista, foi realizado um culto de gratidão, com a presença de líderes políticos locais, ao lado de líderes administrativos da IASD. Por meio desse canal, mais de um milhão de pessoas podem ser alcançadas na região metropolitana de Maceió.56

Outra importante conquista aconteceu em 2019. Em 23 de maio, a nova sede administrativa da MISAL recebeu seu próprio prédio e endereço permanentes. Para a inauguração, foi organizada uma cerimônia com a presença do Pastor Erton Köhler, presidente da DSA, Pastor Moisés Moacir, presidente da UNeB, e as autoridades políticas e militares alagoenses e sua equipe, como também pastores, líderes e membros da IASD no Alagoas.57 Nesse evento, a MISAL foi reforçada no dever de “fazer discípulos para Jesus Cristo que vivam como Suas testemunhas de amor, e proclamar a todas as pessoas o evangelho eterno das três mensagens angélicas, em preparação para Seu breve retorno”.58 Em seus 10 anos de existência, a MISAL tem se engajado em todo meio evangelístico possível para cumprir a missão.

Para esse fim, a MISAL continua tendo como foco a multiplicação de igrejas, seguindo o lema: “O Alagoas vence quando gente toma conta de gente para cumprir a missão”.59 Nesse espírito, os alvos para os próximos anos são: incentivar a espiritualidade nas igrejas pelo estudo da lição da Escola Sabatina (projeto Maná),60 cultos familiares, frequência à igreja, e participação em pequenos grupos nas 305 congregações no Alagoas. A intenção é orientar todos os 1.200 pequenos grupos a trabalhar de forma holística (Comunhão, Relacionamento e Missão), tornando-os canais pelos quais funcionem outras atividades da igreja.61

A missão também busca obter melhor equilíbrio entre a arrecadação e as despesas do campo pelo aumento das entradas, no ano de 2020, em 10% (em média). As metas estruturais para o interior do estado e na capital, Maceió, incluem: a abertura de uma loja Multibom62 na entrada da sede da missão, e a reforma das fachadas das sedes dos 13 distritos da capital. Há também planos para a abertura de uma nova escola adventista e para levar a transmissão da TV Novo Tempo em canal aberto à cidade de Arapiraca.63

A MISAL reconhece o papel fundamental dos colportores para alcançar seus alvos e, por isso, continua a trabalhar com vista a formar um time de colportores de tempo integral mais estável. Sob a premissa que os membros das igrejas são tão indispensáveis quanto os colportores, a MISAL mantém permanentemente um programa para a formação de novos líderes, através do projeto Líderes de Esperança, envolvendo cada vez mais missionários. O campo também trabalha para fortalecer o projeto Meu Talento, Meu Ministério,64 com a presença do time da missão nas sedes de distrito no primeiro domingo de cada mês.65

Ao longo dos anos, a Missão Alagoas aprendeu a reconhecer que “uma liderança madura e relevante apenas será possível por meio do cuidado pessoal”, como fornecido em pequenos grupos de pastores, visitação, reuniões sociais com famílias de líderes, dentre outras ações. Para que isso continue sendo uma realidade, a MISAL “busca fortalecer seus projetos, manter um centro de treinamento para novos líderes, e encorajar a Comunhão, Relacionamento e Missão, para que mais e mais pessoas sejam alcançadas”.66

Lista de Líderes67

Presidentes: Otimar Gonçalves (2010-2015); José Soares da Silva Junior (2015-atual).

Secretários: Orlando Lacerda de Andrade (2010-2014); Eliabe Carvalho de Benedicto (2014); Marcos Militão dos Santos (2015-atual).

Tesoureiros: Fausto Carmo dos Santos (2010-2013); Eliabe Carvalho de Benedicto (2013-2018); Euzébio Gomes da Silva Neto (2019-atual).68

Referências

César, Rogério. “Encontro mobiliza igreja para lançamento da TV Novo Tempo em Maceió.” Notícias Adventistas, 19 de dezembro, 2018.

César, Rogério. “Missão Alagoas inaugura sede administrativa no Bairro Serraria.” Notícias Adventistas, 24 de maio, 2019.

César, Rogério. “TV Novo Tempo é inaugurada em Maceió.” Notícias Adventistas, 25 de maio, 2019.

Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Política de Trabalho 2019, não publicada, 2019.

Felipe Lemos, “Lançado livro para motivar envolvimento total de membros na missão.” Notícias Adventistas, 6 de novembro, 2017.

Meireles, Gamela. “Aventuri incentiva crianças a se tornarem missionárias.” Notícias Adventistas, 5 de julho, 2017.

Monteiro, Douglas. “Missão Alagoas lança pedra fundamental da nova sede administrativa.” Notícias Adventistas, 17 de dezembro, 2015.

Pereira, Tiago Santos e Jeandson Vasconcelos. “A Chegada do Adventismo nos estados de Sergipe e Alagoas.” Monografia, Centro Universitário Adventista de São Paulo, 2006.

Rocha, Patrick. “Adventistas de Alagoas assumem novo compromisso de fidelidade.” Notícias Adventistas, 18 de junho, 2012.

Rocha, Patrick. “I Campori de Desbravadores reúne 1.500 em Alagoas.” Notícias Adventistas, 24 de setembro, 2013.

Rodrigues, Zacharias Martins. “Maceió (Estado de Alagoas).” Revista Adventista, junho, 1915.

Seventh-day Adventist Yearbook. Vários anos. https://www.adventistyearbook.org/.

Spies, F. W. “Brazil.” ARH, 14 de outubro, 1915.

Spies, F. W. “Missão Norte Brasileira: notícias de Alagoas.” Revista Mensal, janeiro, 1909.

Spies, F. W. “Missão Norte Brasileira: viagem a Maceió.” Revista Mensal, novembro, 1908.

Spies, F. W. “A Obra em Maceió.” Revista Mensal, agosto, 1915.

Notas de Fim

  1. Sua pesquisa.com, “Geografia de Alagoas,” acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2w65M9C.
  2. Lucas Ebbesen, “Geografia de Alagoas,” InfoEscola: navegando e aprendendo, acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2VIFg5B.
  3. Lucas Ebbesen, “Clima de Alagoas,” InfoEscola: navegando e aprendendo, acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/30qLNRh.
  4. Sua pesquisa.com, “Geografia de Alagoas,” acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2w65M9C.
  5. State of Alagoas, “Lagoas de Alagoas,” acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2W8Mzmr.
  6. Culturamix.com, “Principais rios brasileiros,” acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2VIEHsv.
  7. Lucas Ebbesen, “Economia de Alagoas,” InfoEscola: navegando e aprendendo acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2YwHylh.
  8. Censo de 2018, Brasil, Alagoas, população estimada em 2018, IBGE, acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2WgvnM9.
  9. Letícia Oliveira, mensagem por e-mail para Adilson da S. Vieira (assistente editorial da ESDA), 24 de abril, 2019.
  10. Seventh-day Adventist Online Yearbook, “Alagoas Mission,” acessado em 17 de abril, 2019, https://bit.ly/39TmV9f; Leticia Oliveira, mensagem por e-mail para Carlos Flávio Teixeira (editor assistente da ESDA), 25 de julho, 2019.
  11. Letícia Oliveira, mensagem por e-mail para Adilson da S. Vieira (assistente editorial da ESDA), 24 de abril, 2019.
  12. Ibid.
  13. Censo de 2018, Brasil, Alagoas, população estimada em 2018, IBGE, acessado em 17 de março, 2019, https://bit.ly/2R5O2p2.
  14. F. W. Spies, “Missão Norte Brasileira: viagem a Maceió,” Revista Mensal, novembro, 1908, 6.
  15. Ibid.
  16. F. W. Spies, “Missão Norte Brasileira: viagem a Maceió,” Revista Mensal, janeiro, 1909, 3.
  17. Tiago Santos Pereira e Jeandson Vasconcelos, “A Chegada do Adventismo nos estados de Sergipe e Alagoas” (Monografia, Centro Universitário Adventista de São Paulo, 2006), 14-15.
  18. F. W. Spies, “Brazil,” ARH, 14 de outubro, 1915, 13.
  19. Tiago Santos Pereira e Jeandson Vasconcelos, “A Chegada do Adventismo nos estados de Sergipe e Alagoas,” (Monografia, Centro Universitário Adventista de São Paulo, 2006), 14-15.
  20. Colportores evangelistas da Igreja Adventista do Sétimo Dia são missionários que “desenvolvem seu ministério adquirindo e vendendo ao público as publicações editadas e aprovadas pela igreja, com o objetivo de transmitir ao próximo o evangelho eterno que traz salvação, e bem-estar físico e emocional.” Acessado em 30 de agosto, 2018, https://bit.ly/2FCreIq.
  21. F. W. Spies, “A Obra em Maceió,” Revista Mensal, agosto, 1915, 4.
  22. Zacharias Martins Rodrigues, “Maceió (Estado de Alagoas),” Revista Adventista, junho, 1915, 7.
  23. F. W. Spies, “Brazil,” ARH, 14 de outubro, 1915, 13.
  24. Zacharias Martins Rodrigues, “Maceió (Estado de Alagoas),” Revista Adventista, junho, 1915, 7.
  25. Ibid.
  26. Ibid.
  27. F. W. Spies, “Brazil,” ARH, 14 de outubro, 1915. 13.
  28. Ibid.
  29. Alexandre Aciole Salustiano, conhecimento pessoal por trabalhar na Missão Sergipe-Alagoas Mission e depois na Missão Alagoas de 2007 a 2012.
  30. A Área Feminina da Associação Ministerial é um ramo da Associação Ministerial. Ela tem como objetivo “atende as esposas e famílias dos obreiros da igreja, engajados no ministério profissional. Mulheres que trabalham como obreiras bíblicas e outros ministérios também são assistidas pela AFAM.” Acessado em 17 de abril, 2019, https://bit.ly/2t1XtxS.
  31. “Alagoas Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2012), 293-294.
  32. Ibid., 293.
  33. Douglas Monteiro, “Missão Alagoas lança pedra fundamental da nova sede administrativa,” Notícias Adventistas, 17 de dezembro, 2015, acessado em 21 de março, 2019, https://goo.gl/r8mR31.
  34. “O Impacto Esperança é um programa que incentiva a leitura e provê a distribuição anual em massa de livros por parte dos adventistas do sétimo dia no território da América do Sul.” Acessado em 18 de abril, 2019, https://bit.ly/36F0rHe.
  35. Adventistas Alagoas, “Impacto Esperança 2016 - Relatório Geral” (vídeo da reportagem feita pela TV Novo Tempo, 9 de junho, 2016. TV Novo Tempo, 9 de junho, 2016), acessado em 17 de abril, 2019, https://youtu.be/beFPoQ2EB_g.
  36. “Missão Global é braço da missão da linha de frente da Missão Adventista, um departamento da sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia. [...] Os projetos da Missão Global começam como iniciativas locais. Ela apoia as iniciativas locais do ministério da linha de frente em áreas não penetradas [pela Igreja Adventista] e ajuda a envolver todos os departamentos da igreja nessa tarefa.” Acessado em 15 de janeiro, 2020, http://bit.ly/35Wz9e0.
  37. Adventistas Alagoas, “Impacto Esperança 2016 - Relatório Geral” (vídeo da reportagem feita pela TV Novo Tempo, 9 de junho, 2016.), acessado em 17 de abril, 2019, https://youtu.be/beFPoQ2EB_g.
  38. Ibid.
  39. Ibid.
  40. “O Clube de Aventureiros é um programa para crianças de 6 a 9 anos, criado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, em 1972. [...] No clube, as crianças realizam atividades com o foco no desenvolvimento físico, mental e espiritual.” Acessado em 16 de janeiro, 2020, https://bit.ly/389AQGG.
  41. Ministério dos Desbravadores e Aventureiros da Divisão Sul-Americana, “Estatísticas Missão Alagoas,” acessado em 15 de janeiro, 2020, https://clubes.adventistas.org/br/NEBUM/ALAG/.
  42. O Aventuri é um acampamento realizado com os meninos e as meninas do Clube de Aventureiros, junto com seus pais. Nesse acampamento, as crianças ouvem histórias da Bíblia, brincam e aproveitam um momento especial na companhia dos amigos e família. Pâmela Meireles, “Aventuri incentiva crianças a se tornarem missionárias,” Notícias Adventistas, 5 de julho, 2017, acessado em 4 de julho, 2019, http://bit.ly/2YAIIww.
  43. Dhara Zaynne, mensagem por e-mail para Adilson da S. Vieira (assistente editorial da ESDA), 18 de abril, 2019.
  44. O Clube dos Desbravadores é um “Meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, religião. Reúnem-se, em geral, uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades, percepções e o gosto pela natureza.” Esses meninos e meninas “vibram com atividades ao ar livre. Gostam de acampamentos, caminhadas, escaladas, explorações nas matas e cavernas. Sabem cozinhar ao ar livre, fazendo fogo sem fósforo.” Além disso, demonstram “habilidade com a disciplina através de ordem unida e têm a criatividade despertada pelas artes manuais. Combatem, também, o uso do fumo, álcool e drogas.” Acessado em 9 de outubro, 2019, http://bit.ly/2FDRqTh.
  45. Adventistas do Alagoas, (vídeo no Instagram com uma mensagem do líder dos Desbravadores para o estado do Alagoas, 14 de setembro, 2018), acessado em 17 de abril, 2019, https://bit.ly/2Tfdf2W.
  46. Ministério dos Desbravadores e Aventureiros, “Estatísticas Missão Alagoas,” acessado em 15 de janeiro, 2020, https://clubes.adventistas.org/br/NEBUM/ALAG/.
  47. “O campori é um grande acampamento que reúne adolescentes, jovens e crianças que participam dos clubes de desbravadores mantidos pela Igreja Adventista do Sétimo Dia.” Acessado em 20 de setembro, 2017, https://bit.ly/2uwY377.
  48. Patrick Rocha, “I Campori de Desbravadores reúne 1.500 em Alagoas,” Notícias Adventistas, 24 de setembro, 2013, acessado em 15 de janeiro, 2020, http://bit.ly/2Nvl9BJ.
  49. Dhara Zaynne, mensagem por e-mail para Adilson da S. Vieira (assistente editorial da ESDA), 18 de abril, 2019.
  50. “O Pequeno Grupo é uma comunidade de pessoas que se reúnem regularmente com objetos comuns a fim de crescer na experiência cristã como discípulos de Jesus. É um ambiente que favorece o relacionamento e dá a oportunidade para que todos se conheçam pelo nome, orem uns pelos outros e tenham bons momentos de confraternização. É aberto a pessoas de todas as classes sociais, níveis acadêmicos, etnias e orientações religiosas.” Acessado em 13 de janeiro, 2020, https://bit.ly/2Rkia0i.
  51. “O Projeto Missão Calebe se destina a mobilizar milhares de jovens em toda a América do Sul, desafiando-os a dedicarem parte de suas férias para fazerem evangelismo em lugares onde não há presença adventista.” Acessado em 8 de novembro, 2018,https://bit.ly/39UrpNa.
  52. O projeto Um Ano em Missão promove a participação de jovens adventistas na missão de evangelizar centros urbanos de oito países da América do Sul, unindo seus talentos, recursos e conhecimento profissional com as necessidades da comunidade.” Acessado em 23 de abril, 2019, https://bit.ly/2sdBG60.
  53. Patrick Rocha, “Adventistas de Alagoas assumem novo compromisso de fidelidade,” Notícias Adventistas, 18 de junho, 2012, acessado em 20 de março, 2019, https://goo.gl/LRFcWh.
  54. Letícia Oliveira, mensagem por e-mail para Adilson da S. Vieira (assistente editorial da ESDA), 24 de abril, 2019.
  55. Rogério César, “Encontro mobiliza igreja para lançamento da TV Novo Tempo em Maceió,” Notícias Adventistas, 19 de dezembro, 2018, acessado em 8 de julho, 2019, https://bit.ly/2Yd6kv8.
  56. Rogério César, “TV Novo Tempo é inaugurada em Maceió,” Notícias Adventistas, 25 de maio, 2019, acessado em 8 de julho, 2019, https://bit.ly/2GCOKFQ.
  57. Rogério César, “Missão Alagoas inaugura sede administrativa no Bairro Serraria,” Notícias Adventistas, 24 de maio, 2019, acessado em 20 de junho, 2019, https://bit.ly/35F20DM.
  58. Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Política de Trabalho 2019, (não publicada, 2019), 64.
  59. Missão Alagoas, Agenda 2019 (não publicada, 2019), 3.
  60. “O projeto maná é um esforço unido da Igreja para alcançar o maior número de pessoas de todas as idades com a Lição da Escola Sabatina e motivá-las no estudo diário da Palavra de Deus.” Acessado em 15 de janeiro, 2020, http://bit.ly/2FWbnEo.
  61. Leticia Oliveira, mensagem por e-mail para Carlos Flávio Teixeira (editor assistente da ESDA), 25 de julho, 2019.
  62. Multibom é uma loja que vende uniformes escolares, material didático e livros paradidáticos da Casa Publicadora Brasileira, produtos das gravações da TV Novo Tempo e da Superbom, localizada na cidade de Maceió. “Multibom oferece materiais de qualidade em duas unidades na capital,” Notícias Adventistas, 15 de janeiro, 2020, acessado em 15 de janeiro, 2020, http://bit.ly/36Yxshw.
  63. Leticia Oliveira, mensagem por e-mail para Carlos Flávio Teixeira (editor assistente da ESDA), 25 de julho, 2019.
  64. O Total Member Involvement [Envolvimento Total dos Membros] é um projeto da igreja adventista mundial, também chamado em alguns locais de Meu Talento, Meu Ministério. O projeto tem como objetivo levar cada membro da IASD a “compreender, individualmente, de que forma pode utilizar seus dons para cumprir com a missão de evangelizar.” Felipe Lemos, “Lançado livro para motivar envolvimento total de membros na missão,” Notícias Adventistas, 6 de novembro, 2017, acessado em 15 de janeiro, 2020, http://bit.ly/2NuUMvF.
  65. Leticia Oliveira, mensagem por e-mail para Carlos Flávio Teixeira (editor assistente da ESDA), 25 de julho, 2019.
  66. Ibid.
  67. “Alagoas Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2012), 293; “Alagoas Mission,” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2017), 319; Letícia Oliveira, mensagem por e-mail para Adilson da S. Vieira (assistente editorial da ESDA), 24 de abril, 2019. Para uma visualização mais detalhada de todos os presidentes, secretários e tesoureiros, ver os Yearbooks de 2012 a 2018.
  68. Para mais informações sobre a MISAL, acesse o site: https://MisAl.adventistas.org/ ou as mídias sociais: YouTube: Adventistas Alagoas; Facebook: @AdventistasAlagoas; Instagram: adventistasalagoas; Twitter: @missaoalagoas.
×

Salustiano, Alexandre Aciole. "Alagoas Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 29, 2021. Accessed February 02, 2023. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=AGKT.

Salustiano, Alexandre Aciole. "Alagoas Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 29, 2021. Date of access February 02, 2023, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=AGKT.

Salustiano, Alexandre Aciole (2021, June 29). Alagoas Mission. Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved February 02, 2023, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=AGKT.