View All Photos

Paul Krämer 

Photo courtesy of Brazilian White Center - UNASP. 

Krämer, Paul (faleceu em 1930)

By The Brazilian White Center – UNASP

×

The Brazilian White Center – UNASP is a team of teachers and students at the Brazilian Ellen G. White Research Center – UNASP at the Brazilian Adventist University, Campus Engenheiro, Coelho, SP. The team was supervised by Drs. Adolfo Semo Suárez, Renato Stencel, and Carlos Flávio Teixeira. Bruno Sales Gomes Ferreira provided technical support. The following names are of team members: Adriane Ferrari Silva, Álan Gracioto Alexandre, Allen Jair Urcia Santa Cruz, Camila Chede Amaral Lucena, Camilla Rodrigues Seixas, Daniel Fernandes Teodoro, Danillo Alfredo Rios Junior, Danilo Fauster de Souza, Débora Arana Mayer, Elvis Eli Martins Filho, Felipe Cardoso do Nascimento, Fernanda Nascimento Oliveira, Gabriel Pilon Galvani, Giovana de Castro Vaz, Guilherme Cardoso Ricardo Martins, Gustavo Costa Vieira Novaes, Ingrid Sthéfane Santos Andrade, Isabela Pimenta Gravina, Ivo Ribeiro de Carvalho, Jhoseyr Davison Voos dos Santos, João Lucas Moraes Pereira, Kalline Meira Rocha Santos, Larissa Menegazzo Nunes, Letícia Miola Figueiredo, Luan Alves Cota Mól, Lucas Almeida dos Santos, Lucas Arteaga Aquino, Lucas Dias de Melo, Matheus Brabo Peres, Mayla Magaieski Graepp, Milena Guimarães Silva, Natália Padilha Corrêa, Rafaela Lima Gouvêa, Rogel Maio Nogueira Tavares Filho, Ryan Matheus do Ouro Medeiros, Samara Souza Santos, Sergio Henrique Micael Santos, Suelen Alves de Almeida, Talita Paim Veloso de Castro, Thais Cristina Benedetti, Thaís Caroline de Almeida Lima, Vanessa Stehling Belgd, Victor Alves Pereira, Vinicios Fernandes Alencar, Vinícius Pereira Nascimento, Vitória Regina Boita da Silva, William Edward Timm, Julio Cesar Ribeiro, Ellen Deó Bortolotte, Maria Júlia dos Santos Galvani, Giovana Souto Pereira, Victor Hugo Vaz Storch, and Dinely Luana Pereira.

 

 

First Published: June 24, 2021

Paul Krämer tem importância histórica para a IASD no Brasil por seu envolvimento administrativo nos primórdios da Escola Internacional de Curitiba, a primeira escola fundada por adventistas no Brasil. Apesar da falta de informações biográficas sobre ele, sabemos que era de origem alemã e que era um pastor batista antes de se tornar adventista. Em Hamburgo, era amigo íntimo de Huldreich Graf, pastor pioneiro no Brasil. Foi possivelmente a convite de Graf que Krämer se mudou para o país, onde se estabeleceu em Curitiba, estado do Paraná; ali abriu uma das farmácias mais renomadas da cidade.1

A Escola Internacional de Curitiba foi fundada em 1º de julho de 1896, e inicialmente dirigida por Guilherme Stein Jr., o primeiro no Brasil a ser batizado na Igreja Adventista. Além de servir como diretor, Stein era também o único professor, ao lado da esposa, recebendo ajuda apenas por pouco tempo do professor Schmidt, um educador não-adventista. Entretanto, algum tempo depois, o excesso de trabalho afetou sua saúde, o que fez Guilherme querer voltar para o estado de São Paulo. Pouco depois de deixar Curitiba, a pedido de Graf, Stein fundou a segunda escola adventista no Brasil, localizada em Gaspar Alto, estado de Santa Catarina. Foi nesse contexto que Graf convidou Krämer para ser o segundo diretor da Escola de Curitiba, em lugar de Stein. Krämer aceitou o convite e assumiu a escola em 1897.2

Paul liderou a Escola de Curitiba até 1904. Sob sua administração, por volta de 1898, a escola foi transferida para um sobrado localizado na Av. Cândido de Abreu.3 O casal Krämer morava no andar de cima, e as salas de aula ficavam no primeiro andar. Entretanto, o número de estudantes diminuiu com a partida de Stein, visto que ele costumava dar aulas em português. Entretanto, Krämer não falava a língua e, por isso, apenas as aulas em alemão foram mantidas. Krämer escreveu a Hamburg pedindo ajuda e, em 27 de agosto de 1898, o professor Waldemar Ehlers chegou ao Brasil.4

Krämer valorizava a qualidade da educação e, por essa razão, a escola foi equipada com os melhores equipamentos educacionais da época, tais como projetores, microscópios e livros. A escola cresceu5 e, como consequência, as famílias mais ricas e tradicionais de Curitiba começaram a matricular seus filhos ali.6 Em 1901, Krämer alugou o Palacete Wolf, que atualmente é a sede da Fundação Cultural de Curitiba.7

Diferente das escolas adventistas norte-americanas, que foram estabelecidas inicialmente com o objetivo de proteger crianças adventistas de conceitos não-cristãos ensinados em outras escolas, a Escola de Curitiba tinha propósito evangelístico. Como resultado, apenas dois dos 130 estudantes eram adventistas, sendo que a maioria dos alunos participava de outras comunidades religiosas. Portanto, as aulas de religião não faziam mais parte do currículo, devido à resistência da posição dos pais. Os pioneiros acreditavam que a escola era uma maneira dinâmica de contribuir para a consolidação da Igreja Adventista do Sétimo Dia no Brasil.8

Aos sábados, as aulas não eram interrompidas. Entretanto, era realizada a Escola Sabatina, onde falavam abertamente sobre Deus. A ideia era que, quando crescessem, aquelas crianças ajudariam a quebrar o preconceito existente com relação à mensagem adventista.9 Além disso, o costume de iniciar as aulas com cântico e oração alcançou resultados notáveis, e muitos acreditam que é por esse motivo que, hoje, Curitiba é uma das cidades com maior presença adventista no país.10

Na virada do século, algumas crises aconteceram na comunidade adventista local, causando a saída de muitos alunos da escola. Assim, o ano de 1904 marca o fim da Escola de Curitiba. Depois desse episódio, o casal Krämer se mudou de Curitiba para Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, onde fundaram um laboratório que leva o seu sobrenome. Paul Krämer faleceu em 15 de novembro de 1930, aos 77 anos, em Porto Alegre.11 Sua dedicação em liderar a primeira escola fundada por adventistas no Brasil ajudou a espalhar as sementes da rede de educação adventista no país, que hoje alcança milhares de estudantes.

Referências

Gross, Renato. “Centenário da educação adventista no Brasil.” Revista Adventista 92, no. 1 (janeiro de 1996): 10-12.

Gross, Renato. Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo. 1º edição, Rio de Janeiro, RJ: Collins, 1996.

Krämer, Paul. “Our International College at Curityba.” ARH 77, no. 11 (março de 1900).

Kramer, Paul. “Our School at Curityba, Brazil.” The Missionary Magazine 11, no. 6 (junho de 1899).

Lipke, John. “Christian Schools in Brazil.” The Advocate of Christian Education 6, no. 7 (julho de 1904).

Menslin, Douglas, “Educação Adventista: realidade em expansão.” Pistis&Praxis, setembro, 2017. Acessado em 11 de março de 2019. https://periodicos.pucpr.br/index.php/pistispraxis/article/view/11138/22469.

Stauffer, A. B. “The Second School in Brazil.” ARH 75, no. 6 (fevereiro de 1898).

Notas de Fim

  1. Renato Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo (Rio de Janeiro, RJ: Collins, 1996): 11, 24, 25, e 45.
  2. Renato Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo (Rio de Janeiro, RJ: Collins, 1996), 11, 24-31, 45; A. B. Stauffer, “The Second School in Brazil,” ARH 75, no. 6 (fevereiro de 1898): 95; John Lipke, “Christian Schools in Brazil,” The Advocate of Christian Education 6, no. 7 (julho de 1904): 108.
  3. Renato Gross, “Centenário da educação adventista no Brasil,” Revista Adventista 92, no. 1 (janeiro de 1996): 12.
  4. Paul Krämer, “Our International College at Curityba,” ARH 77, no. 11 (março de 1900): 172-173; Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo, 46.
  5. Douglas Menslin, “Educação Adventista: realidade em expansão,” Pistis&Praxis, setembro, 2017. 670, acessado em 11 de março de 2019, https://periodicos.pucpr.br/index.php/pistispraxis/article/view/11138/22469.
  6. Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo, 55.
  7. Renato Gross, “Centenário da educação adventista no Brasil,” Revista Adventista 92, no. 1 (janeiro de 1996): 12.
  8. Menslin, 671; Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo, 47.
  9. Paul Kramer, “Our School at Curityba, Brazil,” The Missionary Magazine 11, no. 06 (junho de 1899): 256.
  10. Gross, “Centenário da educação adventista no Brasil,” 12; Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo, 48.
  11. Gross, “Centenário da educação adventista no Brasil,” 12; Gross, Colégio Internacional de Curitiba: Uma História de Fé e Pioneirismo, 56.
×

UNASP, The Brazilian White Center –. "Krämer, Paul (died 1930)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 24, 2021. Accessed June 17, 2024. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=BGK0.

UNASP, The Brazilian White Center –. "Krämer, Paul (died 1930)." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. June 24, 2021. Date of access June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=BGK0.

UNASP, The Brazilian White Center – (2021, June 24). Krämer, Paul (died 1930). Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved June 17, 2024, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=BGK0.