View All Photos

West Central Brazil Union Mission headquarters.

Photo courtesy of West Central Brazil Union Mission archives.

União Centro-Oeste Brasileira

By Julia Castilho, and Otoniel Ferreira

×

Julia Castilho

Otoniel Ferreira

First Published: July 29, 2021

A União Centro-Oeste Brasileira (UCOB) é uma unidade administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, localizada no território da Divisão Sul-Americana. Sua sede fica na Rodovia DF 001, Km 26, Setor de Mansões Dom Bosco, área Especial D, Lago Sul, CEP 71680-285, na cidade de Brasília, território do Distrito Federal, Brasil.1

Sua área de atuação cobre toda a região centro-oeste do Brasil, formada pelos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, além do estado do Tocantins, que pertence à região norte do país. No total, as cinco unidades da federação somam cerca de 16.101.322 habitantes, divididos entre 605 municípios e outras 31 regiões administrativas do Distrito Federal.2

A UCOB administra seis unidades administrativas da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região. São elas: Associação Brasil Central (ABC), Associação Planalto Central (APlaC), Associação Leste Mato-Grossense (ALM), Associação Sul Mato-Grossense (ASM), Missão do Tocantins (MTo) e a recém-criada Missão Oeste Mato-grossense (MisOM). Essas associações e missões, juntas, lideram 1.498 congregações, das quais 745 são igrejas organizadas e 753 são grupos. Os dados também registram 132.709 membros ativos nessas congregações. Portanto, a média é de um adventista para cada 121 habitantes na região de abrangência da União.3

A Associação Brasil Central, localizada no estado de Goiás, é uma instituição que administra 154 igrejas, 171 grupos e 27.279 membros.4 Em seu território, a Educação Adventista é representada por nove escolas, com 5.419 alunos, além do Instituto Adventista Brasil Central (IABC), assistido diretamente pela UCOB. O IABC tem 693 alunos, dos quais 380 são internos.5

A Associação Planalto Central está sediada em Brasília, capital do Brasil. É responsável por 167 igrejas, 118 grupos e 32.173 membros no Distrito Federal e nas cidades vizinhas, conhecidas como “entorno”.6 Além disso, também é responsável por oito das 36 escolas adventistas em todo o território da UCOB, com um total de 6.300 alunos.7

A Associação Leste Mato-Grossense está localizada na cidade de Cuiabá, capital de Mato Grosso. Sua equipe de funcionários é responsável por assistir 112 igrejas e 81 grupos distribuídos pela região. Existem 18.394 membros batizados em todo o território.8 Além disso, no território ALM, há seis escolas da rede educacional adventista que contribuem ativamente para a pregação do evangelho por meio do ensino.9

Ainda no estado do Mato Grosso há a Missão Oeste Mato-Grossense, sediada na cidade de Várzea Grande. Essa unidade administrativa assumiu recentemente a liderança da IASD de parte do território de Mato Grosso e é responsável por atender 107 igrejas e 119 grupos, com um total de 18.853 membros adventistas. No território dessa missão, há três unidades escolares, com 2.618 alunos matriculados.10 

No estado vizinho, Mato Grosso do Sul, encontra-se a Associação Sul Mato-Grossense, com sede na cidade de Campo Grande. Essa unidade administrativa assiste 132 igrejas e 125 grupos, que somam aproximadamente 22.141 membros.11 Na região, a educação adventista é representada por sete escolas, com 4.143 alunos no total. Campo Grande também abriga o Hospital Adventista do Pênfigo e o Centro de Vida Saudável. Ambas as instituições visam atender a população no que diz respeito à saúde, com base nos oito remédios naturais, amplamente ensinados e disseminados pela Igreja Adventista do Sétimo Dia.12

Localizada no centro-norte do Brasil, mas ainda dentro do território missionário pertencente à União Centro-Oeste Brasileira, está a sede administrativa da Missão Tocantins. É responsável pela administração de 73 igrejas e 139 grupos, que somam 13.869 membros.13 Além disso, em seu território existem três escolas, com um total de 2.639 alunos.14

Em suma, além das seis unidades administrativas mencionadas, há duas instituições adventistas de saúde em funcionamento no território da UCOB: o Hospital Adventista do Pênfigo (HAP) e o Centro de Vida Saudável (CVS), ambos no estado de Mato Grosso do Sul. Além disso, a educação adventista é representada no território por 36 escolas, incluindo um internato (Instituto Adventista Brasil Central). No geral, 25.704 alunos estão em contato diário com os princípios e valores ensinados pela Rede Adventista de Educação no território.15

Para liderar os adventistas em toda a região, há 54 pastores que servem como administradores e líderes departamentais, distribuídos nas cinco sedes administrativas da região, incluindo aquelas localizadas no próprio escritório da UCOB. Além destes, há 230 pastores distritais e 27 que trabalham em escolas, totalizando 311 ministros.16 Há também 57 obreiros credenciados e 26 licenciados atuando em diversas áreas. Todos os funcionários que trabalham para a UCOB, tanto na sede como em associações, missões e outras instituições afins, somam 4.375 pessoas.17

História Organizacional

A União Centro-Oeste Brasileira teve início em 21 de outubro de 2004, por ocasião da Assembleia de Criação e Organização dessa unidade administrativa. Até o momento, as atividades da igreja na região eram geridas da seguinte forma: a Associação Sul Mato-Grossense pertencia à União Sul Brasileira, com sede em Curitiba, estado do Paraná; a Associação Brasil Central, juntamente com a Associação Planalto Central  e a Missão Mato-Grossense, eram dirigidas pela União Central Brasileira, com sede no estado de São Paulo; e o estado do Tocantins, assim como o Distrito Federal e parte do estado de Goiás, estavam sob os cuidados da Associação Planalto Central.18

Alguns fatores foram fundamentais para a criação de uma nova união. O primeiro ponto foi o alto crescimento de membros na Divisão Sul-Americana, que, com a bênção e orientação de Deus, atingiu 78,8% em oito anos (de 1.271.341 membros, em 1995, para 2.273.215, em 2003). Além disso, o estabelecimento de nove novos campos (missões/associações) no Brasil, desde 1996, e a previsão da formação de mais um campo em 2004, foram outros dois fatores considerados.19

Algumas reflexões foram essenciais para esclarecer quaisquer dúvidas quanto à necessidade de constituição de uma nova união. Primeiro, o desafio de expandir o evangelho nas grandes cidades – especialmente em São Paulo. Em segundo lugar, o propósito da Missão Global de alcançar áreas onde ainda não havia presença adventista. E, por fim, a necessidade de atender melhor os membros, principalmente na Missão Mato-Grossense, no estado do Tocantins e na Associação Planalto Central.20

Com base nessas realidades, a Associação Geral nomeou uma comissão avaliativa, que se reuniu em 26 de fevereiro de 2004, com a intenção de estudar a viabilidade de redistribuir o território das uniões Central e Sul brasileiras antes da criação de uma nova união. Após os estudos demonstrarem a viabilidade desse plano, a comissão avaliativa chegou a uma decisão favorável, recomendando o estabelecimento de uma Comissão de Transição. Essa equipe teve a tarefa de cuidar dos detalhes inerentes à criação da nova instituição, que se chamaria União Centro-Oeste Brasileira.21

Assim, em 8 de março de 2004, foi votado aceitar a UCOB como parte da comunidade das Uniões da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Como seu primeiro presidente, foi eleito o Pastor Helder Roger Cavalcanti Silva, que permaneceu no cargo de 2004 a 2015. Como secretário e tesoureiro, foi eleito o Pastor Jairo César Silva dos Anjos. A partir de janeiro de 2005, a UCOB assumiu a responsabilidade pela liderança dos pastores, obreiros e missionários, bem como o compromisso empregatício pelos servidores com os respectivos encargos trabalhistas, fiscais, previdenciários e fundiários sob sua gestão.22

O território inicial dessa nova unidade administrativa abrangia os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal, que eram compostas pelas associações Brasil Central, Planalto Central, Sul Mato-Grossense e pela Missão Mato-Grossense. Além destas, a União também passou a administrar o Hospital Adventista do Pênfigo e o Instituto Adventista Brasil Central. Em seu início, a União Centro-Oeste Brasileira tinha 396 igrejas, 124 distritos pastorais e 93.712 membros, em um contexto populacional estimado de 14.040.734 habitantes – cerca de um adventista para cada 149 habitantes.23 O endereço da sede permanece o mesmo desde a fundação em 2004.

A UCOB é composta por diferentes departamentos em prol do avanço do trabalho missionário. Ao todo, são 16 departamentos em sua estrutura funcional: Educação, Liberdade Religiosa, Ministério da Criança e do Adolescente, Ministério Jovem, Desbravadores, Aventureiros, Pequenos Grupos, Saúde, Escola Sabatina, Ministério Pessoal, Ministério da Mulher, Área Feminina da Associação Ministerial (AFAM), Evangelismo, Mordomia, Publicações e Espírito de Profecia.24 Todas essas áreas já foram dirigidas por líderes diligentes que contribuíram para a disseminação da mensagem adventista, engajando-se em cada um dos ministérios sob sua responsabilidade.

Desde o início de suas atividades, a equipe de servidores da União Centro-Oeste Brasileira tem se empenhado na promoção de programas missionários liderados pela Divisão Sul-Americana. Três bons exemplos são a Missão Calebe, 25 Quebrando o Silêncio26 e Impacto Esperança.27 Nos primeiros cinco anos de existência organizacional da UCOB, pelo menos 3.077 ações da campanha Quebrando o Silêncio foram realizadas em todo o seu território.28 No segundo período de cinco anos, cerca de 13 mil jovens dedicaram suas férias para participar do projeto da Missão Calebe.29 E, no mesmo período de cinco anos, 8.300.232 livros foram distribuídos por meio do projeto Impacto Esperança.30

O desafio de abrir uma instituição no interior do país era grande, principalmente em uma região com baixa densidade populacional e área equivalente a 1/4 do território nacional. Para que a União fosse bem-sucedida, era preciso planejamento e estratégia. O principal objetivo era consolidar a liderança local, com diversos investimentos no treinamento de líderes. O intuito era promover uma visão mais ampla da igreja, uma vez que a região tinha acesso limitado a grandes projetos e líderes (que estavam localizadas no centro de São Paulo, bem como na região sul do país). Como resultado, uma geração de jovens líderes treinados na UCOB hoje serve a igreja em várias partes da DSA. Como exemplo, um novo campo foi formado – a Missão Tocantins – para servir uma região muito desafiadora, onde a igreja precisava se desenvolver.31

Porém, era preciso não apenas formar líderes, mas também investir na estrutura. Nesse sentido, outro grande investimento foi feito em benefício da estrutura física de igrejas e instituições locais, como a aquisição de novos terrenos, ampliações e fortalecimento de locais estratégicos. Também foi criado um projeto de igreja modelo, o que ajudou várias igrejas a realizar obras e reformas relevantes a um custo baixo. Esse modelo foi compartilhado por muitas outras instituições da igreja em todo o Brasil.32

Em sua jornada recente, mas intensa, a União Centro-Oeste Brasileira teve que fazer alguns ajustes para fortalecer ainda mais algumas instituições já consolidadas. Em seguida, a Educação Adventista no território foi reestruturada e, no processo, surgiu a necessidade de fechar algumas unidades escolares que não estavam em condições de funcionamento. Por outro lado, outras unidades, que estavam bem-posicionadas, foram fortalecidas. As decisões tomadas contribuíram para dobrar o número de alunos da Rede Adventista em poucos anos, além de cooperar para o desenvolvimento de escolas de referência no território da UCOB (como o Instituto Adventista Brasil Central, um dos internatos de ensino médio bem estabelecidos no território da DSA).33

Porém, não foi apenas na educação que várias mudanças foram percebidas. A obra de publicações foi reestruturada e centralizada no Serviço Educacional Lar e Saúde (SELS). Essa mudança proporcionou um ganho significativo na eficiência da gestão. Assim, foi possível dar mais apoio aos colportores e estudantes que, juntos, fazem da SELS um departamento eficiente da UCOB.34

Ao refletir sobre as experiências ao longo da trajetória da União Centro-Oeste Brasileira, foi possível extrair lições importantes para o crescimento e desenvolvimento da igreja. Entre esses aprendizados estão: a importância de investir nos líderes locais, com foco no desenvolvimento sustentável e na busca pela conquista de novos horizontes.35

Quanto aos desafios que a UCOB enfrenta atualmente, cabe destacar a vasta extensão de seu território, que envolve as diversas peculiaridades que caracterizam os diferentes lugares do Brasil. Como já foi reconhecido, crescer de forma abrangente em um contexto tão diverso é o maior desafio, pois há uma centena de cidades que ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Para alcançar esse objetivo, a igreja tem procurado se tornar relevante para as novas gerações a fim de envolvê-las na missão.36

Considerando que a rápida secularização dos dias atuais desafia o espírito missionário da igreja, a abertura de novos campos possibilita melhor cuidado e treinamento dos membros no território da união, favorecendo o trabalho que ainda resta ser feito. As instituições da UCOB, tais como o Hospital Adventista do Pênfigo, buscam encontrar uma forma viável de continuar crescendo para cumprir a missão em meio a demandas cada vez mais desafiadoras.37

Para obter a vitória frente aos grandes desafios apresentados, a liderança da UCOB entende que é necessário continuar formando líderes, pois é de suma importância fortalecer as estruturas básicas da igreja, como a Escola Sabatina e o Ministério Pessoal. É necessário também manter sempre aberta a possibilidade de diálogo com as novas gerações e estar atentos para aproveitar as oportunidades de colocar a missão em seus corações de diferentes maneiras.38

Para tanto, a UCOB tem procurado estabelecer mais estruturas missionárias por meio de agências de missão instaladas em cada escola do seu território. Além disso, foi criado o Instituto de Missão UCOB, que visa treinar missionários tanto para o serviço local quanto para o serviço em terras distantes, além de buscar parcerias que possibilitem oportunidades missionárias para os membros da igreja – tudo isso para promover a missão em todas as suas frentes. Para que essa geração de missionários seja formada, entende-se que é necessário continuar fortalecendo a visão bíblica do discipulado.39

A nível organizacional, muitos esforços estão sendo feitos para reorganizar, a curto e médio prazos, dois dos maiores campos da UCOB, através da criação de novas unidades administrativas. Além disso, um fundo foi criado para a abertura de novas escolas adventistas, e investimento contínuo tem sido feito em projetos missionários que mantêm os membros e líderes conectados com as iniciativas missionárias da igreja na Divisão Sul-Americana.40

Desde a formação da UCOB, suas equipes de líderes têm trabalhado para divulgar e aprofundar o discipulado bíblico relacional. O discipulado relacional é definido como aquele em que o indivíduo é um verdadeiro amigo de Cristo e um verdadeiro amigo da comunidade em que vive. O discipulado não é um fim em si mesmo. Precisa ser vivido em comunidade. Nessa perspectiva, é somente quando o indivíduo aprende a amar seu próximo – a ponto de renunciar a seus próprios interesses para atender a um amigo – que ele pode entender o verdadeiro significado do evangelho. Ancorada nessa visão bíblica de discipulado relacional, a missão da UCOB é “fazer discípulos por meio da união, relacionamento e missão”, tendo essas três últimas palavras como premissas orientadoras do discipulado na União.41

Nessas palavras geradoras de ação, a primeira premissa é governada pela visão bíblica do discipulado e está completamente ligada ao relacionamento de cada pessoa com Deus. Ao se tornar um verdadeiro amigo de Jesus, também é mais fácil se tornar um imitador Dele. Esse é o primeiro passo para ser um verdadeiro cristão, e isso só pode ser alcançado por meio da oração e da leitura da palavra de Deus, com o auxílio do estudo da lição da Escola Sabatina e da orientação do Espírito de Profecia.42

A segunda premissa diz respeito ao relacionamento entre os membros. O objetivo é que todos vivam em pequenas comunidades de amor, abrindo suas casas para receber os vizinhos e amigos, tornando-os uma referência para o amor de Deus. O alcance desse objetivo nas igrejas locais pode ser medido através do crescimento do número de Pequenos Grupos (PGs)43 estruturados em rede, com líderes, supervisores e coordenadores de cada PG devidamente constituídos.44

A terceira premissa indica o que os discípulos de Cristo fazem com o evangelho que recebem. Cada membro deve estar pessoalmente envolvido em salvar alguém. O foco desse ponto não é trazer as pessoas apenas para a igreja em sua forma de templo, mas para a vida de seus membros e, por meio disso, levá-los a Cristo. O nível de envolvimento nessa causa pode ser visto por meio da proporção entre o número de batismos e o número de membros envolvidos.45

Uma questão desafiadora para a vivência de tais premissas está relacionada às pessoas que já foram alcançadas pelo evangelho e àquelas que ainda precisam ser. De acordo com dados coletados por meio do sistema de secretaria (ACMS – Adventist Church Management System – 2015 e 2016) da UCOB, a maioria das pessoas que vêm para a igreja está na faixa etária de 8-30 anos, e a maioria das que saem estão na mesma faixa etária. Portanto, o objetivo é ter uma igreja que faça discípulos nas novas gerações e os mantenha dentro da igreja.46

Para tanto, três etapas são consideradas fundamentais nos esforços da UCOB. A primeira que os pais discipulem seus filhos. O discipulado começa em casa e, para tanto, antes de trabalhar com os filhos, a igreja precisa capacitar os pais para iniciar esse processo desde cedo com seus pequenos. O segundo passo é incutir a missão no coração dos jovens. Atualmente, diversos programas de voluntariado para jovens são desenvolvidos e apoiados pela igreja, tais como: Um Ano em Missão,47 Geração 148,48 entre outros. Esses programas levam os participantes a doar seu tempo para outras pessoas, seja na comunidade em que vivem, em uma cidade distante ou até mesmo em um país com uma cultura completamente diferente.

O terceiro passo é ser uma igreja relevante para as novas gerações. Para o jovem se tornar a igreja onde quer que esteja, ele deve primeiro se identificar com ela. Portanto, a ideia é que todas as igrejas da UCOB possam receber os jovens e “conversar” com eles do início ao fim do culto, falando a sua língua, seja através da liturgia, dos hinos escolhidos para o louvor, da pregação, ou da maneira como são cuidados. Quando se sentirem identificados e representados por essa igreja, ela será a sua bandeira. Não será apenas um lugar onde eles se reunirão, mas fará parte de seu estilo de vida.

Buscando o cumprimento da segunda etapa, que é incutir a missão no coração dos jovens, a UCOB realizou um evento em 2019 denominado Together, que foi uma missão e uma experiência de voluntariado. A programação envolveu palestras, seminários, workshops, feiras, espaços maker, missões urbanas, instalações interativas, entre outras atividades. Juntos, o objetivo foi promover o espírito de missão e voluntariado em todos os participantes. O público-alvo foram adolescentes de 13 a 15 anos e jovens de 16 a 35 anos da região da UCOB.49

Uma breve comparação entre os dados estatísticos do período de 2004 até o presente pode exemplificar bem como a missão da igreja na região centro-oeste do Brasil tem sido cumprida, após a fundação da UCOB. Conforme mencionado anteriormente, no início de suas atividades, a equipe de colaboradores dessa união atendia cerca de 93.712 membros, distribuídos em aproximadamente 396 congregações. Naquela época, havia cerca de um adventista para cada 149 habitantes na região.50 Por volta de cinco anos depois, em 31 de outubro de 2009, esse número já havia sido reduzido para cerca de um adventista por 141 habitantes,51 e já havia 495 igrejas e 599 grupos organizados.52

Entre 2010 e 2014, 39.392 novos membros foram batizados nas igrejas UCOB. Assim, ao final desse período, já eram 109.803 membros, distribuídos entre 1.328 congregações.53 Posteriormente, em junho de 2018, o número de membros já ultrapassava a marca de 126.120 pessoas, e o número de congregações já era de 712 (número que se refere apenas às igrejas organizadas, exceto grupos). A proporção adventista/habitante na região era de aproximadamente um adventista para cada 127 habitantes. Esforços continuarão sendo empreendidos para o progresso da missão.54

Cronologia dos Gerentes Administrativos55

Presidentes: Helder Roger C. S. (2004-2015); Alijofran L. Brandão (2015-atual).

Secretários: Jairo Cesar dos Anjos (2004); Cícero F. Gama (2006-2011); Alijofran L. Brandão (2012-2015); Elberth Kuhn (2015); Jim Galvão Soares (2016-2017); Matheus L. Tavares (2018-atual).

Tesoureiros: Jairo Cesar dos Anjos (2004-2017); Gilnei V. de Abreu (2018- atual).

Referências

Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2015, 2016 e 2019.

Anjos, Jairo dos. “Tesouraria – Expansão Patrimonial.” Revista da II Assembleia Quinquenal da UCOB. 4-6 de dezembro, 2009.

Atas da Comissão Diretiva da Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 9 de julho, 2015, voto nº 2015-172.

Atas da Comissão Diretiva da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 21 de outubro de 2004, voto nº 2004-064.

Atas da Comissão Diretiva Extraordinária da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 5 de junho de 2019, voto nº 2019-076.

Gama, Cícero. “Secretária – Pequenos Grupos,” Revista da II Assembleia Quinquenal da UCOB, 4-6 de dezembro, 2009.

Geração 148. g148.org.br/.

Matos, Francis. “Por que se fala tanto em Comunhão, relacionamento e missão.” Notícias Adventistas (Online), 17 de novembro, 2014.

“Ministério da Mulher.” Revista da II Assembleia Quinquenal da UCOB, 4-6 de dezembro, 2009.

“Missão.” Revista da III Assembleia Quinquenal da UCOB, 19-20 de outubro, 2014.

Quebrando o Silêncioquebrandoosilencio.org/.

“Secretaria.” Revista da III Assembleia Quinquenal da UCOB, 19-20 de outubro, 2014.

Seventh-day Adventist Yearbook [Anuário da IASD]. adventistyearbook.org/.

Seventh-day Adventist Yearbook. Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2005.

Seventh-day Adventist Yearbook. Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2018.

Together Missionbit.ly/2SbZBvj.

União Centro-Oeste Brasileira. ucob.adventistas.org/.

Notas de Fim

  1. “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2018), 263.
  2. Seventh-day Adventist Online Yearbook, “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” acessado em 5 de julho, 2019, bit.ly/2XpsKUr.
  3. Matheus L. Tavares (secretário da UCOB), mensagem por e-mail para Carlos Flávio Teixeira (editor assistente da ESDA), 10 de janeiro, 2020.
  4. Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  5. Informações levantadas pelo Sistema de Secretaria Escolar, 2019.
  6. Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  7. Informações levantadas pelo Sistema de Secretaria Escolar, 2019.
  8. Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  9. Informações levantadas pelo Sistema de Secretaria Escolar, 2019.
  10. Atas da Comissão Diretiva Extraordinária da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 5 de junho de 2019, voto nº 2019-076.
  11. Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  12. Informações levantadas pelo Sistema de Secretaria Escolar, 2019.
  13. Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  14. Informações levantadas pelo Sistema de Secretaria Escolar, 2019.
  15. Ibid.
  16. Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2019.
  17. Nayara Oliveira, mensagem por e-mail para Julia Castilho, 10 de maio, 2019.
  18. Atas da Comissão Diretiva da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 21 de outubro de 2004, voto nº 2004-064.
  19. Ibid.
  20. Ibid.
  21. Ibid.
  22. Ibid.
  23. “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook(Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2005), 273; Atas da Comissão Diretiva da União Centro-Oeste Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, 21 de outubro de 2004, voto nº 2004-064.
  24. União Centro-Oeste Brasileira, “Departamentais,” acessado em 8 de julho, 2019, bit.ly/2JllQf9.
  25. “A Missão Calebe é um programa voluntário, serviço social e testemunho que desafia os jovens adventistas a dedicarem suas férias ao evangelismo em lugares onde não há presença adventista, para fortalecer as congregações pequenas e conquistar novas pessoas para o reino de Deus.” Acessado em 9 de outubro, 2019, http://bit.ly/2HRpvRi.
  26. “Quebrando o Silêncio é um projeto anual, desenvolvido desde 2002 pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul (Argentina, Brasil, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai) que visa educar e prevenir contra o abuso e violência domésticos.” Acessado em 9 de outubro, 2019, https://bit.ly/2HFxj8K.
  27. “O Impacto Esperança é um programa que incentiva a prática da leitura e provê distribuição anual em massa de livros por parte dos adventistas do sétimo dia no território sul-americano.” Portal da Igreja Adventista do Sétimo Dia, “Impacto Esperança”. Acessado em 9 de outubro, 2019, https://bit.ly/2WZNdzY.
  28. “Ministério da Mulher,” Revista da II Assembleia Quinquenal da UCOB, 4-6 de dezembro, 2009, 60.
  29. “Missão,” Revista da III Assembleia Quinquenal da UCOB, 19-20 de outubro, 2014, 57.
  30. Ibid., 49.
  31. Alijofran Brandão, mensagem por e-mail para Julia Castilho, 19 de março, 2019.
  32. Ibid.
  33. Ibid.
  34. Ibid.
  35. Ibid.
  36. Ibid.
  37. Ibid.
  38. Ibid.
  39. Ibid.
  40. Ibid.
  41. União Centro-Oeste Brasileira, “Ser igreja é ser amigo,” acessado em 8 de julho, 2019, bit.ly/2LaRluK.
  42. Francis Matos, “Por que se fala tanto em Comunhão, relacionamento e missão,” Notícias Adventistas, 17 de novembro, 2014, acessado em 8 de julho, 2019, bit.ly/2Xwm72Z.
  43. “O Pequeno Grupo é uma reunião semanal de pessoas que, sob a coordenação de um líder, buscam crescimento espiritual, relacional e evangelístico.” Acessado em 13 de janeiro, 2019, https://bit.ly/2Rkia0i.
  44. Francis Matos, “Por que se fala tanto em Comunhão, relacionamento e missão,” Notícias Adventistas, 17 de novembro, 2014, acessado em 8 de julho, 2019, bit.ly/2Xwm72Z.
  45. Ibid.
  46. Adventist Church Management System (ACMS) – Adventist Church Management System (ACMS) [Sistema de Gestão da Igreja Adventista] – União Centro-Oeste Brasileira, 2015 e 2016.
  47. “O projeto Um Ano em Missão promove a participação de jovens adventistas na missão de evangelizar centros urbanos de oito países da América do Sul [...] e tem o objetivo de criar uma nova geração de missionários. Acessado em 5 de junho, 2019, bit.ly/2XyXS3Z.
  48. Geração 148 é um projeto para jovens que são dedicados ao trabalho missionário e têm como modelo a passagem em Romanos 14:8. Acessado em 6 de junho, 2019, g148.org.br/.
  49. Together Mission, “o que é?” acessado em 20 de junho, 2019, bit.ly/2SbZBvj.
  50. “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2005), 273.
  51. Cícero Gama, “Secretária – Pequenos Grupos,” Revista da II Assembleia Quinquenal da UCOB (4-6 de dezembro, 2009): 12.
  52. Jairo dos Anjos, “Tesouraria – Expansão Patrimonial,” Revista da II Assembleia Quinquenal da UCOB (4-6 de dezembro, 2009): 19.
  53. “Secretaria,” Revista da III Assembleia Quinquenal da UCOB, 19-20 de outubro, 2014, 24.
  54. Seventh-day Adventist Online Yearbook [Anuário da IASD], “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” acessado em 8 de julho, 2019, bit.ly/2XpsKUr.
  55. “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Hagerstown, MD.: Review and Herald Publishing Association, 2005), 273; “West Central Brazil Union Mission [União Centro-Oeste Brasileira],” Seventh-day Adventist Yearbook (Nampa, ID.: Pacific Press Publishing Association, 2018), 262. Para mais informações sobre todos os presidentes, secretários e tesoureiros, ver os Yearbooks [Anuários da IASD] de 2005 a 2018.
×

Castilho, Julia, Otoniel Ferreira. "West Central Brazil Union Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. July 29, 2021. Accessed January 27, 2023. https://encyclopedia.adventist.org/article?id=9GQL.

Castilho, Julia, Otoniel Ferreira. "West Central Brazil Union Mission." Encyclopedia of Seventh-day Adventists. July 29, 2021. Date of access January 27, 2023, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=9GQL.

Castilho, Julia, Otoniel Ferreira (2021, July 29). West Central Brazil Union Mission. Encyclopedia of Seventh-day Adventists. Retrieved January 27, 2023, https://encyclopedia.adventist.org/article?id=9GQL.